• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.93.2014.tde-10112014-221617
Documento
Autor
Nome completo
Isabela Umbuzeiro Valent
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Castro, Eliane Dias de (Presidente)
Fabbrini, Ricardo Nascimento
Sanz, Claudia Guilmar Linhares
Título em português
Fazer imagens, inventar lugares: experimentações fotográficas e audiovisuais em práticas artísticas na interface Cultura e Saúde
Palavras-chave em português
Cultura
Emancipação
Populações em situação de vulnerabilidade
Processos colaborativos em arte
Produção de saúde
Produção de subjetividade
Resumo em português
O território desta pesquisa se tece a partir de experiências acompanhadas como terapeuta ocupacional em dispositivos transversais que tocam a experiência artística com destaque para a arte contemporânea, fotografia e audiovisual e se instauram na vizinhança de práticas de saúde e/ou envolvem a presença de pessoas em situações de vulnerabilidades. Descrições e relatos dessas experiências se entrecruzam com conceitos filosóficos e referências artísticas, compondo ensaios que discutem problemáticas relativas às estratégias de participação social e cultural de pessoas que, por múltiplas questões, vivem situações de vulnerabilidades. Essa discussão contribuiu para delinear analisadores de situações de sofrimento e exclusão nos processos de subjetivação contemporâneos para além dessas populações específicas, configurando um campo problemático definido pela biopolítica enquanto regime de poder hegemônico que compõe os domínios da terapia ocupacional e da cultura, e por processos de relação com a imagem onde a prevalência da discursividade prescreve vivências blindando a possibilidade de se viver experiências. A partir da cartografia mapeou-se linhas transversais vividas de forma singular em cada experiência: a presença da câmera fotográfica e/ou audiovisual e a circulação nos diferentes espaços da cidade e da vida coletiva. As referências artísticas se constituíram por projetos cuja produção de imagens fotográficas e/ou audiovisuais envolve processos colaborativos e, as referências conceituais se constituíram no campo da filosofia, da estética e da cultura envolvendo diferentes autores, com destaque para Foucault, Bergson, Benjamin, Deleuze, Guattari, Pèlbart, Rancière, Groys, Galard e Hall. As práticas artísticas, engendradas numa determinada perspectiva, destacam-se enquanto alternativas para instaurar experimentações que possibilitam a produção de subjetividade a partir da heterogênese. Assim, esta pesquisa contribui ao conjunto de estudos interdisciplinares na interface das artes, da cultura e da produção de saúde.
Título em inglês
Making images to invente places: photographic and audiovisual experimentations in artistic practices on Culture and Health interface
Palavras-chave em inglês
Collaborative processes in arts
Culture
Emancipation
Health production
Populations in vulnerable situations
Subjectivity production
Resumo em inglês
The territory of this research is determined by accompanied experiences of an occupational therapist in transversal devices that compose artistic experiences especially contemporary arts, photography and video and involve health practices and/or the presence of people in vulnerable situations. Descriptions and reports of these experiences are mutually crossed with philosophical concepts and artistic references, producing essays to discuss and appoint problems related to strategies of social and cultural participation of people who, by multiple issues, live in vulnerable situations. This discussion contributed to outline indicators of suffering and exclusion in contemporary subjectification processes beyond these specific populations. Facing a problematic field defined by biopolitics as an hegemonic power regime that compose the occupational therapy and culture domains, and the processes of dealing with images, the discursivity prevalence dictates experiences plating the possibility of experimentation. The cartography method was used to survey transversal lines revealed in a particular way in each experience: the presence of a camera and the circulation in different urban and collective spaces. The artistic references were built by projects that produce images and videos by collaborative processes; the conceptual references were produced in the philosophy, esthetics and culture fields and involved several authors, specially Foucault, Bergson, Benjamin, Deleuze, Guattari, Pèlbart, Rancière, Groys, Galard e Hall. The artistic practices, generated in a certain perspective, appear as alternatives to establish experimentations that allow the subjectivity production from heterogenesis. Therefore, this research is a contribution to interdisciplinary studies on arts, culture and health production interface.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-04-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.