• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Jairo Alfonso Mendoza Roldan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Barros-Battesti, Darci Moraes (Presidente)
Dias, Ricardo Augusto
Martins, Thiago Fernandes
Onofrio, Valéria Castilho
Otranto, Domenico
Título em inglês
Acarofauna of reptiles and amphibians of Brazil: Morphological and molecular studies and pathogens research
Palavras-chave em inglês
Amphibians
Herpetofauna
Pathogens
Phylogeny
Taxonomy
Resumo em inglês
Brazil is a megadiverse country in herpetofauna, with 796 species of reptiles, and 1,080 species of amphibians. The high urbanization and the marked deforestation have increased the number of human-herpetofauna encounters. This fact has made some species to be considered currently as synanthropic. Reptiles and amphibians are known amplifiers and reservoirs of several pathogens, yet the role of these animals in the cycle of diseases and the vector potential of the ectoparasitic mites of these vertebrates are poorly known. These hosts are parasitized by more than 500 species of mites, distributed in 61 genera of 13 families that belong to the Trombidiformes (Acariformes), Mesostigmata and Ixodida (Parasitiformes) orders. In the Brazil context, the fragmentary records of species of mites of these orders, especially in the north and northeast regions, their taxonomic complexity and the scarce information regarding their role in the epidemiology of diseases, where the main reasons to pursue the proposition of the present study. Mites of reptiles and amphibians deposited in the Acari collection of the Instituto Butantan (IBSP) were reviewed and identified. Six other collections in various places where also visited (Argentina, Brazil, United States, France and Belgium). Also, mites collected at the animal reception site of the Instituto Butantan, and from field collections were also identified. Part of this material was prepared for molecular studies and phylogenetic inference using ribosomal and mitochondrial genes, and another part of the material was used to assess the presence of Borrelia spp., Coxiella spp., Hepatozoon spp. and Rickettsia spp. Of the subclass Acari, Six families, 12 genera and 32 species of Trombidiformes mites were identified, 23 occurring in Brazil, increasing six new species to the Brazilian territory. The Oribatid mite A. longisetosus was identified apparently parasitizing a frog, which is a new host-parasite association. Six families, 11 genera and 17 species of Mesostigmata mites were identified, wit 16 species occurring in Brazil, with one new species described (Chironobius n. sp.). Two families, four genera and 19 species of ticks were identified, 17 occurring in Brazil, with one new species of argasid tick registered in Brazil, with an argasid tick of the genus Ornithodoros (Alectorobius). The total number of Acari parasites of herpetofauna in Brazil after this study is 56 species. Many hosts are new records, as well as, some of the localities are new records of distribution. 4,515 reptiles and amphibians were examined, of which 170 were infested with mites and ticks. Assessing blood smears allowed to correlate hemoparasitic presence with ectoparasitic prevalence, and the histologic slides of amphibians helped better characterize the typical lesion produced by intradermic mites of the genus Hannemania. A phylogeny inference using the 18S V4 rRNA gene for Acari was proposed that inferred a polyphyletic Acari, with different bootstrap values for the monophyly of Acariformes and Parasitiformes. Hepatozoon was detected in mite ticks and hosts blood. The sequences generated matched three main species with host and geographical delimitations (Hepatozoon sp. BT-2016, Hepatozoon sp. CCS-2010 and Hepatozoon ayorgbor). Three species were identified for the gltA gene for Rickettsia, and four species were identified for the OmpA gene for the Spotted Fever Group Rickettsia from ixodid ticks, trombiculid, pterygosomatid, and Mesostigmata mites. None of the hosts tissue samples tested yielded positive. Rickettsia bellii in A. sculptum is a new report and the presence in a Eutrombicula alfreddugesi mite, is unprecedented. Rhickettisa rhipicephali was detected for the first time on Mesostigmata mites. Rickettisa amblyommatis was detected for the first time in A. rotundatum. The detection of R. aeschlimannii from a macronyssid mite (O. natricis), is unprecedented, and R. rickettsii in Pterygosomatidae mites is also a new report. The detection of SFG Rickettsia species on reptile mites (Mesostigmata and Pterygosomatidae) highlights the importance of an integrative assessment of ectoparasites of reptiles mainly due to the fragmentation of the habitat, which, consequently, prompts to a greater number of occurrences between humans, herpetofauna and acarofauna.
Título em português
Acarofauna de répteis e anfíbios do Brasil: Estudos morfológicos, moleculares e investigação de patógenos
Palavras-chave em português
Acari
Anfíbios
Filogenia
Herpetofauna
Patógenos
Taxonomia
Resumo em português
O Brasil é um país megadiverso em herpetofauna, com 796 espécies de répteis e 1.080 de anfíbios. A grande urbanização e o desmatamento acentuado têm ocasionado o aumento de encontros entre a herpetofauna e a população. Esse fato faz com que algumas espécies, antes florestais, sejam atualmente consideradas sinantrópicas. Répteis e anfíbios são amplificadores e reservatórios conhecidos de vários patógenos, mas o papel destes animais no ciclo de doenças e o potencial vetorial dos ectoparasitas desses vertebrados são ainda pouco conhecidos. Répteis e anfíbios são parasitados por mais de 500 espécies de Acari, distribuídas em 61 gêneros de 13 famílias pertencentes às ordens Trombidiformes (Acariformes), Mesostigmata e Ixodida (Parasitiformes). No Brasil, a situação fragmentária dos registros de ácaros dessas ordens, principalmente nas regiões norte e nordeste, além da sua complexidade taxonômica e a escassês de informações sobre sua participação na epidemiologia de doenças, foram os principais motivos que levaram à proposição do presente estudo. Ácaros de répteis e anfíbios, que estão depositados na coleção acarológica de Instituto Butantan (IBSP) foram revisados e, em sua maioria, identificados. Também foram revisadas seis coleções em diferentes localidades (Argentina, Brasil, Estados Unidos, França e Bélgica). Igualmente, foram identificados os ácaros obtidos na recepção de animais do Instituto Butantan e nas coletas em campo de diferentes projetos. Parte do material foi preparada para estudos moleculares e inferência filogenética, usando genes ribossomais e mitrocondriais, e parte foi investigada para a presença de Borrelia spp., Coxiella spp., Hepatozoon spp. e Rickettsia sp. Da classe Acari, seis famílias, 12 gêneros e 32 espécies de ácaros Trombidiformes foram identificados, 23 delas ocorrendo no Brasil, incluindo seis novos registros de espécies para o país. O ácaro oribatídeo Archegozetes longisetosus Aoki, 1965 foi encontrado possivelmente parasitando um sapo, sendo esta uma nova associação parasito-hospedeiro. Foram identificadas seis famílias, 11 gêneros e 17 espécies de ácaros Mesostigmata, com 16 espécies ocorrendo no Brasil, sendo que uma nova espécie foi descrita (Chironobius n. sp.). Duas famílias, quatro gêneros e 19 espécies de carrapatos foram identificadas, 17 ocorrendo no Brasil, com uma espécie de carrapato argasídeo pertencente ao genero Ornithodoros (Alectorobius) sp. O número de Acari da herpetofauna brasileira, após este estudo, é de atualmente em 56 espécies. Muitos hospedeiros são novos registros, bem como algumas localidades são novos registros de distribuição. Um total de 4,515 répteis e anfíbios foram examinados, dos quais 170 estavam infestados com ácaros e carrapatos. A avaliação de esfregaços de sangue permitiu correlacionar a presença de hemoparasitas com a prevalência ectoparasitária, e as lâminas histológicas de anfíbios ajudaram a caracterizar a lesão típica produzida pelos ácaros intradérmicos do gênero Hannemania. Foi proposta uma filogenia utilizando-se o gene 18S V4 rRNA para Acari, que inferiu a polifilia de Acari e a monofilia de Acariformes e Parasitiformes. Espécies do gênero Hepatozoon foram detectadas em carrapatos, ácaros e sangue de hospedeiros, e as sequências geradas foram similares à três espécies depositadas no GenBank (Hepatozoon sp. BT-2016, Hepatozoon sp. CCS-2010 e Hepatozoon ayorgbor) com hospedeiros e distribuição geográfica delimitadas. Três espécies de Rickettsia foram identificadas para o gene gltA, e quatro para o gene OmpA do Grupo da Febre Maculosa. Nenhuma das amostras de tecido dos hospedeiros testadas apresentou resultados positivos. Rickettsia bellii em Amblyomma sculptum é novo registro, e a presença no ácaro Eutrombicula alfreddugesi é um resultado inédito. Rickettsia rhipicephali foi detectada pela primeira vez em ácaros Mesostigmata e Rickettsia amblyommatis foi detectada pela primeira vez em Amblyomma rotundatum. A detecção de Rickettsia aeschlimannii em um ácaro macronissídeo (Ophyonissus natricis) é inédita, assim como Rickettsia rickettsii em ácaros Pterygosomatidae é também um novo relato. A detecção de espécies de Rickettsia do Grupo da Febre Maculosa em ácaros de répteis (Mesostigmata e Pterygosomatidae) destaca a importância de uma avaliação integrativa de ectoparasitos de répteis, principalmente devido à fragmentação do habitat, que, consequentemente, predispõe a um maior número de ocorrências entre humanos, herpetofauna e acarofauna.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.