• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Alexandre Polettini Neto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2018
Orientador
Banca examinadora
Bertoluci, Jaime Aparecido (Presidente)
Condez, Thaís Helena
Feres, Denise de Cerqueira Rossa
Mokross, Karl Stephan
Título em português
Reconhecimento de irmãos e coespecíficos em girinos de Rhinella icterica e R. ornata (Anura: Bufonidae)
Palavras-chave em português
Comportamentos animal
Comunicação
Evolução
Formação de cardumes
Resumo em português
Os benefícios conferidos a organismos que vivem em grupo podem ser maiores em grupos formados por parentes, que em grupos formados por não-parentes, pois, quando um individuo coopera com parentes, está aumentando a probabilidade de cópias de seus próprios genes serem passados aos descendentes do seu parente (sucesso reprodutivo inclusivo). Agregações não-sociais formam-se em resposta a características ambientais atraentes aos indivíduos, enquanto agregações sociais formam-se a partir da atração entre os indivíduos. A atração ou repulsão entre indivíduos é possibilitada por mecanismos de reconhecimento (de parentes, coespecíficos, parceiros sexuais, vizinhos, rivais, presas ou predadores), que são essenciais ao sucesso reprodutivo de organismos de diversos táxons, pois estão envolvidos em importantes processos ecológicos e comportamentais, como formação de agregação, territorialidade, reprodução, detecção de alarmes de predação, discriminação de alimentos e micro-hábitats, cooperação e competição. Em algumas espécies de anfíbios anuros, o reconhecimento de parentes e de coespecíficos é desenvolvido na fase embrionária ou larvária, podendo permanecer após a metamorfose e, na fase reprodutiva, contribuir para evitar endogamia e hibridação. O presente estudo buscou analisar, por meio de experimentos em laboratório, a presença ou ausência do reconhecimento de irmãos e coespecíficos em girinos de Rhinella icterica e R. ornata, duas espécies simpátricas que apresentam comportamento de formação de cardumes. Coletamos ovos das duas espécies em campo e os cultivamos em laboratório, segundo diferentes regimes. Os girinos foram submetidos a experimentos de escolha entre grupos de irmãos e não-irmãos, criados juntos ou separados, e entre grupos de coespecíficos e heteroespecíficos. Os girinos das duas espécies não apresentaram discriminação entre irmãos e não-irmãos, independentemente dos regimes de criação. Os girinos de R. icterica preferiram associar-se com coespecíficos a girinos de R. ornata e pudemos constatar que esse comportamento de discriminação é inato. Os girinos de R. ornata falharam na discriminação entre coespecíficos e girinos de R. icterica. Quando submetidos à escolha entre um grupo de girinos da outra espécie e um compartimento vazio, os girinos de R. icterica apresentaram distribuição aleatória, enquanto que os girinos de R. ornata preferiram associar-se com os girinos heteroespecíficos. Os resultados indicam que girinos de R. icterica podem usar a habilidade de reconhecimento para associar-se com girinos da mesma espécie, enquanto girinos de R. ornata devem agregar-se indiscriminadamente. A diferença entre os resultados obtidos com duas espécies estreitamente relacionadas, ecológica e geneticamente, indica que não pode haver generalizações quanto à presença e à expressão desses comportamentos em larvas de anuros. Este trabalho proporcionará bases para um maior entendimento sobre a ecologia comportamental da fase larvária dessas espécies e contribuirá para o estudo dos processos evolutivos relacionados aos mecanismos de reconhecimento.
Título em inglês
Kin and conspecific recognition in tadpoles of Rhinella icterica and R. ornata (Anura: Bufonidae)
Palavras-chave em inglês
Animal behavior
Communication
Evolution
Schooling
Resumo em inglês
Benefits conferred to animals living in groups may be greater in groups formed by relatives than in groups formed by non-relatives, because cooperating with relatives increases the probability of their own genes being passed on to their parent's offspring (inclusive fitness). Non-social aggregations are formed in response to attractive environmental characteristics, while social aggregations are formed from the attraction among individuals. The attraction or repulsion between individuals is mediated by recognition mechanisms (of relatives, conspecifics, mate partners, neighbors, rivals, prey or predators), which are essential to the fitness of animals of several taxa, since they are involved in important ecological processes and behaviors such as schooling, territoriality, breeding, detection of alarm cues, food and microhabitat discrimination, cooperation and competition. In some anurans, kin and conspecific recognition develops during embryonic or larval stage, and may be retained after metamorphosis, contributing to avoid inbreeding and hybridization during the breeding season. The goal of the present study was to investigate, by laboratory experiments, the presence or absence of sibling and conspecific recognition in tadpoles of Rhinella icterica and R. ornata, two sympatric species that show schooling behavior. We collected eggs of these two species in the field and cultivated them in the laboratory according to different regimes. Tadpoles were submitted to experiments of choice between groups of siblings and non-siblings, raised together or separately, and between conspecific and heterospecific groups. Tadpoles of both species did not discriminate between siblings and non-siblings, regardless of breeding regimes. Rhinella icterica tadpoles preferred to associate with conspecifics rather than to R. ornate tadpoles, and we verified this is an innate behavior. Rhinella ornata tadpoles failed to discriminate between conspecifics and R. icterica tadpoles. When submitted to a choice between a group of tadpoles of the other species and an empty compartment, R. icterica tadpoles presented random distribution, while R. ornata tadpoles preferred to associate with heterospecific tadpoles. The results indicate R. icterica tadpoles may use the recognition ability to associate with tadpoles of the same species, while R. ornata tadpoles may school indiscriminately. The difference between the results obtained with two ecologically and genetically close related species indicates that generalizations regarding the presence and expression of these behaviors in anuran larvae should not be made. This work provides basis for better understanding of larval behavioral ecology in these species and contributes to studies of the evolutionary processes related to recognition mechanisms.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.