• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.109.2021.tde-17062021-084453
Documento
Autor
Nome completo
José Maurício Magraner Paixão dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2021
Orientador
Banca examinadora
Martinelli Junior, Carlos Eduardo (Presidente)
Custodio, Rodrigo José
Liberatore Junior, Raphael Del Roio
Tourinho Filho, Hugo
Título em português
Cinética do eixo GH/IGF-I em militares da Força Aérea Brasileira durante instrução de sobrevivência na selva
Palavras-chave em português
Biomarcadores
IGF-I
IGFBP-3
Treinamento militar
Resumo em português
O efeito agudo dos hormônios ligados ao eixo GH/IGF-I e a diversos agentes estressores ligados a atividade militar sugerem que o IGF-I pode ser um importante biomarcador no estado de treinamento e para recuperação de militares. Nesse sentido, esse estudo teve como objetivo a verificação da cinética do eixo GH/IGF-I e da variação da composição corporal de militares da Força Aérea Brasileira ao longo de um treinamento de sobrevivência na selva. Com 5 dias de duração, restrição calórica e a execução de diversas tarefas avaliadas, foram observadas, durante o exercício, a variação da composição corporal e dos níveis séricos de IGF-I e IGFBP-3. A amostra foi composta de 14 militares do sexo masculino (21,71 ± 1,64 anos; 175,43 ± 5,15 cm; 73,89 ± 8,79 kg; 11,43 ± 4,15 % gordura corporal) e 6 militares do sexo feminino (22,00 ± 1,41 anos; 163,33 ± 6,02 cm; 60,98 ± 8,82 kg; 19,20 ± 5,03 % gordura corporal), essas variáveis foram mensuradas antes e após a sobrevivência. Foi possível verificar que as variações médias resultantes da massa corporal (-5,04%), da gordura corporal (-10,42%) e de IGF-I (-46%) das militares do sexo feminino pouco variaram com relação aos militares do sexo oposto (-5,84%; -10,42%; -44%, respectivamente). Diferindo apenas em relação à proteína IGFBP-3, que no caso das militares femininas (-4%), foi a única variação não significativa no estudo (p>0,05). O IGF-I se apresentou como um relevante biomarcador na instrução de sobrevivência na selva. A IGFBP-3, embora menos sensível, variou significativamente em militares do sexo masculino, sinalizando a necessidade de novos estudos. A variação da massa corporal e da gordura corporal na atividade corroboram com a finalidade de preparação militar e com o desgaste gerado pelo exercício. Contudo, não houve relação entre o sexo dos militares e as variações na cinética do eixo GH/IGF-I.
Título em inglês
Kinetics of the GH/IGF-I axis n the Brazilian Air Force's military during a survival training in the jungle
Palavras-chave em inglês
Biomarkers
IGF-I
IGFBP-3
Military training
Resumo em inglês
The acute effect of hormones on GH/IGF-I axis and on multiple physiological stressors in military activity suggests that IGF-I may be an important biomarker for the training level and recovery of soldiers. Therefore, this study aims to verify the kinetics of GH/IGF-I axis and the variation in body composition of the Brazilian Air Force's soldiers during jungle survival training. In the 5-day-training, with caloric restriction and performance of several evaluated tasks, variation in body composition and serum levels of IGF-I and IGFBP-3 were observed during the exercise. The sample consisted of 14 male soldiers (21.71 ± 1.64 years; 175.43 ± 5.15 cm; 73.89 ± 8.79 kg; 11.43 ± 4.15% body fat) and 6 female soldiers (22.00 ± 1.41 years; 163.33 ± 6.02 cm; 60.98 ± 8.82 kg; 19.20 ± 5.03% body fat), the variations were measured before and after the survival training. It was possible to verify that the average variations resulting from body mass (-5.04%), body fat (-10.42%) and IGF-I (-46%) of the female group were smaller than the male one (-5.84%; -10.42%; -44%, respectively). Nevertheless, just IGFBP-3 protein differs, which, in the case of female soldiers (-4%), was the only nonsignificant variation in the study (p> 0.05). The IGF-I, therefore, was observed to be a relevant biomarker in jungle survival instruction. Although less sensitive, the IGFBP-3 varied significantly in male soldiers; hence, further studies will be needed. Body mass and body fat variations during the activity corroborate the purpose of military preparation and the wear out caused by the exercise. However, there was no relationship between the sex of the soldiers and the variations in kinetics of GH / IGF-I axis.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
corrigida.pdf (6.90 Mbytes)
Data de Publicação
2021-06-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.