• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Caroline Harumi Seino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Benesi, Fernando José (Presidente)
Celeghini, Eneiva Carla Carvalho
Libera, Alice Maria Melville Paiva Della
Raimondo, Raquel Fraga e Silva
Santos, Rogerio Batista dos
Título em português
Termografia infravermelha como método auxiliar no diagnóstico da mastite em cabras
Palavras-chave em português
Caprinos
Exame microbiológico
Glândula mamária
Leite
Termograma
Resumo em português
A mastite é uma das principais enfermidades registradas na caprinocultura leiteira e gera impactos na sanidade da glândula mamária e na qualidade do leite. Apresenta-se predominantemente com sintomas clínicos inaparentes e, por esse motivo, realiza-se o diagnóstico dessa afecção por meio da avaliação do leite utilizando-se métodos diretos, na identificação do agente etiológico, e indiretos, como o "California Mastitis Test" (CMT) e a Contagem de Células Somáticas (CCS). Entretanto, o diagnóstico por meio do CMT e da CCS nessa espécie animal deve ser cautelosa devido a algumas peculiaridades do leite das cabras, sendo recomendado a associação desses métodos com o exame microbiológico, o que nem sempre é possível. Frente às limitações dos meios diagnósticos empregados, ressalta-se a termografia infravermelha como um recurso aplicável na prática e cujo potencial na avaliação de processos inflamatórios da glândula mamária já foi demonstrado em estudos recentes nos bovinos. Diante disso, objetivou-se avaliar a utilização da câmera infravermelha como ferramenta auxiliar na identificação de infecção intramamária em caprinos. Para tal, avaliou-se 267 metades mamárias (134 cabras leiteiras), distribuindo-as de acordo com o resultado do exame microbiológico do leite, em grupo "controle" (metades mamárias com cultura microbiológica negativa) e grupo "mastite" (metades mamárias com cultura microbiológica positiva). Padronizou-se a vista caudal do úbere de todos os animais como aquela para se obter as imagens termográficas. Na avaliação dos termogramas obteve-se as temperaturas superficiais do úbere (TSU) dos animais, considerando-se a temperatura máxima (Tmax) e temperatura média (Tmed). Com a finalidade de delimitar uma área da região anatômica a ser mensurada, foram propostos métodos que utilizam três figuras geométricas de análise (círculos, linha e elipse). Inicialmente realizou-se a avaliação da TSU das glândulas mamárias do grupo controle (174 metades mamárias) por meio de modelo estatístico multivariável. Os resultados indicaram que a "Tmed elipse" e "Tmed círculo ápice" representavam os dois melhores métodos de avaliação da TSU e identificou-se os fatores que influenciavam a TSU como fase de lactação, temperatura retal, presença de pelos e diagnóstico para o vírus da artrite-encefalite caprina (CAE). A partir desses resultados, comparou-se a TSU dos grupos experimentais, por meio de modelos lineares mistos, ajustados com base nas variáveis explanatórias. Não se observou uma diferença estatisticamente significativa entre os grupos experimentais, demonstrando-se que a termografia infravermelha não identificou diferença nas temperaturas das metades mamárias de cabras com cultura microbiológica positiva. Entretanto, inesperadamente, observou-se que a temperatura dos animais soropositivos para CAE eram maiores que aquelas dos animais soronegativos, independente da presença de infecção intramamária. Isso demonstra uma possível aplicação da termografia infravermelha na avaliação dessa enfermidade e instiga à pesquisas futuras devido a importância dessa enfermidade para a caprinocultura.
Título em inglês
Infrared thermography as an auxiliary method in the diagnosis of mastitis in goats
Palavras-chave em inglês
Caprine
Mamary gland
Microbiologic culture
Milk
Thermogram
Resumo em inglês
Mastitis is one of the most important disease of dairy goat breeding, and it has a great impact on mammary gland health and milk quality. Clinical signs of inflammation are predominantly unapparent in this species. Mastitis diagnosis is performed through milk analysis using direct methods for identification of the etiological agent and using indirect methods such as California Mastitis Test (CMT) and Somatic Cell Counting (SCC). However, the accuracy of CMT and SCC in goats is questionable due to desquamation of glandular epithelium in both healthy and diseased animals. Association of indirect methods and microbiological examination is required for proper mammary gland evaluation however it is often inaccessible for dairy producers. In this context, infrared thermography is highlighted as an applicable and practical method with potential use for inflammatory processes evaluation of the mammary gland as demonstrated in recent studies in cattle. The objective of this study was evaluated the use of the infrared camera as an auxiliary diagnostic method tool for mastitis identification in goats. A total of 267 mammary halves (134 dairy goats) were evaluated and classified according to the results of microbiological examination of the milk as "control" group (mammary halves with no growth or negative culture) and "mastites" group (mammary halves with pathogen isolation or positive culture). Caudal view of the udder was suggested to obtain best thermographic images. In the evaluation of the thermograms, udder surface temperatures (UST) were measured for obtaining maximum temperature (MaxT) and mean temperature (MeanT). In order to delimitate an area of the udder anatomical region to be measured, three methods were proposed according to geometrical analysis tools (circles, line and ellipse). Initially, UST evaluation of the control group (174 halves) was performed using multivariable statistical modeling. Results indicates the two best methods of the UST were "Tmean elipse" and "Tmean apex circle". Factors that influenced UST were identified such as lactation stage, rectal temperature, presence of feer in the udder and diagnostic of caprine arthritis-encephalitis. In front of these results, UST of the experimental groups were compared using linear mixed models adjusted according to the factors that influenced UST. Experimental groups were not statistically different suggesting that the use of infrared thermography is not a suitable diagnostic method for identification of infected mammary halves in goats. However, interestingly ly, it was observed that the temperature of seropositive animals for CAE were higher than those of seronegative animals, regardless of the presence of intramammary infection. This finding suggest a possible application of infrared thermography in the evaluation of this disease and instigating future research due to the importance of this disease for goat production system.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.