• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.101.2020.tde-24032021-105945
Documento
Autor
Nome completo
Debora Ramires Pelisson
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Lins, Maria Antonieta Del Tedesco (Presidente)
Duran, Camila Villard
Hoffmann, Andrea Ribeiro
Martins, Aline Regina Alves
Título em inglês
Tracing the institutionalization process of informal institutions: the case study of the Chiang Mai Initiative Multilateralization
Palavras-chave em inglês
Chiang Mai Initiative Multilateralization
Financial cooperation
Institutional design
International financial architecture
Regional financing arrangements
Resumo em inglês
The main objective of this thesis is to understand the institutional design of regional financing arrangements (RFAs). The specific goal is to understand the institutional design of the Chiang Mai Initiative Multilateralization (CMIM), which deviates from the other RFAs that currently exist in the international financial system in terms of level of formality. Differently from the other RFAs, the CMIM adopts an informal institutional design characterized by the absence of a permanent secretariat and by a format of liquidity support mechanism not based on a reserve pooling fund but on a swap multilateral agreement. Following a process tracing analysis, the study contends that the CMIM's informal institutional design is a result of three combined conditions - systemic, domestic and regional. Systemic conditions are related to the common challenges that states should overcome in any cooperation process. As proposed by the Rational Design of Institutions literature, the manner that CMIM's members have coped with structure constrains such as uncertainty, sovereignty costs, bargaining costs, enforcement problems, among others explain the low level of formality of the regional arrangement. For domestic conditions, the analysis shows that the Japanese Ministry of Finance and the Chinese Central Bank have concentrated the power needed (both de jure and de facto) for building the CMIM according to their preferences and interests. Finally, the study also demonstrates how the previous experience of CMIM's members with economic regionalism and institution-building has influenced the CMIM's informal institutional design. The CMIM case study intends to make three important contributions. First, it seeks to contribute to the literature on the CMIM by proposing an inward approach to understand the CMIM's institutionalization process per se. Second, it proposes a model of analysis that can be applied to examine the institutional design of other RFAs in a comparative perspective. Third, it offers insights on how the study of RFAs' institutional design may shed light on future developments of the international financial architecture.
Título em português
Rastreando o processo de institucionalização de instituições informais: o estudo de caso da Chiang Mai Initiative Multilateralization
Palavras-chave em português
Acordos regionais de financiamento
Arquitetura financeira internacional.
Chiang Mai Initiative Mutilateralization
Cooperação financeira
Desenho institucional
Resumo em português
O objetivo geral deste trabalho é entender o desenho institucional dos acordos regionais de financiamento (ARFs). O objetivo específico é entender o desenho institucional da Chiang Mai Initiative Mutilateralization (CMIM) que se afasta dos outros casos de ARFs presentes no atual sistema financeiro internacional, no que se refere ao grau de formalidade. Diferentemente dos outros ARFs, a CMIM apresenta um desenho institucional informal, caracterizado pela ausência de um secretariado permanente e por um formato de mecanismo de suporte à liquidez não baseado em um fundo regional de reservas, mas em um acordo multilateral de swap. Seguindo uma análise process tracing, o estudo argumenta que o desenho institucional informal da CMIM é resultado de três condições combinadas - sistêmicas, domésticas e regionais. As condições sistêmicas estão relacionadas aos desafios comuns que os estados devem superar, em qualquer processo de cooperação. Conforme proposto pela literatura de Rational Design of Institutions, a forma como os membros da CMIM superaram limitações estruturais, como incerteza, custos de soberania, custos de negociação, dificuldades no cumprimento de regras, entre outros, explica o menor grau de formalidade do arranjo regional. Em relação às condições domésticas, o trabalho demostra que o Ministério das Finanças do Japão e o Banco Central Chinês concentraram os poderes necessários (de jure e de fato) para moldar institucionalmente a CMIM, de acordo com suas preferências e interesses. Finalmente, o estudo também revela como a experiência prévia dos membros da CMIM com o regionalismo econômico associado à criação e implementação de instituições influenciou o desenho institucional informal da CMIM. Este estudo de caso reúne três importantes contribuições. Primeiro, ele contribui para o grupo de estudos sobre a CMIM, ao propor uma abordagem que busca entender o processo de institucionalização da CMIM em si mesmo. Segundo, propõe-se um modelo de análise que pode ser aplicado para examinar o desenho institucional de outros ARFs sob uma perspectiva comparada. Terceiro, oferece insights acerca de como o estudo do desenho institucional dos ARFs lança luz sobre os desenvolvimentos futuros da arquitetura financeira internacional.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2023-03-24
Data de Publicação
2021-04-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.