• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.10.2021.tde-03012022-113002
Documento
Autor
Nome completo
Aline Tamye Izutani Aragão
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2021
Orientador
Banca examinadora
Heinemann, Marcos Bryan (Presidente)
Gonçales, Amane Paldês
Souza Filho, Antonio Francisco de
Título em português
Soroprevalência e fatores de risco associados a leptospirose em equinos reprodutores no Estado de Santa Catarina, Brasil, nos anos de 2016 e 2020
Palavras-chave em português
Fatores de risco
Leptospirose equina
Santa Catarina
Soroprevalência
Resumo em português
A leptospirose possui distribuição mundial, sendo considerada uma das zoonoses mais importantes do mundo, podendo acometer os animais e humanos das mais variadas formas. Apesar dos estudos sobre soroprevalência da leptospirose em equinos demonstrarem que a exposição dos cavalos ao agente patogênico é alta, a maior parte dos animais é acometido de forma subclínica, gerando grandes prejuízos na criação de cavalos no Brasil e no mundo. O objetivo deste trabalho é avaliar a soroprevalência da leptospirose em equinos utilizados para a reprodução nos anos de 2016 e 2019 no Estado de Santa Catarina e os fatores de risco associados. No estado de Santa Catarina, nos anos de 2016 foram coletados soro sanguíneo de 305 equinos e em 2019 e 2020 um total de 103. O teste empregado foi o da Soro Aglutinação Microscópica (MAT). No ano de 2016, 145 (47,5%) apresentaram anticorpos anti Leptospira spp., enquanto 2019 e 2020 apenas 34 (33%) foram soropositivos. Quanto a fatores de risco, no ano de 2016 os fatores que apresentaram significância estatística para o tipo de reprodução, onde a monta natural se apresentou como um fator de risco, assim como éguas que tiveram reabsorção fetal e animais que viajaram. Quanto aos sorogrupos mais prevalentes no ano, tivemos o Icterohaemorrhagiae sorovar Icterohaemorrhagiae (22,8%), Pomona sorovar Pomona (18,6%) e Icterohaemorrhagiae sorovar Copenhageni (14,3%). O Sorogrupo Panama sorovar Panama apenas 1 exemplar com titulação de 1600 indicando uma fonte de infecção ativa do sorogrupo no estado. Quanto aos sorogrupos mais prevalentes nos anos de 2019-20, tivemos o Cynopteri sorovar Cynopteri (12,4%), Pomona sorovar Pomona (12,4%) e Australis sorovar Australis (6,2%). Tanto o sorogrupo Panama sorovar Panama como o Cynopteri sorovar Cynopteri não pertencem a lista de sorovares presentes nas vacinas comerciais disponíveis para cavalos. O Estado de Santa Catarina evidenciou uma ampla distribuição de soroprevalentes, podendo haver influencias climáticas e de educação continuada na prevalência da doença. O monitoramento epidemiológico da doença em equinos se faz necessário para a criação de programas efetivos de controle da zoonose no estado.
Título em inglês
Seroprevalence and risk factors associated with leptospirosis in breeding horses in the State of Santa Catarina, Brazil, in 2016 and 2020
Palavras-chave em inglês
Equine leptospirosis
Risk factors
Santa Catarina
Seroprevalence
Resumo em inglês
Leptospirosis has a worldwide distribution, being considered one of the most important zoonoses in the world, affecting animals and humans in a variety of ways. Although studies on the seroprevalence of leptospirosis in horses demonstrate that the exposure of horses to the pathogen is high, most animals are affected subclinically, causing great damage to horse breeding in Brazil and worldwide. The objective of this study is to evaluate the seroprevalence of leptospirosis in horses used for reproduction in 2016 and 2019 in the State of Santa Catarina and the associated risk factors. In the state of Santa Catarina, in 2016, blood serum was collected from 305 horses and in 2019 and 2020 a total of 103. The test used was the Microscopic Agglutination Test (MAT). In 2016, 145 (47.5%) had antibodies to Leptospira spp., while 2019 and 2020 only 34 (33%) were seropositive. As for risk factors, in 2016 the factors that showed statistical significance for the type of reproduction, where the natural breeding was a risk factor, as well as mares that had fetal resorption and animals that traveled. As for the most prevalent serogroups in the year, we had Icterohaemorrhagiae serovar Icterohaemorrhagiae (22.8%), Pomona serovar Pomona (18.6%) and Icterohaemorrhagiae serovar Copenhageni (14.3%). Serogroup Panama serovar Panama only 1 specimen with a titre of 1600 indicating a source of active serogroup infection in the state. As for the most prevalent serogroups in the years 2019- 20, we had Cynopteri serovar Cynopteri (12.4%), Pomona serovar Pomona (12.4%) and Australis serovar Australis (6.2%). Both serogroup Panama serovar Panama and Cynopteri serovar Cynopteri do not belong to the list of serovars present in commercial vaccines available for horses. The State of Santa Catarina showed a wide distribution of seroprevalents, and there may be climate and continuing education influences on the prevalence of the disease. Epidemiological monitoring of the disease in horses is necessary for the creation of effective zoonosis control programs in the state.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-03-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.