• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.96.2017.tde-05122017-102223
Documento
Autor
Nome completo
Thiago Alberto dos Reis Prado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Maisa de Souza (Presidente)
Borba, José Alonso
Bufoni, André Luiz
Lourenço, Isabel Maria Estima Costa
Nossa, Valcemiro
Oliveira, Marcelle Colares
Título em português
Características institucionais dos países e práticas de evidenciação das provisões e passivos contingentes ambientais: um estudo internacional
Palavras-chave em português
Características institucionais dos países
Comparabilidade
Passivos ambientais
Passivos contingentes ambientais
Provisões ambientais
Resumo em português
Esta pesquisa objetiva investigar a relação entre as características institucionais dos países de origem das empresas, que adotam IFRS, e a evidenciação das provisões e passivos contingentes ambientais. Com base na Teoria Institucional, espera-se que as características institucionais dos países exerçam pressões sobre as práticas de evidenciação, indo de encontro aos objetivos do IASB de comparabilidade em nível global. A pesquisa tem como amostra 614 observações de 123 companhias do Brasil, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Austrália e China, de setores que exploram o meio ambiente com mais intensidade. O período de análise compreende os anos de 2011 a 2015. Para a coleta de dados relativos à evidenciação de provisões ambientais e passivos contingentes ambientais (variáveis dependentes), utilizou-se a técnica análise de conteúdo nas notas explicativas das Demonstrações Financeiras anuais, com o intuito de gerar índices de disclosure, com a comparação do que é divulgado pelas companhias e as disposições sobre evidenciação da norma IAS 37. As outras informações (variáveis independentes) foram também coletadas nas Demonstrações Financeiras das companhias e nos indicadores emitidos pelo World Economic Forum, World Bank Worldwide Governance Indicators e pelo estudo de Hofstede (1980). Para identificar a relação entre a variável dependente e as variáveis independentes, empregou-se regressões com dados em painel com modelos estimados por meio da técnica de efeitos aleatórios. Posteriormente, avaliou-se a comparabilidade de maneira específica para cada uma das informações, por meio de Índices de Uniformidade, objetivando encontrar as principais dissimilaridades nas práticas de reporte. Os resultados obtidos com as regressões com dados em painel mostraram que o disclosure de provisões ambientais está relacionado com as variáveis de interesse dos sistemas político, financeiro e cultural do país de origem das empresas. No entanto, em relação a passivos contingentes ambientais, apenas a variável de interesse do sistema financeiro apresentou relação estatisticamente significativa com a variável dependente. As evidências de isomorfismo coercitivo e mimético encontradas permitem inferir que a evidenciação de passivos ambientais está relacionada com fatores múltiplos e conflitantes com o escopo de comparabilidade do IASB, o que prejudica este objetivo e sinaliza a não comparabilidade. Os achados da avaliação dos Índices de Uniformidade mostraram que há baixa comparabilidade em várias informações evidenciadas, tanto na dimensão within-country, quanto na dimensão between-countries e sugerem que a institucionalização das práticas de reporte encontra-se no estágio de objetificação. A principal conclusão deste trabalho é a de que, apesar de existirem pressões normativas para a existência da comparabilidade, há pressões institucionais conflitantes de outros atores sociais, de caráter coercitivo e mimético, fazendo com que as empresas, em busca de legitimidade, conduzam suas práticas de reporte estrategicamente, indo de encontro aos objetivos do IASB.
Título em inglês
Countries institutional characteristics and disclosure of environmental provisions and contingent liabilities: an international study
Palavras-chave em inglês
Comparability
Environmental contingent liabilities
Environmental liabilities
Environmental provisions
Institutional characteristics of countries
Resumo em inglês
The aim of this research was to investigate the relationship between institutional characteristics of companies' countries of origin that adopt IFRS and the disclosure of environmental provisions and contingent liabilities. Based on the Institutional Theory, it was expected that the institutional characteristics of countries would exert pressures on disclosure practices, meeting the IASB's objectives of comparability at the global level. The study sampled 614 observations from 123 companies from Brazil, Canada, the United Kingdom, France, Germany, Australia and China, from sectors that exploit the environment with greater intensity. The period of analysis comprises the years 2011 to 2015. For data collection related to the disclosure of environmental provisions and environmental contingent liabilities (dependent variables), the content analysis was used in the notes of the Annual Financial Statements aiming at generating disclosure indices by comparing what is disclosed by companies and the disclosure provisions of IAS 37. The other information (independent variables) was also collected in the companies' Financial Statements and in the indicators issued by the World Economic Forum, World Bank Worldwide Governance Indicators and the study by Hofstede (1980). To identify the relationship between the dependent variable and the independent variables, regressions with panel data were used, with models estimated using the random-effect technique. Subsequently, the comparability was evaluated in a specific way for each of the information through Uniformity Indices aiming at finding the main dissimilarities in the reporting practices. The results obtained with panel-data regressions showed the disclosure of environmental provisions related to the variables of interest of political, financial and cultural systems of the country of origin of the companies. However, regarding the environmental contingent liabilities, only the variable of interest of financial system showed statistically significant relation with the dependent variable. The evidence of coercive and mimetic isomorphism found allows us to infer that the disclosure of environmental liabilities is related to multiple factors and conflicting with the IASB's comparability objective, compromising it and signaling non-comparability. The findings of the evaluation of Uniformity Indices showed low comparability in several disclosed information, both in the within-country dimension and in the between-countries dimension, and suggest that the institutionalization of reporting practices is at the objectification stage. The main conclusion of this study is that, although there are normative pressures for the existence of comparability, there are conflicting institutional pressures of other social actors, of a coercive and mimetic character, making companies, in search of legitimacy, conduct their reporting practices strategically, contrary to the objectives of the IASB.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-12-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.