• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2013.tde-11092014-162238
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Montserrat Voss Arellano
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Telles, Evelise Oliveira (Presidente)
Dias, Ricardo Augusto
Raimundo, Daniele Cristine
Título em português
Qualidade microbiológica da alimentação fornecida aos cães errantes nas imediações da reserva florestal da Cidade Universitária
Palavras-chave em português
Mycobacterium spp
Salmonella spp
Cães errantes
Higiene alimentar
Listeria monocytogenes
Resumo em português
Este trabalho analisou as condições microbiológicas em que se encontram os alimentos fornecidos aos cães errantes que se localizam na reserva florestal da Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira Universidade de São Paulo. Trata-se de sobras de alimentos que foram consumidos em restaurantes locais e são fornecidos diariamente aos animais por um voluntário. Foram recolhidas amostras desses alimentos ao longo de cinco dias, e, em cada dia, foram escolhidas seis porções procurando a maior representatividade das amostras. Foram pesquisados os seguintes microrganismos: coliformes totais e termotolerantes, Staphylococcus coagulase positiva, Salmonella spp., Listeria monocytogenes e Mycobacterium spp. Para coliformes totais (Log NMP/g) nas amostras de produtos cárneos a média foi 4,1, variando de 2,4 até >7,0, e para o grupo de outros alimentos a média foi 3,8 variando de 2,0 até 5,7. Para os coliformes termotolerantes (Log NMP/g) nas amostras de produtos cárneos a média foi 3,6, variando de 1,2 até 7,0; e para o grupo de outros alimentos a média foi 3,2, variando de 1,0 até 5,7. Para Staphylococcus coagulase positiva (Log UFC/g) nas amostras de produtos cárneos a mediana (distribuição dos dados não foi normal) foi <2 e o valor máximo foi 5,4; e para o grupo de outros alimentos a mediana foi <2 e o valor máximo 5,8. Houve ausência de Salmonella spp. em 25 g em todas as amostras, para Listeria monocytogenes 33,3% (10/30) das amostras foram positivas e 3,3% (1/30) das amostras houve presença de Mycobacterium spp. não pertencente aos complexos M. tuberculosis, M. avium-intracelulare. Considerando a susceptibilidade dos cães aos patógenos transmitidos por alimentos e as incertezas sobre dose-resposta aos desafios microbiológicos e, considerando ainda, o direito dos animais à alimentos seguros e saudáveis, conclui-se que os alimentos ofertados aos cães na CUASO apresentaram características microbiológicas insatisfatórias, interpretado pelos padrões microbiológicos da legislação para alimentação humana tendo em vista a inexistência de padrões específicos para alimentação animal.
Título em inglês
Microbiological quality of food provided to the stray dogs in the University of São Paulo forest reserve
Palavras-chave em inglês
Mycobacterium spp
Salmonella spp
Cães errantes
Higiene alimentar
Listeria monocytogenes
Resumo em inglês
This study analyzed the microbiological conditions of the food provided stray dogs that are located in the University of São Paulo forest reserve. These foods are leftovers that were eaten in local restaurants and are provided daily to the animals by a volunteer. Samples were taken of these foods during five days, and every day six portions were selected for representative samples. We searched the following microrganisms: total and fecal coliforms, coagulase positive Staphylococcus, Salmonella spp., Listeria monocytogenes and Mycobacterium spp. For total coliforms (Log MPN/g) in samples of meat products, the average was 4.1, ranging from 2.4 to >7.0 and the group of other foods, the average was 3.8 ranging from 2.0 up to 5.7. For fecal coliforms (Log MPN/g) in samples of meat products, the average was 3.6, ranging from 1.2 to 7.0, and the group of other foods, the average was 3.2, ranging from 1.0 to 5.7. Staphylococcus coagulase positive (Log CFU/g) in samples of meat products the median (data distribution was not normal) was <2 and the maximum value was 5.4, and the other food group median was <2 and the value 5.8 max. There was no Salmonella spp. 25 g in all samples, Listeria monocytogenes 33.3% (10/30) of samples were positive, and 3.3% (1/30) samples showed the presence of Mycobacterium spp. not belonging to the complex M. tuberculosis, M. avium-intracellulare. Considering the susceptibility of dogs to foodborne pathogens and uncertainties about dose-response to microbial challenges, and considering also the right of animals to safe and healthy food, it is concluded that the food offered to dogs in CUASO showed unsatisfactory microbiological patterns, by microbiological standards for human food legislation due absence of specific standards for animal feed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-10-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.