• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.96.2018.tde-18112016-163255
Documento
Autor
Nome completo
Álisson Maxwell Ferreira de Andrade
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Galina, Simone Vasconcelos Ribeiro (Presidente)
Pereira, Vinícius Silva
Bonacim, Carlos Alberto Grespan
Borini, Felipe Mendes
Ribeiro, Evandro Marcos Saidel
Título em português
A relação entre o grau de internacionalização e o desempenho de empresas multinacionais (EMNs): o efeito moderador das características do alto escalão
Palavras-chave em português
Capacidade de processamento de informação
Características do Alto Escalão
Teoria de Internacionalização-Desempenho
Teoria do alto escalão ou "Upper Echelons"
Resumo em português
Desde 1970, a relação entre o grau de internacionalização e o desempenho das empresas multinacionais (EMNs) tem sido amplamente estudada na literatura de negócios internacionais. Entretanto, os resultados são bastante controversos. Diante disso, revisões recentes sobre o tema propuseram uma nova agenda de pesquisa para avançar na busca por um melhor entendimento acerca da relação Internacionalização-Desempenho. Atualmente, por exemplo, há um consenso de que a literatura de Internacionalização-Desempenho minimiza o papel da gestão, aspecto amplamente negligenciado na literatura de negócios internacionais, mas que é altamente relevante, pois o processo de expansão internacional traz consigo exigências de processamento de informações por parte dos executivos do alto escalão. Portanto, este estudo pretende preencher essa lacuna de pesquisa, incorporando o efeito das características do alto escalão sobre a relação Internacionalização-Desempenho. Para tanto, o trabalho retoma a perspectiva tradicional da relação Internacionalização-Desempenho, combinada às teorias do Alto Escalão ou Upper Echelons e Capacidade de Processamento de Informações, para propor que a influência do grau de internacionalização sobre o desempenho da empresa depende do contexto de gestão dessas empresas, em especial das características relacionadas à capacidade de processamento de informações do alto escalão. A amostra do trabalho é composta por 100 EMNs selecionadas nas bases Capital IQ e Thomson One. Os dados foram levantados para o período 2004-2014, sendo estabelecida uma defasagem de 3 anos entre as variáveis independentes (2004-2011) e dependente (2007-2014), totalizando um painel com 100 unidades transversais e 8 unidades temporais (8×100=800 observações). As hipóteses do trabalho foram testadas com a aplicação da técnica de dados em painel, através do método dos Mínimos Quadrados Ponderados (MQP). Os resultados sugerem que existe uma forte influência de certas características do alto escalão sobre a relação internacionalização-desempenho, tais como nível educacional, experiência internacional, média etária e diversidade de nacionalidades. Assim, o estudo encontra apoio para a tese de que a influência do grau de internacionalização sobre o desempenho da empresa depende do contexto de gestão e da capacidade de processamento de informações do alto escalão dessas EMNs, aspectos cruciais para a empresa superar os desafios inerentes à expansão internacional e obter melhor desempenho no contexto internacional. Além disso, os resultados sugerem que o tamanho da empresa, a intensidade de P&D e a liquidez contribuem positivamente para o desempenho internacional das EMNs. Neste sentido, o presente estudo realça o papel da gestão para a relação Internacionalização-Desempenho, ao mesmo tempo em que proporciona à literatura de negócios internacionais uma melhor compreensão acerca do reflexo das características do alto escalão sobre as estratégias internacionais e o desempenho das EMNs
Título em inglês
The relationship between the degree of internationalization and performance of multinational companies (MNCs): the moderating effect of top management team's characteristics
Palavras-chave em inglês
Information Processing Capacity theory
Internationalization-Performance theory
TMT's characteristics
Upper Echelons theory
Resumo em inglês
Since 1970 the relationship between the degree of internationalization and the performance of multinational corporations (MNCs) has been widely studied in international business literature. Meanwhile, the results are controversial. As a consequence, recent reviews about the topic proposed a new research agenda in order to advance the knowledge about the relationship between internationalization and firm performance. Currently, for example, there is a consensus that the literature about the internationalization-performance minimizes the role of management, a highly neglected aspect in the international business literature, but which is highly relevant, as the process of international expansion per se brings along requirements about information processing by top management team (TMT). Therefore, the present research intends to fill the research gap, incorporating the effect of top management team characteristics on the relationship between internationalization and firm performance. For this purpose, this research resumes the traditional perspective about the internationalization-performance relationship combining the theories about Upper Echelons and the Information Processing Capacity in order to propose that the influence of the degree of internationalization on firm performance depends on the management context of those companies, in particular the characteristics related to Information Processing Capacity by the top management team. The sample consists of 100 MNCs selected in the databases Capital IQ and Thomson One. The data have been collected for the period 2004-2014, whereas the independent variables (2004-2011) and the dependent variables (2007-2014) feature time lags between them and the panel is composed of 100 cross sections and 8 time units (8×100=800 observations). The hypotheses have been tested with panel data through the WLS (Weighted Least Squares) method. The results suggest a strong influence of certain top management team characteristics on the internationalization-performance relationship, such as educational level, international experience, average age and nationality diversity. Thus, the research finds support for the hypothesis that the influence of the degree of internationalization on performance depends on the management of these companies, in particular on the characteristics of information processing by TMT that are crucial aspects for the inherent challenges emerging in international expansion and for performance in the international context. Moreover, the results suggest that the firm size, the R&D intensity and liquidity contribute positively to the international performance of MNCs. Hence, the present study highlights the role of management for the internationalization-performance relationship and at the same time enriches the international business literature towards a better understanding about the TMT's characteristics in international strategy and MNC's performance
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-04-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.