• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.9.2015.tde-04052015-082740
Documento
Autor
Nome completo
Thiago Vinicius Nadaleto Didone
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Ribeiro, Eliane (Presidente)
Lopes, Leonardo da Costa
Melo, Daniela Oliveira de
Título em português
Idosos: o que conhecem sobre os medicamentos prescritos que utilizam?
Palavras-chave em português
Atenção farmacêutica
Comparação transcultural
Conhecimento do paciente sobre a medicação
Idoso
Idoso de 80 anos ou mais
Resumo em português
O conhecimento do paciente sobre seus medicamentos é o conjunto de informações sobre o medicamento necessárias para garantir seu uso correto. Este conhecimento é insuficiente nos idosos, que representam o segmento populacional que usa mais medicamentos e que mais cresce no Brasil. Este estudo identificou fatores relacionados ao conhecimento que pacientes muito idosos (≥80 anos), atendidos no Ambulatório de Fragilidade do Hospital Universitário da USP, possuíam sobre a medicação prescrita. As 11 perguntas do questionário espanhol "Conocimiento del Paciente sobre su Medicamento" foram adaptadas transculturalmente ao português brasileiro, processo que incluiu etapas de tradução, retradução, pré-teste e avaliação da confiabilidade e validade de construto da versão final. Esta foi usada para medir o conhecimento sobre todos os medicamentos prescritos pelo geriatra na última consulta médica por meio de uma entrevista face a face com o paciente ou seu cuidador. O conhecimento foi explicado por variáveis relacionadas ao entrevistado, ao atendimento médico e aos medicamentos, incluídas em um modelo misto linear. Foi construído um modelo para pacientes e outro para cuidadores. O questionário adaptado mostrou equivalência conceitual, de item, semântica, operacional, de mensuração e funcional com o original. A versão brasileira apresentou confiabilidade suficiente (α de Cronbach=0,736). Sua estrutura interna foi semelhante a do questionário espanhol e o conhecimento estimado esteve correlacionado à adesão ao tratamento anti-hipertensivo (rb=0,86), ao controle da pressão arterial (rb=0,46) e à complexidade da prescrição (r=-0,22). No grupo de pacientes, medicamentos usados de 0,1 a 6,0 meses (b=0,19, p=0,009), e a mais de 6 meses (b=0,12, p=0,025), foram mais conhecidos que medicamentos nunca usados. No grupo de cuidadores, medicamentos classificados como potencialmente perigosos em ambiente ambulatorial foram mais conhecidos que os outros medicamentos (b=0,16, p=0,004) e, quanto maior a categoria do nível de instrução, maior o conhecimento. Assim, recomenda-se o uso do instrumento adaptado para medir o conhecimento sobre medicamentos de uso crônico em qualquer paciente fluente na língua portuguesa. A equipe de saúde precisa prover programas contínuos de educação sobre medicamentos, os quais devem ser adaptados à rede de apoio do paciente, incluindo os medicamentos usados há muito tempo. Deve-se, também, estimular a participação ativa do paciente (empoderamento) no gerenciamento de seus medicamentos.
Título em inglês
Elderly: what do they know about prescribed drugs in use?
Palavras-chave em inglês
Aged
Aged 80 and over
Cross-cultural comparison
Patient medication knowledge
Pharmaceutical care
Resumo em inglês
Patient drug knowledge is the set of drug information needed to guarantee correct drug use. This knowledge is poor in aged individuals, which is the most drug consuming and the fastest growing age group. Here, we identified factors related to the knowledge very old patients (≥80 years) attending the Frailty Ambulatory of the University Hospital of USP possessed on prescribed drugs. The 11 items of the Spanish questionnaire entitled "Conocimiento del Paciente sobre su Medicamento" were cross-culturally adapted into Brazilian Portuguese, which included translation, back-translation, pretest, and reliability and construct validity assessment of the final version. The latter was used to measure knowledge about all geriatrician prescribed drugs in the last appointment by means of a face-to-face interview with either patient or caregiver. Drug knowledge was explained by variables related to interviewee, medical appointment, and prescribed drugs, which were included in a linear mixed model. It was obtained one model for patients and another for caregivers. The adapted questionnaire possessed conceptual, item, semantic, operational, measurement, and functional equivalence with the original. Realiability of the Brazilian version was sufficient (Cronbach´s α=.736). Internal structure was similar to the Spanish questionnaire and estimated drug knowledge was correlated to adherence to antihypertensive treatment (rb=.86), blood pressure control (rb=.46), and medication regimen complexity (r=-.22). In the patient group, drugs used from 0.1 to 6.0 months (b=0.19, p=.009), and used longer than 6 months (b=0.12, p=.025) presented more knowledge than never used ones. In the caregiver group, medications classified as high-alert in ambulatory healthcare were associated with higher knowledge than other drugs (b=0.16, p=.004) and, higher the educational level category, the bigger the caregiver drug knowledge. Thus, this work recommends the utilization of adapted instrument in order to assess chronic drug knowledge of any patient fluent in Portuguese. Healthcare team have to provide continuous drug education programs, which should be tailored to the extent of patient support and cover even long time use drugs. Patients taking active part (empowerment) in the management of their medication should also be stimulated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.