• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Ana Mara de Oliveira e Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Mancini Filho, Jorge (Presidente)
Barros, Silvia Berlanga de Moraes
Damasceno, Nágila Raquel Teixeira
Título em português
Efeito dos compostos fenólicos presentes no alecrim (Rosmarinus officinalis L.) sobre as enzimas antioxidantes e os parâmetros bioquímicos do sangue de ratos diabéticos induzidos por estreptozotocina (OU) Efeito dos compostos fenólicos presentes no alecrim (Rosmarinus officinalis L.) sobre as enzimas antioxidantes e os parâmetros bioquímicos de ratos diabéticos induzidos por estreptozotocina
Palavras-chave em português
Alecrim
Antioxidantes (Estudo in vitro)
Antioxidantes naturais
Compostos fenólicos
Diabetes Mellitus (Experimentos; Estudo)
Estresse oxidativo (Experimentos; Estudo)
Plantas Medicinais (Estudo in vitro)
Produtos Naturais (Aplicações terapêuticas)
Resumo em português
As ervas e especiarias são fontes de antioxidantes. Essa capacidade antioxidante está relacionada aos compostos fenólicos que apresentam papel importante nos processos de inibição da peroxidação e podem atuar sobre o estresse oxidativo, relacionado com diversas patologias, inclusive o diabetes. O alecrim é bastante apreciado por seu aroma e sabor, tendo como constituintes os seguintes compostos fenólicos: ácido carnósico, carnosol, ácido rosmarínico, ácido caféico e éster do ácido hidroxicinâmico. Objetivou-se avaliar a capacidade antioxidante in vitro de extratos e frações de ácidos fenólicos obtidos das folhas de alecrim e seu efeito sobre ratos diabéticos induzidos por estreptozotocina. Constatou-se que tanto os extratos como as frações apresentaram altos teores de compostos fenólicos totais e expressiva atividade antioxidante in vitro nos três métodos utilizados: β-caroteno/ácido linoléico, varredura do radical DPPH e ORAC. No ensaio in vivo, foi utilizado modelo de diabetes tipo 1, apresentando as características principais: poliúria, polifagia, polidipsia e perda de peso. Observaram-se alterações na atividade das enzimas antioxidantes, nos parâmetros bioquímicos do sangue e aumento significativo (p<0,05) da glicemia, no percentual de hemoglobina glicosilada (Hb-G), nos níveis de triglicérides, de colesterol total, de creatinina, de AL T e de AST. O extrato aquoso de alecrim administrado por 30 dias na concentração de 50 mg/Kg aumentou a atividade das enzimas CAT e GPx, no fígado, e da SOD no cérebro de ratos diabéticos, diminuindo também o percentual de Hb-G. A mesma dose, quando administrada por 60 dias, reduziu o percentual de Hb-G, nos lipídios circulantes, na creatinina, na atividade das enzimas SOD e GPx dos tecidos avaliados e manteve os valores normais das enzimas de função hepática AL T e AST. Não foi observado efeito dose resposta nos parâmetros analisados, sugerindo que a maior dose (100mg/Kg) apresentou níveis de toxicidade que devem ser melhor caracterizados. Portanto, o extrato aquoso de alecrim apresentou capacidade antioxidante in vitro significativa e quando administrado na concentração de 50 mg/Kg pode ter papel importante sobre o estresse oxidativo presente no diabetes experimental.
Título em inglês
Effect of the phenolic compounds present in rosemary (Rosmarinus officinalis L.) on the antioxidant enzymes and the biochemical parameters of diabetic rats induced by streptozotocin
Palavras-chave em inglês
Antioxidants (In vitro study)
Diabetes mellitus (Experiments; Study)
Medicinal plants (In vitro study)
Natural Antioxidants
Natural products (Therapeutic applications)
Oxidative stress (Experiments; Study)
Phenolic compounds
Rosemary
Resumo em inglês
Herbs and spices are potential sources of antioxidants. This antioxidant capacity is related to the presence of phenolic compounds that play an important role in the peroxidation inhibition processes, that can act on the oxidative stress, which is related to various diseases, including the diabetes. Rosemary is much appreciated due to its aroma and flavor properties, and has the following constituents as phenolic compounds: carnosic acid, carnosol, rosmannlc acid, cafeic acid, and hydroxycinnamic ester. This study aimed to evaluate the in vitro antioxidant capacity of the extracts and fractions of phenolic acids obtained from the leaves of rosemary and its effect on diabetic rats induced by streptozotocin. The results showed that both extract and fractions contains high leveis of total phenolic compounds, and a significant in vitro antioxidative activity evaluated by three methods: β-carotene / Linoleic acid system, DPPH radical scavenging and ORAC. For in vivo tests, it was used a type 1 diabetes model, which presented the main clinicai features: polyuria, polyfagia, polydipsia, and weight loss. It was also observed the following changes in biochemical markers: an altered antioxidant enzymatic activity; a significant increase (p<0.05) of blood glucose, percentage of glycosylated hemoglobin (Hb-G), triglycerides, total cholesterol, creatinine, and enzymes ALT and AST. The aqueous extract of rosemary administered daily for 30 days at dose of 50 mg/kg increased the activity of enzymes CAT and GPx in the liver and SOD in the brain of diabetic rats, also decreased the percentage of Hb-G. The same dose, when administered for 60 days, led to a reduction of percentage of Hb-G, circulating lipids, and creatinine, also reducing the activity of enzymes SOD and GPx in the analyzed tissues, and maintaining the normal function of liver enzymes AL T and AST. There was no dose¬response effect on the studied parameters. Some toxic effect was observed when higher doses were used (100 mg/kg) but this effect must be better characterized. Therefore, aqueous extracts of rosemary at dose of 50 mg/kg presented a significant in vitro antioxidant capacity that can be an important role on the oxidative stress in experimental diabetes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-09-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.