• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.9.2018.tde-24052018-135042
Documento
Autor
Nome completo
Lívia Nedel Chassot
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Erger, Inar Castro (Presidente)
Paiva, Sérgio Alberto Rupp de
Lottenberg, Ana Maria Pita
Nakandakare, Edna Regina
Título em inglês
Comparison between red wine and isolated trans-resveratrol in the prevention and regression of atherosclerosis in LDLr (-/-) mice
Palavras-chave em inglês
Atherosclerosis
Mice
Oxidative stress
Red wine
Resveratrol
Resumo em inglês
Moderate consumption of red wine has been widely associated with reduced cardiovascular risk, mainly due to its composition in phenolic compounds with antioxidant activity, such as trans-resveratrol. Our aim was to compare the effect of red wine vs trans-resveratrol consumption on the prevention and regression of atherosclerosis in LDLr (-/-) mice. This study consisted of two protocols: "PREVENTION" (PREV) and "REGRESSION" (REGR). Both protocols included four groups: red wine (WINE), dealcoholized red wine (EXT), trans-resveratrol (RESV), and control (CONT). In PREV protocol, animals received a normal diet for 8 weeks and then switched to an atherogenic diet for the following 8 weeks, while the opposite was performed during REGR protocol. Animals that received atherogenic diet after an initial period on a normal diet (PREV) gained more body weight (39.25 ± 2.30%) than the opposite (29.27 ± 1.91%, p=0.0013), suggesting an interaction between age and weight gain. Trans-resveratrol showed the highest hypocholesterolemic effect in PREV protocol, reducing total cholesterol, LDL-C and VLDL-C, but also HDL-C. The supplementation with trans-resveratrol and dealcoholized red wine changed the fatty acids profile in the liver in both protocols, leading to an increase of MDA concentrations and SOD activity in PREV protocol. All three forms of supplementation altered biomarkers of oxidative stress and lipidemia but presented no effect on the prevention or regression of fatty streaks. These results suggest that the cardiovascular protection associated with the "French Paradox" may be a result of synergistic effects between wine and the Mediterranean diet.
Título em português
Comparação entre o vinho tinto e o trans-resveratrol isolado na prevenção e regressão da aterosclerose em camundongos LDLr (-/-).
Palavras-chave em português
Aterosclerose
Camundongo
Estresse oxidativo
Resveratrol
Vinho tinto
Resumo em português
O consumo moderado de vinho tinto tem sido amplamente associado à redução do risco cardiovascular, principalmente devido à sua composição em compostos fenólicos com atividade antioxidante, como o trans-resveratrol. Nosso objetivo foi o de comparar o efeito do consumo de vinho tinto vs trans-resveratrol na prevenção e regressão da aterosclerose em camundongos LDLr (-/-). Este estudo consistiu em dois protocolos: "PREVENÇÃO" (PREV) e "REGRESSÃO" (REGR). Ambos os protocolos incluíram quatro grupos: vinho tinto (WINE), vinho tinto sem álcool (EXT), transresveratrol (RESV) e controle (CONT). No protocolo PREV, os animais receberam uma dieta normal durante 8 semanas e trocaram para uma dieta aterogênica durante as 8 semanas seguintes, enquanto o oposto foi realizado no protocolo REGR. Os animais que receberam dieta aterogênica após um período inicial em dieta normal (PREV) ganharam mais peso corporal (39.25 ± 2.30%) do que o oposto (29.27 ± 1.91%, p=0.0013), sugerindo uma interação entre idade e ganho de peso. O trans-resveratrol mostrou efeito hipocolesterolêmico mais elevado no protocolo PREV, reduzindo colesterol total, LDL-C e VLDL-C, mas também o HDL-C. A suplementação com trans-resveratrol e vinho tinto sem álcool alterou o perfil de ácidos graxos do fígado em ambos os protocolos, levando a um aumento das concentrações de MDA e da atividade da SOD no protocolo PREV. Todas as três formas de suplementação alteraram biomarcadores do estresse oxidativo e lipidemia, mas não apresentaram efeito sobre a prevenção ou regressão de estrias gordurosas. Esses resultados sugerem que a proteção cardiovascular associada ao "Paradoxo francês" pode ser resultado de efeitos sinérgicos entre o vinho e a dieta mediterrânea.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-05-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.