• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.96.2013.tde-13012014-111919
Documento
Autor
Nome completo
Adriana Maria Christino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Miura, Irene Kazumi (Presidente)
Duarte, Roberto Gonzalez
Oliveira, Sonia Valle Walter Borges de
Título em português
Internacionalização de Ensino Superior: estudo de casos em cursos de Administração de instituições públicas de ensino superior.
Palavras-chave em português
Ações para internacionalização
Internacionalização de Ensino Superior
Mobilidade acadêmica
Obstáculos para internacionalização.
Resumo em português
A globalização é um fenômeno que influencia na economia mundial, gerando efeitos econômicos, tecnológicos e científicos. Estes avanços impõem mudanças sociais, assim como a demanda de países menos desenvolvidos em estabelecerem alianças com países mais desenvolvidos. Nesse contexto, as Instituições de Ensino Superior também são influenciadas pela globalização, no que se refere ao ensino, propriedade intelectual, e avanço do conhecimento. Dessa forma, estas instituições precisam se preparar para a Internacionalização de Ensino Superior, que envolve adaptações no currículo, preparação de seus alunos para trabalharem e desenvolverem competências no contexto global, e a realização de parcerias para o desenvolvimento de pesquisas. Este contexto pode ser percebido, principalmente, nas escolas de Administração. Portanto, este estudo propôs analisar o processo de Internacionalização de Ensino Superior nas escolas de Administração. Para tanto, realizaram-se estudos de casos em três grandes universidades públicas: USP, UFRJ e UFMG. Para a análise deste processo optou-se por utilizar os modelos de Knight (1994) e Rudzki (1998) pelo fato de que, juntos, poderiam proporcionar uma análise abrangente do processo. Buscou-se o entendimento da internacionalização nas suas funções principais: ensino, pesquisa e extensão universitária. É interpretada, ainda, como um sinônimo de excelência e qualidade da universidade no contexto mundial, fundamentais para a pesquisa e avanço do conhecimento. Foram identificados, além desses resultados, alguns obstáculos com relação aos aspectos organizacionais das universidades. Analisou-se a importância de algumas atividades institucionais: mudança organizacional, inovação curricular, desenvolvimento pessoal e mobilidade estudantil. A partir dos resultados, concluiu-se que a Internacionalização de Ensino Superior é um processo complexo, que deve envolver a estruturação de políticas, como declarações, diretrizes e planejamentos, sendo percebida como um processo importante e que exige constante desenvolvimento organizacional. No contexto destas escolas, a inexistência de uma política formal não inviabiliza as suas iniciativas, em que são desenvolvidas de forma não institucionalizada e descentralizada, estratégias programáticas e organizacionais. Esta descentralização foi identificada como importante para a desburocratização do processo. Porém, faltam ainda, regulamentos que auxiliem na padronização das ações. Nesse sentido, as principais estratégias organizacionais abrangem o apoio da reitoria ao processo de internacionalização; a criação de plano de trabalho ou planejamento estratégico; e a criação de escritórios internacionais. Observou-se a necessidade do apoio dado pela universidade às suas unidades para a operacionalização destas ações.
Título em inglês
Internationalization of Higher Education: case studies in Business Administration courses of public higher education institutions.
Palavras-chave em inglês
Academic mobility
Actions for internationalization
Barriers to internationalization
Internationalization of Higher Education
Resumo em inglês
Globalization is a phenomenon that influences the world economy, generating economic, technological and scientific purposes. These advances require social changes, as well as demand from less developed in establishing alliances with developed countries. In this context, Higher Education Institutions are also influenced by globalization, in relation to education, intellectual property, and advancement of knowledge. Thus, these institutions need to prepare for the Internationalisation of Higher Education, which involves adjustments in the curriculum, preparing students for work and develop skills in a global context, and establish partnerships for the development of research. This context can be perceived especially in Business Schools. Therefore, this study aimed to analyze the process of internationalization of higher education in business schools. For both, there were case studies in three major public universities: USP, UFRJ and UFMG. To analyze this case we chose to use the model Knight (1994) and Rudzki (1998) by the fact that, together, could provide a comprehensive analysis of the process. We sought the understanding of internationalization on their core functions: teaching, research and extension. It is also interpreted as a synonym for excellence and quality in the university, fundamental to the advancement of knowledge and research worldwide context. In addition to these results, some obstacles have been identified with regard to organizational aspects of universities. We analyzed the importance of some institutional activities: organizational change, curriculum innovation, staff development and student mobility. From the results, it was concluded that the internationalization of higher education is a complex process that should involve the structuring of policies such as declarations, guidelines and plans, being perceived as an important process that requires constant and organizational development. In the context of these schools, the lack of a formal policy does not preclude their initiatives, which are developed in non-institutionalized and decentralized manner, programmatic and organizational strategies. This decentralization has been identified as important to the bureaucracy of the process. However, still lacking, regulations that assist in the standardization of actions. In this sense, the key organizational strategies cover the support of the rectory to the internationalization process, the creation of the work plan or strategic planning, and the establishment of international offices. There was the need of the support given by the university to their units for the operationalization of these actions.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-01-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.