• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2010.tde-02022012-134654
Documento
Autor
Nome completo
Ana Paula Franco do Amaral Hvenegaard
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Barros, Paulo Sergio de Moraes (Presidente)
Safatle, Angélica de Mendonça Vaz
Vieira, Joaquim Edson
Título em português
Estudo retrospectivo do tratamento ambulatorial da úlcera indolente em cães da raça Boxer
Palavras-chave em português
Boxer
Cães
Inibidores das proteinases
Tratamento
Úlcera indolente
Resumo em português
Úlceras indolentes são úlceras corneais superficiais, espontâneas, que apresentam curso prolongado e que tendem a recidivar. Comumente observadas em cães de meia idade, da raça Boxer, provoca dor de início agudo e necessita de tratamento específico, já que este, quando não realizado de forma correta, pode prolongar o curso da lesão por semanas a meses. A doença é explicada por diversas alterações da superfície ocular. Com o objetivo de avaliar a eficácia dos tratamentos ambulatoriais preconizados no Serviço de Oftalmologia do Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (HOVET-FMVZ-USP), e as principais considerações observadas no levantamento dos prontuários, realizou-se estudo retrospectivo dos casos atendidos entre os anos de 1997 e 2008. Segundo os resultados, observou-se que a maioria dos cães da raça Boxer apresentaram úlcera indolente, distrofia corneal e catarata; que as úlceras indolentes foram mais frequentemente observadas em fêmeas de meia idade e que a maioria dos proprietários demoraram mais de 15 dias para levar seus animais ao HOVET-FMVZ-USP; que as alterações oculares mais frequentemente referidas pelos proprietários foram o blefarospasmo, olho vermelho e a secreção; que as principais características das lesões observadas após o exame oftalmológico foram que a maioria das úlceras eram transparentes, apresentando epitélio não aderido ou com algum grau de vascularização; unilaterais, mais frequentemente observadas no olho direito; de aparecimento espontâneo e localizadas no centro da córnea. Quanto ao tratamento, observou-se que os inibidores das proteinases foram as medicações mais frequentemente prescritas e que sua administração não interferiu no tempo de cicatrização corneal ou na formação de granuloma. Vitamina C, apesar de ter prolongado de maneira significante o tempo de cicatrização corneal, reduziu a inflamação, consideração observada pela diminuição da presença de granuloma. Debridamento/cauterização corneal, além de não interferir na formação de granuloma, acelerou, significativamente, o processo de cicatrização. A antibioticoterapia e a administração de Atropina 1 % não interferiu no tempo de cicatrização, mas se relacionaram diretamente, de forma estatisticamente significante, à presença de granuloma. O uso de anti-inflamatórios tópicos e sistêmicos também não interferiu no tempo de cicatrização, mas diminuíram, de maneira significante, a presença de granuloma nos cães em que foram administrados. Observou-se também que a não administração de atropina 1 %, antibióticos e anti-inflamatórios não interferiu no tempo de cicatrização, nem na formação de granuloma; que o tempo de alteração ocular, antes da primeira consulta e as características das lesões não interferiram, de maneira relevante, no tempo de cicatrização corneal. Portanto, conhecer os diversos tipos de tratamento se mostra fundamental para o sucesso da resolução da doença, já que este deve ser específico, realizado de forma cautelosa e por tempo indeterminado, cuidando para que a lesão não progrida e promovendo o retorno da transparência corneal.
Título em inglês
Retrospective study of clinical management of indolent ulcers in Boxer dogs
Palavras-chave em inglês
Boxer dogs
Dogs
Indolent ulcers
Proteinase inhibitors
Treatment
Resumo em inglês
Indolent ulcers are superficial corneal ulcers that occurs spontaneously, presents prolonged course and tend to relapse. Commonly observed in middle-aged Boxer dogs, causes pain of acute onset and requires appropriate treatment. The disease is explained by several changes on the corneal surface. Aiming to assess the effectiveness of clinical treatments, recommended by the Ophthalmology Service of the Veterinary Hospital, of the Veterinary College, of the University of São Paulo (HOVET-FMVZ-USP) and to evaluate major considerations registered on its medical records, a retrospective study was conducted (1997 2008). Results demonstrated that, during studied period: most Boxer dogs presented indolent ulcers, corneal dystrophy and cataracts; indolent ulcers were frequently observed in middle-aged female Boxers and most owners took more than 15 days to bring their animals to the hospital; blepharospasm, red eye and ocular discharge were the most owner´s referred ocular alterations at the primary consultation; main features of examined lesions were transparent ulcers presenting non adherent epithelium and/or some degree of vascularization; unilateral, often observed at the right eye, of spontaneous onset and located at the center of the cornea. Regarding treatment, proteinase inhibitors were the most often prescribed medications; its administration did not affect corneal healing or granuloma formation. Vitamin C prolonged, significantly, the corneal healing time, although, its administration reduced its inflammation, observed by the decrement on the granuloma frequency. Corneal debridement / cauterization, did not interfere on granuloma formation and was capable to accelerate, significantly, the healing process. Antibiotics and 1 % atropine did not affect the healing time, but were statistically related to the presence of granuloma. Topical and systemic antiinflammatories did not interfere at the healing time, but decreased, significantly, the presence of granuloma. Not to administer atropine 1%, antibiotics and antiinflammatories, did not interfere at the corneal healing time nor the formation of granuloma. Duration period of ocular alterations before the first consultation and characteristics of the lesions did not interfere at the corneal healing time. Therefore, to know the various types of treatments seems to be fundamental to the resolution of the indolent ulcer, as treatment must be specific, performed cautiously and for indefinitely period, preventing the progression of the lesion, and promoting the return of corneal transparency.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-09-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.