• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.10.2021.tde-07022022-103248
Documento
Autor
Nome completo
Janaina Cristina da Silva Maciel de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2021
Orientador
Banca examinadora
Garbossa, Cesar Augusto Pospissil (Presidente)
Araújo, Lúcio Francelino
Fonseca, Leonardo da Silva
Moreira, Rennan Herculano Rufino
Ruiz, Urbano dos Santos
Título em português
Extrato de malte como aditivo nutricional para leitões na fase de creche
Palavras-chave em português
Desempenho
Microbioma
Prebiótico
Sistema imune
Suinocultura
Resumo em português
O objetivo do presente projeto foi avaliar o efeito da inclusão de extrato de malte na dieta de leitões na fase creche e seu reflexo sobre o perfil oxidativo, microbiota e desempenho. O estudo foi conduzido no Laboratório de Pesquisa em Suínos (LPS) do Departamento de Nutrição e Produção Animal da Faculdade de Medicina Veterinária Zootecnia da Universidade de São Paulo (VNP/FMVZ/USP), localizado em Pirassununga, no estado de São Paulo. Foram utilizados quatro tratamentos: T0: controle, sem a inclusão de extrato de malte na dieta, T33: 0,33% de inclusão de extrato de malte na dieta, T66: 0,66% de inclusão de extrato de malte na dieta e T99: 0,99% de inclusão de extrato de malte na dieta. Foram utilizados 144 leitões, obtidos a partir de um rebanho suíno comercial. Os leitões foram desmamados aos 24 dias de idade, com peso médio inicial de 7,02 ± 1,08 kg. O delineamento experimental foi em blocos casualizados (de acordo com o peso inicial e sexo) com quatro tratamentos e 12 repetições. A unidade experimental foi composta pela média da baia (a qual foi integrada por três animais). O período experimental total foi de 42 dias, dividido em três períodos, de acordo com as fases nutricionais, ou seja, pré-inicial 1 (21 a 28 dias de idade), pré-inicial 2 (29 a 49 dias de idade) e inicial (50 a 63 dias de idade). O uso do extrato de malte não afetou nenhuma das variáveis de desempenho avaliadas durante todo o período experimental. Também não influenciou o escore fecal, atividade de enzimas relacionadas ao estresse oxidativo, ácidos graxos de cadeia curta das fezes, frequência respiratória, temperatura retal e análise econômica. Entretanto, os níveis crescentes do extrato de malte influenciaram a porcentagem de neutrófilos e linfócitos dos leitões. O perfil geral da microbiota teve perfil similar em todos os níveis taxonômicos, apenas o gênero Mogibacterium sofreu influência do uso de extrato de malte. Conclui-se que o uso do aditivo extrato de malte não demonstrou melhora no perfil oxidativo, desempenho, perfil de ácidos graxos de cadeia curta e microbiota intestinal de leitões na fase de creche, o que se deve, possivelmente, aos níveis utilizados de extrato de malte. Dessa forma estudos com maiores níveis são necessários para avaliar os seus efeitos.
Título em inglês
Malt extract as a nutritional additive for piglets in the nursery phase
Palavras-chave em inglês
Immune system
Microbiome
Performance
Prebiotic
Swine
Resumo em inglês
The present study was conducted to evaluate the effect of including malt extract in the diet of nursery piglets and its effect on the oxidative profile, microbiota and performance. The experiment was carried out at the Swine Research Laboratory (LPS), in Faculty of Veterinary Medicine and Animal Science (FMVZ), Department of Animal Nutrition and Animal Production, University of São Paulo (USP, Pirassununga, SP, Brazil). Four treatments were used: T0 (Control, without the inclusion of malt extract in the diet), T33 (0.33% inclusion of malt extract in the diet), T66 (0.66% inclusion of malt extract in the diet), and T99 (0.99% inclusion of malt extract in the diet). A total of 144 piglets were used, obtained from a commercial pig herd. Piglets were weaned at 24 days of age, with an average initial weight of 7.02± 1.08 kg. The experimental design was in randomized blocks (initial weight and sex) with four treatments and 12 replications. The experimental unit was composed of the average of the pen (three animals). The experimental period was 42 days, divided into three periods, according to nutritional phases: pre-initial 1 (21 to 28 days old), pre-initial 2 (29 to 49 days old) and initial (50 to 63 days old). The use of malt extract did not affect any of the performance variables evaluated during the entire experimental period. It also did not affect the fecal score, enzyme activity related to oxidative stress, short-chain fatty acids in feces, respiratory frequency, rectal temperature and economic analysis. However, the increasing levels of malt extract influenced the percentage of neutrophils and lymphocytes. The general profile of the microbiota had a similar profile at all taxonomic levels, only the Mogibacterium genus was affected by malt extract treatments. It is concluded that the use of the malt extract additive did not show improvement in the oxidative profile, performance, short-chain fatty acid profile and intestinal microbiota of piglets in the nursery phase, probably due to the adopted levels. Thus, studies with different levels are necessary for assess its effects.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-04-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.