• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2009.tde-29042009-091356
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Francini Girão Barroso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2009
Orientador
Banca examinadora
Bialoskorski Neto, Sigismundo (Presidente)
Araujo, Adriana Maria Procopio de
Reis, Brício dos Santos
Título em português
Distribuição de resultados e desempenho de cooperativas de crédito: estudo comparativo no estado de São Paulo
Palavras-chave em português
Controle gerencial
Cooperativas de crédito
Distribuição de resultados
Resumo em português
Cooperativas de crédito são criadas como extensão da economia de seus cooperados e com objetivo de prestar serviços financeiros a eles. Atuam similarmente a outros tipos de instituições financeiras, captando depósitos de usuários superavitários de liquidez, oferecendo crédito a usuários deficitários e prestando serviços diversos de pagamentos e compensação de documentos. Uma das diferenças fundamentais, entretanto, é que nas cooperativas os usuários são também os proprietários, destinatários portanto da divisão das sobras operacionais resíduo financeiro geradas pela organização periodicamente. Sobras em cooperativas de crédito, assim como lucro em instituições financeiras de propriedade de investidores, advêm do superávit gerado nas operações com os usuários. Em cooperativas, entretanto, o superávit é gerado em operações com os próprios sócios, devendo lhes ser devolvidas posteriormente e proporcionalmente às operações que as deram origem. Essa devolução pode ser feita como depósito à vista nas respectivas contas correntes, ou como integralização de quota-parte nas contas de capital social; ou ainda, partes maiores ou menores dessas sobras podem ser alocadas em reservas e provisões indivisíveis aos cooperados, uma característica desse tipo de organização. Assim, um conjunto de decisões à disposição dos dirigentes e gestores dessas organizações diz respeito à geração e à distribuição de sobras, sendo portanto relevante seu estudo e avaliação. Nesse trabalho é desenvolvido um modelo para tipificação de cooperativas de crédito, de acordo com os padrões de distribuição de resultados aos cooperados i.e. sobras líquidas ajustadas. A partir do modelo de tipificação proposto, estudam-se e classificam-se as sete maiores cooperativas de crédito rural do Estado de São Paulo, utilizando-se dados contábeis públicos e coletados por meio de questionário. São analisados dessas cooperativas números contábeis característicos ativo total, passivo exigível, patrimônio líquido e sobras e perdas,além de composição do quadro social , bem como taxas de spread aplicadas nas atividades de intermediação financeira e indicadores de rentabilidade. A partir do modelo de tipificação, classificam-se as cooperativas amostradas em três grupos, conforme padrão de distribuição de resultados dos últimos cinco anos, de 2003 a 2007. Nesses grupos, observam-se padrões de comportamento em relação ao tamanho das cooperativas ativo total e dos respectivos quadros sociais total de cooperados ativos. As maiores cooperativas da amostra são as que devolvem parte considerável das sobras em conta corrente; as duas intermediárias são as que devolvem a maior parte no capital social; e as duas menores cooperativas da amostra são as que destinam a maior parte das sobras a reservas e provisões indivisíveis. Idem pode ser dito com base nos quadros sociais, com uma exceção. Por outro lado, não se observa correspondência entre os padrões de distribuição de resultados e níveis de rentabilidade, como sugerido na hipótese à pesquisa. Assim, os resultados sugerem a utilização da margem decisória em relação à geração e à distribuição de sobras em cooperativas de crédito, à disposição de seus dirigentes e gestores, como um mecanismo de aprisionamento (hostage arrangement; SPEKLÉ, 2001) dos cooperados para com suas cooperativas. Ou seja, essas decisões comporiam um sistema de controle gerencial destinado a incentivar a atuação de cooperação dos cooperados.
Título em inglês
Distribution of results and performance of credit unions: a comparative study in the state of São Paulo
Palavras-chave em inglês
Credit unions
Distribution of surplus
Management control
Resumo em inglês
Credit unions are created as firm extensions of their member´s economies, designed to provide financial services to them. They act similarly to other types of financial institutions, capturing deposits from surplus spending users, providing credit to deficient liquidity users, as well as providing payments and compensation services. One fundamental difference, however, is that credit union members are users as well as owners, thus addressed the division of the operational surpluses generated periodically by the organization. Surplus in credit unions, similar to profits in investor-owned financial institutions, come from transactions with its users. Nonetheless, in cooperatives surplus is generated in transactions with their own members. Hence, it should be returned to them, by the amount of patronage of each active one. They could receive it as deposits in their cash accounts, or in their capital accounts. Otherwise, large or small parts of the surplus may be allocated to the cooperative´s indivisible reserves, a characteristic feature of cooperative organizations. Thus, a set of decisions are available to the leaders and managers of these organizations concerning the generation and distribution of surpluses. In this dissertation a model is developed to classify credit unions, according to the patterns of distribution of surpluses to members. From this model, serve large credit unions from São Paulo are studied, using public and questionnaire specific datasets. Accounting numbers as well as spread rates and performance indicators are presented and analyzed, regarding the research about the distribution of surpluses in credit cooperatives. From the model proposed, the seven cooperatives are classified into three groups, according to the distribution of surpluses pattern showed in five years, from 2003 to 2007. In these groups, there are patterns of behavior in relation to the size of the cooperatives - assets as well as amount of active members. The largest cooperatives in the sample are those that return part of the surplus on cash accounts; the two intermediary return most part in capital accounts; and the two smallest are those that allocate most of the surplus to indivisible reserves. Nonetheless, there is no correspondence between the patterns of distribution of results and the levels of profitability, as suggested in the hypothesis. The results suggest the use of the decision power of its managers and leaders, regarding the distribution of surplus, as "hostage arrangements" (SPEKLÉ, 2001), i.e. mechanisms designed to attract its members back and strongly for the cooperation environment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MarceloFGBarroso.pdf (4.63 Mbytes)
Data de Publicação
2009-05-04
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.