• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2008.tde-17052008-125638
Documento
Autor
Nome completo
Maria Gabriela de Oliveira Tonini
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Neves, Marcos Fava (Presidente)
Mendonca, Paulo Sergio Miranda
Spers, Eduardo Eugenio
Título em português
Descrição do ambiente de marketing internacional para a carne bovina brasileira com foco na União Européia, Rússia e países africanos
Palavras-chave em português
Ambiente de marketing internacional
Carne bovina
Exportação
Sistema agroindustrial
Resumo em português
O Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo. Suas vendas externas de carne têm grande representatividade ao setor e à economia nacional, tanto pelo faturamento, quanto pela sua importância no escoamento da produção. Entretanto, vários fatores interferem no desempenho das vendas internacionais da carne bovina brasileira. As questões sanitárias estão entre as barreiras mais restritivas, incluindo principalmente, no caso do Brasil, a febre aftosa. Mas outras barreiras técnicas, como rastreabilidade, certificações, entre outras, e também tarifárias impedem ou limitam o acesso da carne brasileira em alguns mercados internacionais. Especialmente quando se trata de carne bovina in natura, aumentam ainda mais as restrições. Para melhorar o entendimento das exportações brasileiras de carne bovina e obter mais informações sobre as possíveis alterações do ambiente de marketing para a carne bovina brasileira no mercado internacional, a proposta do trabalho é descrever os fatores que interferem nas exportações de carne bovina. Tais fatores serão apresentados de maneira geral, os que são aplicáveis a quaisquer mercados e especificamente para a União Européia (UE), Rússia e países da África. Cada mercado foi escolhido por uma série de razões. A União Européia é o principal comprador da carne bovina brasileira e é o mercado que mais exige normas e imposições para a carne bovina. As restrições incluem barreiras tarifárias, barreiras técnicas (sanitárias e relacionadas a normas de produção). A Rússia é um grande mercado para a carne bovina brasileira e exige mais preços do que qualidade na carne comercializada. Já a África é um continente que ainda importa pouca carne bovina mas tem grandes perspectivas de crescimento em função da recuperação da economia de alguns países. Além do mais, para cumprir o objetivo do trabalho, é importante conhecer o sistema agroindustrial (SAG) da carne bovina no Brasil, descrever a evolução das exportações nos últimos anos e analisar os potenciais concorrentes nas exportações mundiais de carne bovina.
Título em inglês
International marketing environment description for brazilian beef exports focusing European Union, Russian and african countries
Palavras-chave em inglês
Agribusiness system
Beef
Export
International marketing environment
Resumo em inglês
Brazil is the most representative exporter in beef market. The external trade of beef helps the national economy because the amount of money that enters in the country and also because it is very important as a production destination. But there are some factors that impact the good results of the brazilian international beef trade. Sanitary aspects are the most restrictive points that the brazilian beef sector has, including, in this case, the foot and mouth disease. Besides the sanitary aspects there are also technical barriers, as traceability, certifications, among others. The tariff barriers also contribute for the brazilian beef trade limitation or prohibition on trade. When the focus is on chilled or frozen beef the limitations on trade become higher. In order to understand the brazilian beef exportation and obtain more information about the international marketing environment, this research aim to describe the factors that are important in brazilian beef exportation. Each item will be presented in a general way, that can be applied in any market and after the description is will be done for specific markets like European Union (EU), Russian and African countries. These markets were chosen for specific reasons. EU is the most important trade partner in the brazilian beef sector and is also the most demanding buyer in terms of patterns and restrictions. These restrictions include tariff barriers, technical barriers (sanitary barriers and certifications). Russian is another great trade partner in the brazilian beef sector. But different from EU, Russian gives more importance for low price than high patterns of quality in beef. African countries still import few amount of beef but they beef consumption may increase in some years because the economic development and the continent possibly will become a beef importer. Besides, to conclude this research is important to describe the beef agribusiness system in Brazil and how the brazilian beef exportation developed in the last few years. Analyzing the most representative countries that can compete with Brazil in the international beef market is also important.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-05-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.