• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.10.2021.tde-16032022-140725
Documento
Autor
Nome completo
Filipe Lima Bastos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2021
Orientador
Banca examinadora
Gobesso, Alexandre Augusto de Oliveira (Presidente)
Ávila, Carla Luiza da Silva
Raposo, Vinicius Silveira
Título em português
Avaliação de diferentes volumosos em dietas de equinos
Palavras-chave em português
Feno
Pré secado
Saúde digestiva
Silagem de milho
Resumo em português
O uso de diferentes fontes de volumosos na criação de equinos é uma realidade no Brasil. Mais de 700 mil ha são cultivados anualmente somente para a produção de volumosos para equinos, contudo, pouco se sabe dos efeitos dessas variedades na saúde digestiva dos animais. O estudo tem como objetivo avaliar diferentes volumosos usados na alimentação equina. O experimento foi conduzido no Laboratório de Saúde Digestiva e Desempenho de Equinos (LabEqui) USP/FMVZ. O delineamento experimental utilizado foi o quadrado latino duplo 3 x 3, com fatorial 3 x 2 sendo a unidade experimental o animal dentro de cada período experimental. Foram utilizados seis cavalos Pôneis da raça Mini Horse, machos, castrados, com idade aproximada de nove anos e peso corporal médio de 150 ±30 kg. Os cavalos foram alojados em baias individuais e divididos em três grupos, silagem de milho + concentrado 1, feno + concentrado 2 e pré secado de gramínea + concentrado 3, com e sem a presença de adsorvente de micotoxina (dois gramas/animal dia). A dieta foi formulada conforme a exigência nutricional diária para equinos em manutenção de 1,75% do peso corpóreo em matéria seca, sendo 1,05% de volumoso e 0,70% proveniente do concentrado, água e sal mineral ad libitum. Foram avaliados o comportamento alimentar, digestibilidade aparente, ultrassonografia de alça intestinal, parâmetros hepáticos, resposta glicêmica e insulinêmica, ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), pH fecal e imunoglobulina A (IgA). Foi observado diferença (P <0,05) para as seguintes variáveis: comportamento alimentar, com o tratamento de silagem de milho apresentado maiores tempos de ócio (77,74 %) e menor tempo de alimentação (23,62 %), os coeficientes de digestibilidade aparente do feno apresentaram maiores médias para FDN (72,79 %) e não tendo diferença na digestibilidade de FB do pré secado (57,82 %; 60,63 %), para MM a silagem de milho obteve maior digestibilidade (62,52 %) que os demais tratamentos, a ultrassonografia demonstrou interação tratamento*adsorvente, tendo os animais que recebiam silagem sem adsorvente a maior média (2,41 mm), para os parâmetros hepáticos, houve maiores concentrações de globulinas para silagem sem adsorvente de micotoxina (4,88 g/dL), a resposta glicêmica da silagem de milho sem adsorvente apresentou menor área a baixo da curva (419,42 mg/dL), no entanto, a curva insulinêmica do feno com adsorvente obteve a maior área (923,58 μUI/mL), o pH do tratamento de feno (6,48) foi menor que os demais tratamentos independente da inclusão do adsorvente. Para a variável IgA, a silagem com adição de adsorvente apresentou maiores médias (666,53 μg/g) quando comparado aos demais tratamentos. O feno e pré secado de gramínea mesmo quando utilizado em dietas equivalentes em amido com a silagem de milho, apresentou menor inflamação digestiva sendo os volumosos mais seguros para alimentação de equinos demostrando promover melhor saúde e desempenho digestivo dos cavalos.
Título em inglês
Evaluation of different roughage in equine diets
Palavras-chave em inglês
Corne silage
Digestive health
Hay
Haylage
Resumo em inglês
The use of different roughage in equine breeding is a reality in Brazil. More than 700 thousand hectares are grown annually only for the production of roughage for horses, but little is known about the effects of these varieties on the digestive health of animals. the study has as objective to evaluate different roughages used in equine feeding. The experiment was be conducted at the USP/ FMVZ Digestive Health and Performance Horse Laboratory (LabEqui). Six gelding Mini Horse ponies, with aproximately nine years old and with a body weight average 150 ± 30kg will be used. The horses were housed in individual stalls and divided three groups, corn silage + concentrate 1, hay + concentrate 2 and grass haylage + concentrate 3, with and without the presence of mycotoxin adsorbent (two grams/animal day). The diet was formulated according to the daily nutritional requirement for horses in maintenance 1.75% of body weight in dry matter, with 1.05% of roughage and 0.70% coming from the concentrate, featuring a roughage:concentrate ratio 60:40, water and mineral salt ad libitum. Were evaluated feeding behavior, apparent digestibility, intestinal loop ultrasonography, liver parameters, glycemic and insulinemic response, short-chain fatty acids (SCFA), fecal pH and immunoglobulin A (IgA). Difference (P<0.05) was observed: feeding behavior with the corn silage treatment presented longer idle times (77.74 %) and shorter feeding time (23.62 %), the apparent digestibility coefficients of the hay presented higher averages for NDF (72.79 %) and with no difference in the pre-dried FB digestibility (57.82 %; 60.63 %), for MM corn silage had higher digestibility (62.52 %) than the other treatments, ultrasonography showed interaction treatment*adsorbent, with animals receiving silage without adsorbent the highest mean (2.41 mm), for liver parameters, there were higher concentrations of globulins for silage without mycotoxin adsorbent (4.88 g/dL ), the glycemic response of silage of corn without adsorbent had the smallest area (419.42 mg/dL), however, the insulinemic curve of hay with adsorbent had the largest area under the curve (923.58 μUI/mL), pH of the hay treatment (6.48) was lower than other treatments regardless of the inclusion of ads orvent. The variable IgA, silage with addition of adsorbent had higher means (666.53 μg/g) when compared to the other treatments. Hay and grass haylage, even when used in diets equivalent in starch with corn silage, showed less digestive inflammation, being safer roughage for equine feeding, demonstrating to promote better health and digestive performance in horses.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.