• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.91.2017.tde-24082017-190404
Documento
Autor
Nome completo
Djalma Nery Ferreira Neto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2017
Orientador
Banca examinadora
Martirani, Laura Alves (Presidente)
Sorrentino, Marcos
Vasconcelos, Valéria Oliveira de
Título em português
Caminhos e perspectivas para a popularização da permacultura no Brasil
Palavras-chave em português
Movimento Ambientalista
Permacultura
Sustentabilidade
Teoria Crítica
Resumo em português
A presente pesquisa teve por objetivo elaborar um mapeamento dos grupos de permacultura em atividade no Brasil construído a partir de um formulário online autodeclaratório, entrevistas e vivências de campo. Foram levantados dados quantitativos e qualitativos, e desenvolvida uma análise crítica do "estado da arte" da permacultura no Brasil a partir de seus grupos e promotores, bem como de suas práticas, que foram debatidas à luz de referenciais da teoria crítica, trazendo à tona este ainda pouco conhecido conceito e expondo alguns dos principais desafios para sua difusão. Concebida em meados dos anos 1970 pelos australianos Bill Mollison e David Holmgren, a permacultura é um sistema de design conectado à criação de assentamentos humanos sustentáveis e à edificação de 'um outro mundo possível', balizado por técnicas e preceitos éticos específicos, distintos dos hegemônicos. O agravamento da crise socioambiental contemporânea, somado à notória ascensão do discurso ecológico que ganha espaço na mídia e nos mercados, faz com que a permacultura - e todo um conjunto de novas práticas consideradas 'verdes', 'alternativas' e sustentáveis - ganhem centralidade e atenção, tornando-se palco de uma disputa que, por um lado, visa torná-las mais um item comercializável e, por outro, as enxerga como possibilidades concretas para edificação de uma outra sociedade, mais justa, harmônica e igualitária, entendendo-as como incompatíveis aos ditames e necessidades do mercado capitalista. Alguns grupos defendem que a cooptação das práticas da permacultura transformadas em mercadoria reduziria seu potencial transformador, além de criar barreiras para sua popularização. No entanto, a sustentabilidade financeira apresenta-se também como um desafio àqueles e àquelas que dedicam suas vidas à prática e a difusão da permacultura. Tomando por base a combinação citada entre pesquisa bibliográfica, documental, entrevistas e trabalho de campo, buscou-se aqui, avaliar e discutir os caminhos e perspectivas para a popularização da permacultura no Brasil.
Título em inglês
Paths and prospects for the popularization of permaculture in Brazil
Palavras-chave em inglês
Critical Theory
Environmentalist movement
Permaculture
Sustainability
Resumo em inglês
The present research had the objective of elaborating a mapping of the groups of permaculture in activity in Brazil constructed from an online selfdeclaration form, interviews and field experiences. Quantitative and qualitative data were collected and a critical analysis of the "state of the art" of permaculture in Brazil was developed from its groups and promoters, as well as their practices, which were debated in the light of critical theory references, bringing to the surface this still little known concept and exposing some of the main challenges for its diffusion. Conceived in the mid-1970s by australians Bill Mollison and David Holmgren, permaculture is a design system connected to the creation of sustainable human settlements and the building of 'another possible world', marked by specific ethical techniques and precepts, distinct from the hegemonic ones. The aggravation of the contemporary social and environmental crisis, together with the notorious rise of the ecological discourse that gains space, media and markets, makes permaculture - and a whole set of new practices considered 'green', 'alternative' and sustainable - gain centrality and attention, becoming the scene of a dispute that, on the one hand, aims to make them one more marketable item and, on the other hand, sees them as concrete possibilities for the construction of another society, more just, harmonius and egalitarian, understanding them as incompatible with the dictates and needs of the capitalist market. Some groups argue that the cooptation of permaculture practices transformed into commodities would reduce their transformative potential, as well as create barriers to their popularization, the focus of the present study. However, financial sustainability also presents itself as a challenge to those who dedicate their lives to the practice and diffusion of permaculture. Based on the cited combination between bibliographical research, documentary, interviews and field work, we sought to evaluate and discuss the paths and perspectives for the popularization of permaculture in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-08-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.