• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.108.2016.tde-30052016-104525
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Werbicky de Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Mancuso, Ana Maria Cervato (Presidente)
Salgueiro, Marcia Maria Hernandes de Abreu de Oliveira
Watanabe, Helena Akemi Wada
Título em português
Educação Alimentar e Nutricional na Atenção Primária à Saúde na perspectiva do profissional não nutricionista
Palavras-chave em português
Atenção Primária à Saúde
Educação Alimentar e Nutricional
Promoção da Saúde
Segurança Alimentar e Nutricional
Resumo em português
Introdução: O Direito Humano a Alimentação Adequada (DHAA), na perspectiva da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), destacou-se devido à compreensão dos determinantes para a Promoção da Saúde (PS). A Educação Alimentar e Nutricional (EAN) é uma ferramenta capaz de promover a reflexão dos cidadãos sobre como realizar esse direito. No Brasil, o quadro de insegurança alimentar entre crianças e adolescentes torna os profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde (APS) atores promissores para a reversão desse quadro, já que esses trabalham com os principais influenciadores desse público: a família. Objetivo: Analisar a atuação de profissionais de saúde não nutricionistas coordenadores de grupos educativos com conteúdo de alimentação e nutrição, desenvolvidos na APS do município de São Paulo. Métodos: Estudo qualitativo, com aplicação de entrevistas semiestruturadas e análise por meio do Discurso do Sujeito Coletivo. Foram levantados os dados a respeito da formação desses profissionais e identificadas suas percepções sobre seus papéis nos grupos que coordenam e a importância atribuída a eles. Resultados: A profissão dos 21 entrevistados reflete a atual configuração da Estratégia Saúde da Família. Há predominância de profissionais do sexo feminino com pós-graduação em temas de saúde coletiva. Foram identificadas 13 Ideias Centrais dividas em 2 Eixos Temáticos. Levantaram-se percepções contrárias e outras a favor aos referenciais teóricos trabalhados. Como favoráveis, identificou-se a valorização dos grupos como espaços de participação, troca de experiências e criação de vínculo entre seus membros, sendo o coordenador do grupo responsável pela condução desses. A importância na atuação interprofissional para o atendimento integral à saúde e atualização entre os profissionais também foi destacada. Já as desfavoráveis trouxeram a desvalorização das atividades em grupo, ou a atribuição de sua importância como forma de acesso a serviços, medicamentos ou informação, a identificação dos coordenadores como responsáveis por mudanças de comportamentos nos participantes, modelos a serem seguidos, e sendo considerados detentores do conhecimento, o que parece sobrecarregá-los, desmotivá-los e frustrá-los. Assim, alguns buscam seu reconhecimento trazendo atividades que agradam os usuários, independentemente da constatação das necessidades do território. Conclusões: A percepção dos profissionais parece refletir a forma em que atuam, evidenciando um momento heterogêneo sobre as formas de se abordar os aspectos relacionados à alimentação, além do despreparo para a coordenação de grupos. Dessa forma, recomenda-se a aproximação entre os campos da saúde e da educação, visando práticas mais significativas e libertadoras, bem como a reflexão sobre a formação desses profissionais, já que suas atuações parecem refletir a educação na qual foram moldados. Os princípios da PS, do DHAA, da SAN, da EAN e das características essenciais a um coordenador de grupos, devem ser trabalhados com esses atores, e, para tanto, como produto dessa pesquisa, sugeriu-se um curso de atualização.
Título em inglês
Food and nutrition education in primary health care in the non-professional nutritionist perspective
Palavras-chave em inglês
Food and Nutrition Education
Food and Nutrition Security
Health Promotion
Primary Health Care
Resumo em inglês
Introduction: The Human Right to Adequate Food (HRAF) from the perspective of Food and Nutrition Security (FNS) stood out due to the understanding of the determinants for the Health Promotion (HP). The Food and Nutrition Education (FNE) promotes the reflection of the citizens on how to achieve this right. In Brazil, food insecurity situation between children and adolescents turns Primary Health Care (PHC) professionals as promising actors to reverse this scenario, once they work with key influencers of that audience: the family. Objective: To analyze the performance of non nutritionist health professional coordinators of educational groups with content of food and nutrition, developed in PHC in São Paulo. Methods: A qualitative study, applying semi-structured interviews and analysis using the Discourse of the Collective Subject. The data regarding the training of these professionals were surveyed and identified their perceptions of their roles in the groups that they coordinate and the importance attached to them. Results: The occupation of the 21 respondents reflects the current configuration of the Family Health Strategy. There is a predominance of females professionals and post graduation with public health issues. 13 main ideas were identified, in 2 Thematic Groups. Contrary perceptions were raised and others in favor of the theoretical framework worked. As favorable, were identified the appreciation of the groups as spaces of participation, exchange of experiences and creation of bonds among its members, with the coordinator of the group responsible for conducting these. The importance of interprofessional action for comprehensive healthcare and updating among professionals was also highlighted. Although, the unfavorable brought the devaluation of group activities, or assigning its importance as a means of access to services, medications or information, and the identification of the coordinators as responsible for changes in behavior in participants, role models, and considered the knowledge holders, which seems overwhelming, demotivating and frustrating them. This way some seek recognition bringing activities that delight users, regardless of the recognition of the needs of the territory. Conclusions: The perception of professionals seems to reflect the way in which they operate, showing a heterogeneous time on ways to discuss about the issues related to feeding, beyond the lack of preparation for the coordination groups. Thus, it is recommended to bringing together the fields of health and education, aimed at more meaningful and liberating practices and reflection on their training, since their actions seem to reflect the education in which they were molded. The principles of HP, HRAF, FNS, FNE and the essential characteristics to a group coordinator, should be worked with these actors, and, therefore, as this research product, suggested an update course.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-06-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.