• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.9.2015.tde-28052015-091051
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Branco Shinagawa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Mancini Filho, Jorge (Presidente)
Gioielli, Luiz Antonio
Masi, Laureane Nunes
Pimentel, Sabria Aued
Purgatto, Eduardo
Título em português
Avaliação da composição química de óleos brasileiros de semente de uva (Vitis vinífera L) e seu efeito sobre parâmetros bioquímicos e inflamatórios em ratos
Palavras-chave em português
Ácido linoleico
Estresse oxidativo
Inflamação
Óleo de semente de uva
Resumo em português
O óleo de semente de uva (OSU) caracteriza-se como um importante subproduto do processamento agroindustrial (vinicultura) que vem recebendo destaque como fonte alternativa de óleos vegetais. Os componentes químicos presentes nos óleos vegetais sofrem influência de fatores relacionados ao cultivo e ao processamento industrial. Esses componentes são capazes de modular importantes funções fisiológicas no organismo. Este trabalho objetivou avaliar a composição química de OSU brasileiros e sua influência em parâmetros bioquímicos, de estresse oxidativo e inflamatório sérico e tecidual em ratos. Inicialmente, sete diferentes marcas de OSU disponíveis no mercado brasileiro foram avaliadas e comparadas em relação a dois processos de extração, refino e prensagem a frio. As amostras prensadas a frio apresentaram concentrações significativamente maiores de compostos fenólicos, teores do isômero γ-tocotrienol da vitamina E, de fitosteróis, tendo como principal constituinte o β-sitosterol, e diversos compostos voláteis característicos. Para a investigação biológica, ratos saudáveis da linhagem Wistar foram suplementados com OSU - amostra comercial que possuía maior teor do isômero γ-tocotrienol e compostos fenólicos; e com o óleo de soja (ODS) - óleo mais consumido no país, utilizado para efeito comparativo. Os dois óleos foram suplementados por intubação orogástrica nas concentrações de 3,0 e 6,0 mL/Kg de peso corpóreo, por 65 dias. Observou-se que os resultados da intervenção não foram dose-dependente para os dois óleos e, apesar do elevado teor de lipídios oferecido aos animais, estes não modificaram o padrão de ganho de peso. Porém, foram observados elevados teores de peroxidação lipídica sérica nos animais tratados com OSU, quando comparados aos tratados com ODS na menor dose administrada. Nos animais do grupo suplementado com OSU na maior dose, verificou-se aumento do peso do tecido adiposo retroperitoneal, caracterizado pela hipertrofia dos adipócitos. Em relação ao tecido hepático, houve maior incorporação do ácido linoleico, principal ácido graxo presente nos OSU e ODS e precursor do ácido araquidônico na cadeia dos eicosanoides, interferindo no aumento da razão das citocinas inflamatórias TNF-α/IL- 4 e IL-6/IL-4, para todos os grupos suplementados com os dois óleos nas maiores concentrações. Quanto aos marcadores de estresse oxidativo no tecido cardíaco, pode-se verificar que os grupos administrados com OSU foram relacionados com a maior atividade das enzimas antioxidantes, acompanhado de maior peroxidação lipídica. Os resultados permitem concluir que os compostos bioativos presentes no OSU não ocasionaram a redução do estresse oxidativo causado pela alta presença do ácido linoleico, porém, os marcadores inflamatórios pouco se alteraram com o tratamento.
Título em inglês
Brazilian grapeseed oils (Vitis vinífera L) evaluation and it effect of biochemical and inflammatory parameters in rats
Palavras-chave em inglês
Grapeseed oil
Inflammation
Minor compounds
Oxidative stress
Resumo em inglês
Grapeseed oil (GSO) is characterized as an important by-product of the agro-industry (winemaking) which has received attention as an alternative source of vegetable oils. Chemical compounds are influenced by cultivation and industrial processing, and these components modulate some important physiological functions in the body. This study aimed to evaluate the chemical composition of Brazilian GSO and its influence on biochemical parameters and inflammation in rats' serum and tissue. Firstly, seven different GSO samples were obtained from Brazilian market and were evaluated and compared for two type of extraction processes, refining and cold pressing. Cold pressed samples showed high significant phenolic concentrations, γ-tocotrienol isomer content and phytosterols concentrations, and presence of several characteristic of volatiles compounds. For biological research, healthy Wistar rats were supplemented with GSO - commercial sample had higher levels of γ-tocotrienol isomer and phenolic compounds; and soybean oil (SBO) - the most consumed oil in the country, used for comparative purposes. Both oils were supplemented daily by orogastric intubation in concentrations of 3.0 and 6.0 mL/kg body weight for 65 days. After intervention was observed no dose dependency behavior for both oils, and despite high level of lipids provided to the animals, they did not change the pattern of the animals weight gain. However, high levels of lipid peroxidation were observed in the animal's serum within GSO treatment when compared to SBO. GSO6 group was an increase of final weight of retroperitoneal adipose tissue, characterized by hypertrophy of adipocytes. Regarding the hepatic tissue, it was observed that there was a greater uptake of linoleic acid, mainly fatty acids present in GSO and SBO and it is a precursor of arachidonic acid in eicosanoids chain, interfering with the ratio increase of the inflammatory cytokines TNF-α/IL-4 and IL-6/IL-4 for all groups supplemented with both oils at higher concentrations. For the parameters of oxidative stress in the cardiac tissue, it can be seen that GSO groups were related to increased activity of the antioxidant enzymes, followed by an increase in TBARS content. The results suggest that the bioactive compounds present in the GSO caused the reduction of the oxidative stress caused by the high presence of linoleic acid, though, inflammatory markers present few changes within treatment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.