• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
Documento
Autor
Nome completo
Sheila Vieira de Camargo Grillo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Banca examinadora
Leite, Marli Quadros (Presidente)
Brait, Elisabeth
Cunha, Dóris de Arruda Carneiro da
Faraco, Carlos Alberto
Leite, Luci Banks
Título em português
Divulgação científica: linguagens, esferas e gêneros
Palavras-chave em português
Divulgação científica
Enunciados verbo-visuais
Gêneros discursivos
Resumo em português
Neste trabalho desenvolve-se a tese de que a divulgação científica é uma modalidade particular de relação dialógica - entendida na acepção bakhtiniana enquanto uma relação axiológico-semântica - entre a esfera científica e outras esferas da atividade humana, aí incluídos os níveis superiores da ideologia do cotidiano, cuja materialidade são os enunciados de gêneros variados (reportagem, artigo, editorial, livro, romance, exposição etc.). Nesse diálogo o autor divulgador assume a posição de mediador competente entre os saberes científicos e a consideração do "fundo aperceptível de compreensão responsiva" de seu destinatário, constituído por aquilo que o divulgador presume que ele domina e, acima de tudo, não domina. Não se trata, portanto, nem de um gênero nem de uma esfera, mas de relações dialógicas da esfera científica com outras esferas da atividade humana ou da cultura. Considerando que a divulgação científica se faz em gêneros sincréticos, ou seja, que apresentam uma composição semiológica heterogênea, pois se formam com linguagens verbais e não-verbais (fotos, gráficos, ilustrações etc.), compreendemos que a inter-relação entre as linguagens verbal e visual constitui-se em um ponto de vista pertinente para "criarmos nosso objeto de pesquisa", que são as formas da divulgação da ciência. Em razão da ampla gama de esferas e gêneros nos quais se faz a divulgação científica, decidimos tomar como objeto de pesquisa as revistas especializadas em que a esfera científica assume alguma modalidade de participação imediata. Com isso, chegamos às publicações Pesquisa Fapesp, Scientific American Brasil e Ciência Hoje. O texto e a dimensão verbo-visual do peritexto dos enunciados de divulgação científica dessas três revistas permitiram o estabelecimento de várias modalidades de relações dialógicas: primeiramente, o diálogo da esfera científica com outras esferas ideológicas constituídas e com a ideologia do cotidiano; em segundo lugar, a duplicação da explicação de conceitos e procedimentos científicos em dois planos de expressão, propiciando uma melhor compreensão pelo leitor; em seguida, a delimitação dos referentes ou objetos de sentido dos enunciados de divulgação científica marcados por entonações valorativas as mais variadas; a criação de cronotopos variados (do campo e do laboratório, mítico, cósmico); por fim, a síntese do conteúdo temático global dos enunciados em diálogo com os leitores presumidos das publicações. A análise da materialidade verbo-visual dos enunciados permitiu a identificação da forma arquitetônica das três revistas: a da revista Pesquisa Fapesp é a divulgação e a valorização das pesquisas produzidas pela comunidade científica brasileira, e em especial do estado de São Paulo, no sentido de mostrar seus benefícios e aplicações para o setor produtivo e para a população em geral; a da revista Scientific American Brasil é a didatização e a explicação do conhecimento científico, caracterizado por uma constante evolução e constituído pela diversidade, pela pluralidade e pela heterogeneidade de formulações; a da revista Ciência Hoje é colocar a esfera científica para responder as grandes questões da realidade brasileira, participando ativamente do processo de solução dos problemas sociais, econômicos, políticos e culturais.
Título em inglês
Scientific popularization: languages, spheres and speech genres
Palavras-chave em inglês
Scientific popularization
Speech genres
Verbal-visual utterances
Resumo em inglês
This study develops the thesis that scientific communication is a particular kind of dialogic relationship - as understood in the Bakhtinian sense as an axiological-semantic relationship -between the scientific sphere and other spheres of human activity, including the higher levels of the ideology of the everyday, whose materiality is found in the utterances of various genres (reports, articles, editorials, books, novels, exhibitions etc.). In this dialogue the communicating author takes the position of the skilled mediator between the different types of scientific knowledge and the consideration of the "perceptible background of responsive understanding" of the recipient, constituted by what the communicator assumes he or she dominates and, above all, does not dominate. Thus the study does not examine a genre or a sphere, but rather the dialogical relations of the scientific sphere with other spheres of human activity or culture. Whereas scientific communication is made in syncretic genres, that is, those that have a heterogeneous semiological composition as they are formed by languages which are verbal and non-verbal (photos, graphics, illustrations etc..), the interrelationship between verbal and visual languages is formed from a viewpoint which enables us to "create our own object of research", which are the forms of the dissemination of science. Given the wide range of genres and spheres through which scientific communication is made, specialized journals in which the scientific sphere takes on some form of immediate participation, and therefore Pesquisa Fapesp [Fapesp Research], Scientific American Brasil e Ciência Hoje [Science Today] were chosen as the object of research. The text and the verbal-visual dimension of the peritext of the utterances of the scientific dissemination of these three popular journals enabled various modalities of dialogical relations to be established: firstly, the dialogue of the scientific sphere with other constituted ideological spheres and also the ideology of everyday life; secondly, the duplication of the explanation of scientific concepts and procedures on two levels of expression, providing for a better understanding for the reader; thirdly, the definition of the referents or the objects of the sense of the utterances of scientific dissemination marked by the most varied value intonations; the creation of various chronotopes (from the field and laboratory, mythical, cosmic); and finally the synthesis of the global thematic content of the utterances in dialogue with presumed readers of the publications. The analysis of the verbal-visual materiality of the utterances allowed for the identification of the arquitectonic form of the three journals: that of Pesquisa Fapesp is the dissemination and valuing of the research produced by the Brazilian scientific community, especially in the state of Sao Paulo, in order to show its benefits and applications to the productive sector and the general public; that of Scientific American Brasil is its didactics and explanation of scientific knowledge and is characterized by its diversity, plurality and heterogeneity of its formulations; and that of Ciência Hoje is in asking the scientific sphere to reply to the important questions of Brazilian reality, thereby actively participating in the process of the solution of the social, economic, political and cultural problems of Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-11-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.