• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.10.2020.tde-06052021-103209
Documento
Autor
Nome completo
Priscila Rocha Yanai
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2020
Orientador
Banca examinadora
Silva, Luis Claudio Lopes Correia da (Presidente)
Auler, Fernanda de Assis Bueno
Melo, Samanta Rios
Título em português
Salpingectomia e deferentectomia em capivara (Hydrochoerus Hydrochaeris Linnaeus, 1766): estudo experimental comparativo entre as abordagens cirúrgicas videolaparoscópica e aberta
Palavras-chave em português
Controle reprodutivo
Laqueadura
Vasectomia
Videocirurgia
Resumo em português
A capivara é um roedor silvestre e potencial disseminador da Febre Maculosa Brasileira. Os métodos mais adequados para o seu controle populacional são a deferentectomia e a salpingectomia. Visto que as técnicas videolaparoscópicas geralmente apresentam vantagens sobre as correspondentes abertas, objetiva-se comparar estas duas abordagens para os procedimentos de salpingectomia e deferentectomia em capivaras. Para tanto, quatro técnicas cirúrgicas foram desenvolvidas, descritas e avaliadas: deferentectomia por técnica aberta (DA); deferentectomia por videolaparoscopia (DV); salpingectomia por técnica aberta (SA); e salpingectomia por videolaparoscopia (SV). Cinco cadáveres de capivara foram preliminarmente utilizados para estudo anatômico. Trinta e nove capivaras hígidas, adultas, machos e fêmeas, oriundas de vida livre, foram distribuídas entre as quatro técnicas, sendo os filhotes excluídos do estudo. Os animais foram contidos quimicamente, intubados e mantidos sob anestesia geral com isofluorano. A soltura ocorreu no mesmo dia do procedimento cirúrgico, após constatada a recuperação anestésica. O tempo de ligadura do ducto deferente ou tuba uterina, tempo cirúrgico total, tamanho de incisão, complicações anestésicas e cirúrgicas, estado clínico após uma semana de pós-operatório e a qualidade de cicatrização da ferida foram analisados. Foram realizadas 12 SA, 11 SV, 9 DA e 7 DV. Todas as técnicas cirúrgicas propostas, definidas após a investigação do acesso cirúrgico mais adequado, mostraram-se exequiveis e seguras. Timpanismo e hipotensão arterial foram as principais complicações transoperatórias e ocorreram em todas as técnicas. Não houve diferença clínica perceptível na recuperação pós-operatória entre as abordagens. Com relação ao tempo cirúrgico total dos procedimentos propostos, porém, os realizados por videolaparoscopia (35.6 ± 4.2 e 82.3 ± 29.1 minutos para DV e SV, respectivamente) apresentaram a vantagem de terem sido efetuados em menor tempo que os procedimentos abertos (71.7 ± 27.1 e 91.2 ± 23.7 minutos para DA e SA, respectivamente).
Título em inglês
Salpingectomy and deferentectomy in capybara (Hydrochoerus Hydrochaeris): laparoscopic versus open surgical approach
Palavras-chave em inglês
Reproductive control
Tubal ligation
Vasectomy
Videolaparoscopy
Resumo em inglês
Capybara is a wild rodent and potential disseminator of Brazilian Spotted Fever. The most suitable methods for its population control are deferentectomy and salpingectomy. Since videolaparoscopic techniques generally have advantages over open techniques, the objective was to compare these two approaches for salpingectomy and deferentectomy procedures in capybaras. For that, four surgical techniques were developed, described and evaluated: deferentectomy by open technique (DA); deferentectomy by videolaparoscopy (DV); salpingectomy by open technique (SA); and salpingectomy by videolaparoscopy (SV). Five capybara cadavers were previously used for anatomical study. Thirty-nine free-ranging capybaras, adults, males and females, were distributed among the four techniques, and the cubs were excluded from the study. The animals were chemically restrained, intubated and kept under general anesthesia with isofluorane. The animal release occurred on the same day of the surgical procedure, after verifying anesthetic recovery. The time of ductus deferens or tubal ligation, total surgical time, incision size, anesthetic and surgical complications, clinical status after one-week postoperative and wound healing were analyzed. Twelve SA, 11 SV, 9 DA and 7 DV were performed. All the proposed surgical techniques, defined after the investigation of the most appropriate surgical access, proved to be feasible and safe. Tympanism and arterial hypotension were the main intraoperative complications and occurred in all techniques. There was no evident clinical difference in postoperative recovery between the approaches. Regarding the total surgical time of the proposed procedures, however, those performed by videolaparoscopy (35.6 ± 4.2 and 82.3 ± 29.1 minutes for DV and SV, respectively) had the advantage of having been performed in less time than the open procedures (71.7 ± 27.1 and 91.2 ± 23.7 minutes for DA and SA, respectively).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Há arquivos retidos devido a solicitação (publicação de dados, patentes ou diretos autorais).
Data de Liberação
2023-06-03
Data de Publicação
2021-06-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.