• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.10.2020.tde-20122019-112623
Documento
Autor
Nome completo
Gláucia Pereira de Sousa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Keid, Lara Borges (Presidente)
Luna, Fabia de Oliveira
Pilarski, Fabiana
Título em português
Investigação de infecções por Brucella e Morbillivirus em cetáceos e sirênios nas regiões Norte e Nordeste do Brasil
Palavras-chave em português
Brucella
Morbillivirus
Brasil
Cetáceos
Sirênios
Resumo em português
Os mamíferos aquáticos são susceptíveis a infecções por uma ampla variedade de microrganismos, incluindo bactérias, fungos, vírus e parasitas, com destaque às infecções por Brucella e Morbillivirus, as quais vêm sendo evidenciadas em uma ampla variedade de espécies de mamíferos marinhos em diversas localidades geográficas. Nos mamíferos marinhos, a brucelose é causada pelas espécies Brucella ceti e Brucella pinnipedialis, tendo os cetáceos e os pinípedes como hospedeiros preferenciais, respectivamente. A estirpe 27 (ST27) de Brucella ceti é considerada zoonótica. Nos cetáceos e pinípedes, os morbillivirus têm o potencial de causar grandes epidemias com mortalidade em massa das espécies acometidas, podendo ocasionar extinções locais em virtude da tendência cíclica desta infecção. Ambas as infecções já foram registradas em cetáceos marinhos no Brasil, incluindo a recente descrição de epizootia associada a alta mortalidade de botos-cinza (Sotalia guianensis) no Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Assim, o objetivo deste trabalho foi investigar a ocorrência de infecções por Brucella spp. e Morbillivirus em cetáceos e sirênios nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Foram analisados 57 peixes-boi marinhos (Trichechus manatus) incluindo animais cativos, reintroduzidos e de vida livre, 84 peixes-boi amazônicos cativos (Trichechus inunguis) e 23 cetáceos, compreendendo amostras de animais vivos e provenientes do banco de amostras de instituições. Foram obtidas amostras de tecidos, swabs nasais, genitais, orais e anais e sangue, as quais foram utilizadas para o diagnóstico direto das infecções, pela reação em cadeia da polimerase (PCR). Amostras de soro foram submetidas ao teste sorológico do antígeno acidificado tamponado (AAT) para detecção de anticorpos anti-Brucella. Os animais com resultados positivos nos testes sorológicos e/ou moleculares para brucelose, tiveram suas amostras analisadas pelo cultivo microbiológico. Amostras positivas nas reações moleculares foram submetidas à caracterização molecular para a confirmação do resultado e caracterização da estirpe bacteriana e/ou viral. Todos os sirênios analisados apresentaram resultado negativo no teste do AAT para sorodiagnóstico de Brucella, bem como nas reações moleculares para detecção de Brucella e morbilivírus em amostras de swabs, tecidos e sangue. Dentre os cetáceos analisados, um espécime de boto-cinza (Sotalia guianensis), macho, encontrado encalhado em Pernambuco, apresentou resultado positivo na PCR para detecção de Brucella spp. em amostra de rim, tendo sido identificada a espécie B. ceti. O isolamento bacteriano não foi bem-sucedido. Num segundo espécime de boto-cinza (S. guianensis), fêmea, encalhada em Alagoas, foi detectado morbilivírus em amostras de fígado e rim. De acordo com os resultados obtidos, não foram verificadas evidência de infecções por Brucella e Morbillivirus em sirênios no Brasil. Este corresponde ao segundo relato no Brasil de infecção por Brucella nessa espécie de cetáceo, sendo o primeiro relato de infecção por morbillivirus em boto-cinza na região nordeste. Estes resultados alertam para a importância do monitoramento sanitário sistemático desses patógenos, particularmente nesta espécie de golfinho, em especial devido ao potencial zoonótico da brucelose e do morbillivirus de causar imunossupressão, o que predispõe a infecções secundárias, e epizootias com alta mortalidade.
Título em inglês
Investigation of Brucella and Morbillivirus infections in cetaceans and sirenians in northern and north-eastern Brazil
Palavras-chave em inglês
Brucella
Morbillivirus
Brazil
Cetaceans
Manatees
Resumo em inglês
Aquatic mammals are susceptible to infections by a variety of microorganisms, including bacteria, fungi, viruses and parasites, with emphasis on Brucella and Morbillivirus infections, which have been evidenced in a wide variety of marine mammal species in several geographical locations. In marine mammals, brucellosis is caused by Brucella ceti and Brucella pinnipedialis, having the cetaceans and pinnipeds as the preferred hosts, respectively. Strain 27 (ST27) of B. ceti is considered zoonotic. In cetaceans and pinnipeds, morbilliviruses have the potential to cause large epidemics with mass mortality of the affected species with potential to cause local extinctions due to the cyclic tendency of this infection. Both infections have been reported in marine cetaceans in Brazil, including a recent described morbillivirus infection associated with an unusual mass mortality of Guiana dolphins (Sotalia guianensis) in Rio de Janeiro, RJ, Brazil. The objective of the present study was to investigate the occurrence of Brucella spp. and Morbillivirus infections in cetaceans and sirenians in the northern and north-eastern regions of Brazil. Fifty-seven marine manatees (Trichechus manatus) were analysed including captive, reintroduced and free-living animals, 84 captive Amazonian manatees (Trichechus inunguis) and 23 cetaceans were analysed, comprising samples from live animals and from the bank of samples from institutions. Tissue samples, nasal, genital, oral and anal swabs and blood, which were used for direct diagnosis of the infections using the polymerase chain reaction (PCR). Sera was used to detect anti-Brucella antibodies through the buffered acidified antigen test (BAAT). The animals with positive results in serological and/or molecular tests for brucellosis had their samples analysed by microbiological culturing. Positive samples in the molecular reactions were subjected to the sequencing of amplified products to confirm the results and characterize the detected bacterial and/or viral strain detected. All the sirenians analysed were negative in the BAAT test for Brucella serodiagnosis, as well as through the PCR for the detection of Brucella and morbillivirus. Among the cetaceans analysed, a specimen of male Guiana dolphin (S. guianensis), found stranded in Pernambuco, had a Brucella positive PCR result in a kidney sample, with the identification of B. ceti. Bacterial isolation was not successful. In a second specimen of female Guiana dolphin found stranded in Alagoas, morbillivirus was detected in liver and kidney samples. According to the results obtained, there was no evidence of Brucella and Morbillivirus infections in manatees in Brazil. Regarding the cetaceans, this is the second report in Brazil of Brucella infection in this cetacean species, and the first report of morbillivirus infection in Guiana dolphin in the north-eastern Brazilian regions. These results highlight for the importance of conducting systematic health monitoring of these pathogens, particularly in this dolphin species, because of the zoonotic nature of Brucella infections and the potential of morbilliviruses to cause immunosuppression, predisposing infected animals to secondary infections, and epizooties with high mortality.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.