• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.100.2018.tde-27112018-134131
Documento
Autor
Nome completo
Camila Espezio de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Igari, Alexandre Toshiro (Presidente)
Calaboni, Adriane
Ranieri, Victor Eduardo Lima
Sinisgalli, Paulo Antonio de Almeida
Título em português
Variações na cobertura florestal e o comércio internacional de commodities agrícolas: uma investigação à luz da Teoria de Transição Florestal
Palavras-chave em português
Desmatamento
Exportação de commodities
Ganho de florestas
Importação de commodities
Mudança de uso das terras
Resumo em português
A Teoria da Transição Florestal prevê recuperação das florestas a partir de alterações no foco da economia, onde os setores terciário e secundário substituiriam o setor primário. Críticos desta hipótese afirmam que a transição ocorre por meio do deslocamento da produção agropecuária ao exterior, enquanto os países produtores passariam por uma expansão da agricultura, perdendo cobertura florestal. Outros autores refutam o argumento de que o comércio internacional seria o principal canal de ligação entre a Transição Florestal em países importadores e o avanço das fronteiras agrícolas nos países produtores. Diante da divergência dos modelos explicativos, o presente estudo busca avaliar se o comércio internacional de commodities agrícolas promove o deslocamento das áreas de desmatamento de países importadores de commodities para países exportadores. Foram analisados dados de exportações e importações de soja em grão e óleo de palma pelos principais países nesses mercados, confrontando-os com dados de variação histórica da cobertura florestal nacional entre os anos de 1990 e 2015. Os resultados apontam que o comércio internacional de commodities agrícolas opera como um canal de realocação entre o ganho de florestas em países importadores e o desmatamento em países exportadores
Título em inglês
Variations in forest cover and international trade of agricultural commodities: an investigation in the light of the Forest Transition Theory
Palavras-chave em inglês
Deforestation
Export of commodities
Forest gain
Import of commodities
Land use change
Resumo em inglês
The Forest Transition Theory predicts that forest recover arises from changes in the focus of the economy, where the service and industry sectors replace the agriculture sector. Critics affirm that the transition occurs through the displacement of agricultural production abroad, while producing countries would undertake agriculture an expansion and lose forest cover. Other authors refute the argument that international trade would be the main linkage between the Forest Transition occurrence in importing countries and the advance of agricultural frontiers in producing countries. Considering the divergence between explanatory models, this study seeks to assess whether the international trade of agricultural commodities promotes the displacement of deforestation areas from importing countries to commodity-exporting countries. Data of exports and imports of soya bean and palm oil from the main countries in these markets were confronted to the historical variation of national forest cover between 1990 and 2015. Results point out that international trade of agricultural commodities operates as a relocation channel between forest gains in importer countries and deforestation in exporter ones
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
OLIVEIRACE2018.pdf (2.24 Mbytes)
Data de Publicação
2018-12-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.