• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Livre Docencia
DOI
10.11606/T.7.2009.tde-02092009-095226
Documento
Autor
Nome completo
Sonia Maria Junqueira Vasconcellos de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2009
Banca examinadora
Silva, Isilia Aparecida (Presidente)
Lopes, Maria Helena Baena de Moraes
Mamede, Marli Villela
Parada, Cristina Maria Garcia de Lima
Riesco, Maria Luiza Gonzalez
Título em português
Comparação do tempo de aplicação da bolsa de gelo para o alívio da dor perineal após o parto normal: ensaio clínico randomizado.
Palavras-chave em português
Crioterapia
Dor
Enfermagem Obstétrica
Períneo
Período pós-parto
Resumo em português
Introdução: A dor perineal no pós-parto vaginal, com ou sem trauma local, é uma das principais morbidades observadas entre as puérperas. A crioterapia tem sido utilizada no pós-parto para o alívio da dor perineal. Objetivo: Comparar a eficácia da bolsa de gelo para o alívio da dor perineal no pós-parto em sessões de 10, 15 e 20 minutos de duração. Método: Trata-se de ensaio clínico de fase II, controlado, aleatorizado, com cegamento da participante em relação à duração da intervenção. Consiste na segunda etapa de um projeto realizado em duas etapas. Na primeira, concluiu-se que a crioterapia com bolsa de gelo durante 20 minutos é eficaz para o alívio da dor perineal. A amostra das duas etapas constituiu-se de 114 puérperas com parto normal internadas no Alojamento Conjunto do Amparo Maternal, que referiram dor perineal ≥ 3, pela escala numérica de 0 a 10. Foram divididas em três grupos de 38 mulheres que usaram a bolsa de gelo no períneo: Grupo A – durante 10 minutos; Grupo B – durante 15 minutos; Grupo C –, durante 20 minutos. As 76 puérperas dos Grupos A e B foram tratadas na segunda etapa do estudo e as 38 do Grupo C, que integram a primeira etapa, foram incluídas na análise para comparação. A coleta de dados foi realizada entre julho e setembro de 2008, após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa. As participantes foram avaliadas em quatro momentos: 1. antes da crioterapia; 2. imediatamente após a crioterapia; 3. 20 minutos após a crioterapia; 4. 40 minutos após a crioterapia. Resultados: A idade média foi 22,6 ± 4,6 anos. A temperatura do períneo antes da crioterapia variou de 31,1°C ± 2,1 a 32,7°C ± 1,3; após a crioterapia, a temperatura perineal foi de 13,3°C ± 4,9 (Grupo A), 11,3°C ± 4,5 (Grupo B) e 12,6°C ± 4,8 (Grupo C). As médias de dor perineal intra-grupo na primeira e na segunda avaliação apresentaram diferença estatisticamente significativa nos três grupos (teste de Tukey p<0,001). Após a aplicação da bolsa de gelo, não houve diferença estatística na comparação da dor perineal entre os grupos na segunda, terceira e quarta avaliações. Também não houve diferença significativa intragrupo entre a segunda e terceira e entre a terceira e quarta avaliações, demonstrando que o efeito da analgesia permaneceu durante 40 minutos. A maioria das puérperas referiu alívio da dor, sendo que 72,8% delas indicaram redução da dor perineal acima de 50% e 21,9%, entre 30% e 50%. Todas as puérperas submetidas a crioterapia foram favoráveis ao procedimento realizado. Conclusão: O tratamento com gelo é seguro e o tempo de 10 ou 15 minutos é tão eficaz quanto o de 20 minutos para o alívio da dor perineal, devendo ser consideradas as variações individuais de cada mulher. São necessários mais estudos para avaliar a duração do efeito analgésico para determinar a periodicidade das aplicações de crioterapia.
Título em inglês
Comparison of application time of an icepack for relief of perineal pain after normal birth: randomized clinical trial.
Palavras-chave em inglês
Cryotherapy
Obstetric nursing
Pain
Perineal
Postpartum period
Resumo em inglês
Introduction: Postpartum perineal pain after vaginal birth, with or without local trauma, is one of the primary morbidities observed among women during the puerperium. Cryotherapy has been used postpartum to relieve perineal pain. Objective: To compare the efficacy of using an icepack to relieve postpartum perineal pain for 10-, 15- and 20-minute sessions. Method: A phase-II randomized, single-blind, controlled clinical trial with participants blinded as to the duration of the intervention. This trial comprises the second stage of a twostage project. The first stage concluded that application of an icepack for 20 minutes is efficacious to relieve perineal pain. The subject during both stages consisted in 114 women during puerperium after a normal birth staying in the Communal Recovery Area of the Amparo Maternal, who rated their perineal pain ≥ 3 on a scale of 0 to 10. The women were divided into three groups of 38 women each who used an icepack on the perineum: Group A – for 10 minutes; Group B – for 15 minutes; Group C – for 20 minutes. The 76 women from Groups A and B were treated in the second stage of the study, and the 38 women from Group C, who comprise the first stage, were included in the analysis for comparison. The data were collected between July and September 2008 after approval by the Research Ethics Committee. The participants were evaluated at four different moments: 1. before cryotherapy; 2. immediately after cryotherapy; 3. 20 minutes after cryotherapy; 4. 40 minutes after cryotherapy. Results: The average age of the subjects was 22.6 ± 4.6 years. The perineal temperature before cryotherapy varied between 31.1°C ± 2.1 to 32.7°C ± 1.3; after cryotherapy, the perineal temperature varied between 13.3°C ± 4.9 (Group A), 11,3°C ± 4,5 (Group B) and 12.6°C ± 4,8 (Group C). The average intra-group perineal pain in the first and second evaluation showed a statistically significant difference in the three groups (Tukey test p<0.001). After application of the icepack, there was no statistical difference in the comparison of perineal pain among the groups in the second, third and fourth evaluations. Also, there was no significant intra-group difference between the second and third evaluations and between the third and fourth evaluations, which showed that the analgesic effect remained throughout the 40 minutes. The majority of the women reported pain relief, with 72.8% of the women reporting a decrease in perineal pain greater than 50%, and 21.9% of women reporting a 30% to 50% decrease. All the postpartum women subject to cryotherapy were in favor of the procedure conducted. Conclusion: Ice treatment is safe, and 10- or 15-minute durations are as efficacious as 20-minute durations for the relief of perineal pain, it being important to take the individual needs of each woman into consideration when applying the pack. More studies are necessary to evaluate the duration of the analgesic effect to determine the periodicity of applying cryotherapy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-09-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.