• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Cristian Marlon de Magalhães Rodrigues Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2019
Orientador
Banca examinadora
Santos, Marcos Veiga dos (Presidente)
Fischer, Vivian
Oliveira, Carlos Augusto Fernandes de
Rennó, Francisco Palma
Santos, Geraldo Tadeu dos
Título em português
Fatores nutricionais que alteram o desempenho produtivo e a estabilidade do leite, e características sensoriais e reológicas do leite instável pasteurizado
Palavras-chave em português
Alizarol
Amido
Digestão ruminal
LINA
Processamento de grãos
Resumo em português
Os objetivos do presente estudo foram avaliar o efeito: 1) do processamento do milho e da relação da proteína degradável (PDR) e não degradável (PNDR) no rúmen (PDR:PNDR) sobre o metabolismo digestivo, o desempenho produtivo e a estabilidade do leite; 2) da inclusão tamponante/alcalinizante (TAC) em dietas e substituição parcial de milho moído (MM) por polpa cítrica (PC) sobre o metabolismo digestivo, o desempenho produtivo e a estabilidade do leite; 3) da estabilidade do leite ao teste de estabilidade ao etanol (TEA) sobre a resistência térmica do leite durante a pasteurização, análise sensorial e características reológicas durante a vida de prateleira. Para tanto, o presente estudo foi organizado em três experimentos. No experimento 1, 20 vacas da raça Holandesa em lactação foram distribuídas em delineamento do tipo quadrado latino com 5 quadrados contemporâneos, 4 períodos de 21 dias e 4 tratamentos em arranjo fatorial 2 × 2: fator 1 - Processamento do milho (MM ou floculado - MF); fator 2 - relação PDR:PNDR (Alta: 107 g de PDR/kg MS e 51 g de PNDR/kg MS ou Baixa: 95 g de PDR/kg MS e 63 g de PNDR/kg MS). No experimento 2, 16 vacas da raça Holandesa em lactação foram distribuídas em delineamento do tipo quadrado latino com 4 quadrados contemporâneos, 4 períodos de 21 dias e 4 tratamentos em arranjo fatorial 2 x 2. O fator 1 correspondeu ao tipo de carboidrato não fibroso (CNF) principal da dieta (MM ou substituição parcial do MM por PC) e o fator 2 ao uso de TAC (bicarbonato de sódio associado ao oxido de magnésio). Em ambos experimentos, dos 21 dias de cada período, os primeiros 14 dias foram destinados à adaptação da dieta e os últimos 7 dias à coleta de dados e amostras. No experimento 3, 22 vacas da raça Holandesa em lactação foram distribuídas em dois tratamentos sob delineamento em blocos ao acaso: 1) controle (CO) - balanço cátion-aniônico positivo; e 2) indução à instabilidade do leite - dieta aniônica (DA). Para o processamento de pasteurização, as vacas foram classificadas de acordo com a instabilidade ao teste do etanol 9 (instável: ≤ 72 e controle: ≥ 80%), de modo a compor dois subgrupos três vacas , cujo leite foi submetido ao processamento No experimento 1, houve interação entre tipo de processamento do milho e relação PDR:PNDR sobre o CMS (P=0,007), produção de leite (P= 0,042), tempo de coagulação durante o aquecimento a 140º C (P= 0,0291). Quando as vacas foram alimentadas com MM e baixa relação PDR:PNDR, o CMS, a produção de leite e a estabilidade do leite a 140 C foram maiores em comparação às vacas alimentadas com alta relação PDR:PNDR, sendo que quando o MF foi incluído na dieta não houve efeito da relação PDR:PNDR sobre estas variáveis. As vacas alimentadas com baixa relação PDR:PNDR independentemente do processamento do milho produziram leite com maior estabilidade ao etanol. Por outro lado, a inclusão de MF aumentou a digestibilidade da MS e do amido e a eficiência produtiva. No experimento 2, a inclusão de TAC e a substituição parcial de MM por PC não afetaram a produção e a estabilidade do leite ao etanol, embora a inclusão de PC reduziu o CMS e tendência de reduzir a estabilidade do leite a 140 C. A substituição parcial do MM por PC aumentou o consumo de partículas pequenas (>4 mm) e intermediárias da dieta (> 8mm e < 19 mm), enquanto reduziu o consumo de água. Nas dietas sem PC e sem TAC houve redução do pH urinário, porém sem alteração da concentração de cálcio iônico do leite. No experimento 3, a utilização de dieta aniônica reduziu o pH urinário (de 8 para 5,8), porém não alterou a estabilidade do leite. Amostras de leite com alta (controle ≥ 80%) e baixa (≤ 72%) estabilidade ao TEA resistiram à pasteurização sem formar coágulos visíveis, e, adicionalmente, a viscosidade do leite foi similar para ambos os tratamentos, durante 21 e 42 dias de armazenamento. Em relação à análise sensorial, houve tendência de maior preferência de sabor do leite de baixa estabilidade em relação ao controle. Por fim, não foram observados os efeitos da acidificação ruminal e sanguínea sobre a estabilidade do leite no presente estudo, o leite com estabilidade ao etanol ≤ 72% pode ser processado sem detrimento das características sensoriais e reológicas em relação ao leite estável ao etanol 80%.
Título em inglês
Nutritional factors that change lactating performance and milk stability, and sensorial and rheological characteristics of unstable milk
Palavras-chave em inglês
Alizarin
Grain processing
Ruminal digestion
Starch
UNAM
Resumo em inglês
The goals of present study were to evaluate the effect of: 1) RDP:RUP ratio and corn processing on digestive metabolism, lactating performance and milk stability; 2) inclusion of buffering/alkalinizing (BA) and partial replacement of ground corn (GC) with citrus pulp (CP) pellets on digestive metabolism, lactating performance and milk stability; 3) Milk ethanol stability (MES) on resistance of pasteurization processing, sensorial perceptions and rheological properties during shelf life. In order to attend the aims of this study, it was organized into 3 trial. In trial 1, 20 Holstein cows were distributed in a Latin Square design with 5 contemporaneous squares, 4 periods of 21 d and 4 treatments in a factorial arrangement of treatments 2 × 2: factor 1 Corn processing (GC or steam flaked - SF); factor 2 RDP:RUP ratio (High: 107 g RDP/kg DM and 51 g RUP/kg DM or Low: 95 g RDP/kg DM and 63 g RUP/kg DM). In trial 2, 16 Holstein cows were distributed in a Latin Square design with 4 contemporaneous squares, 4 periods of 21 d and 4 treatments in a factorial arrangement of treatments 2 x 2: factor 1 was the partial or not replacement of GC with CP pellets; and factor 2 was the inclusion or not of BA (sodium bicarbonate associate with magnesium oxide). In both trials, 14 d out of 21 d were used for diet adaptation and the last 7 d for sampling. In trial 3, it was used 22 Holstein cows distributed in a randomized block design, where they were distributed into 2 treatments: 1) Control Positive cation-anion balance; 2) Instability induction anionic diet. For milk pasteurization, 3 animals from each group were selected in order to make 2 subgroups according to stability at ethanol test: Instable: 72 and Control: 80%. The results of trial 1 showed interaction between RDP:RUP ratio and corn processing on DMI (P = 0.007), milk yield (MY; P = 0,042), milk coagulation time (HCT) at 140º C (P = 0,029). When cows were fed with GC, the DMI, MY and HCT increased for low RDP:RUP ratio compared to high RDP:RUP ratio, and when the starch source were SF corn there was no effect of RDP:RUP ratio on these outcomes. The milk stability at ethanol increased with low RDP:RUP ratio, 11 independently of corn processing. In another hand, SF corn increased DM and starch digestibility and productivity efficiency. In the trial 2, the inclusion of BA and partial replacement of GC with CP did not change production and milk stability at ethanol test, although the inclusion of CP reduced DMI and showed tendency of reduction of milk heat stability at 140º C. The partial replacement of GC with CP increased the intake of low (<1.18 mm) and intermediated (> 8mm and < 19mm) particles, and reduced water intake, while diets without citrus pulp and without BA reduced the urinary pH, but not the milk concentration of ionic calcium. In the trial 3, the using of anionic diet decreased the urinary pH (from 8 to 5.8), but did no change the milk stability. Milk with high (control 80%) and low ( 72%) MES resisted the pasteurization without forming clots, and, additionally, milk viscosity was the same for both groups during 21 d and 42 d of storage. For sensorial analysis, there was a tendency of unstable milk show more preference of flavor in relation to control group. Thus, the effects of ruminal and blood acidification on milk stability were not observed in our study, and milk with ethanol stability 72% can be processed without negative effect on sensorial and rheological properties in relation to milk stable at ethanol 80%.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.