• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.9.2017.tde-03082017-180136
Documento
Autor
Nome completo
Márcia Dimov Nogueira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Penteado, Marilene de Vuono Camargo (Presidente)
Correa, Benedito
Mancini Filho, Jorge
Marquez, Ursula Maria Lanfer
Zenebon, Odair
Título em português
Avaliação dos fatores de risco no processamento de café verde para o aparecimento de ocratoxina A (OTA)
Palavras-chave em português
Ácaros
Alimentos (Controle de qualidade)
Análise de alimentos
Broca do café
Café (Microbiologia; Metabolismo; Toxicidade)
Café cereja
Café de varrição
Contaminação de alimentos
Fungos toxigênicos
Micotoxinas
Segurança alimentar
Resumo em português
Dentre os perigos relacionados com a produção de café verde, a ocratoxina A (OTA) é considerada significativa nesse produto. Com o objetivo de estudar a origem da OTA no processamento de café verde e avaliar os possíveis fatores de risco (região, etapas do processamento, fungos, insetos e ácaros) que poderiam contribuir na presença de OTA, foram amostradas três fazendas nos seguintes municípios: Bom Jardim (RJ), Espírito Santo do Pinhal (SP) e Cornélio Procópio (PR), onde havia a produção de café verde pela via seca e úmida. Foram coletadas 109 amostras de grãos de café, em diversas etapas do processamento, no período de maio a agosto de 2002. As amostras foram colhidas de acordo com fluxograma estabelecido e as etapas estudadas foram: cereja (campo), via seca, via úmida, armazém e café de varrição. Dessas amostras, 10 apresentaram OTA, que variou na sua quantificação de 3 a 101 ng.g-1. A maior prevalência de OTA foi a do café de varrição 57%, a via úmida apresentou uma prevalência de 10,3% e a via seca 7%. Na etapa cereja o fungo potencialmente toxigênico mais encontrado foi Penicillium spp, e quanto aos insetos, as larvas de Diptera e os Homoptera; na via úmida foram encontradas linhagens do Aspergillus seção Nigri e Circundatti e Penicillium spp, a infestação predominante foi a broca do café e os ácaros da família Acaridae; na etapa via seca registrou-se o isolamento de fungos do gênero Penicillium spp e Aspergillus seção Nigri , a broca do café foi a infestação predominante junto com os ácaros da família Acaridae, na etapa de armazém foram isolados Penicillium spp e Aspergillus seção Nigri, o inseto predominante foi a broca do café e os ácaros da família Acaridae; no café de varrição foram isolados Penicillium spp e Aspergillus seção Nigri e a broca do café estava presente junto com insetos da Ordem Diptera. Os resultados de cada etapa foram comparados por Análise de Variância em um nível de significância de 95%. Na análise de fatores de risco o café de varrição foi o mais significativo (p< 0,001).
Título em inglês
Evaluation of risk factors in green coffee processing for ochratoxin A (OTA)
Palavras-chave em inglês
Cherry coffee
Coffee (Microbiology; Metabolism; Toxicity)
Coffee borer
Food (Food safety)
Food contamination
Food safety
Mites
Mycotoxins
Sweeping coffee
Toxigenic fungi
Resumo em inglês
The ochratoxin A (OTA) is considered to be among the most significant coffee contaminants with related hazards. With the purpose to study the origin of the OTA in the processing of green coffee and to evaluate the possible risk factors (region, step of processing, fungi, insects and mites) that could contribute in the OTA presence, had been selected three regions (states) of Brazil: Bom Jardim/RJ, Espírito Santo do Pinhal/SP and Cornélio Procópio/PR. A total of 109 samples of coffee beans were collected in conformity with flow chart established at different stages of ripening and processing: cherry (field), dry method, wet method, and warehouse and varrição coffee, from May to August of 2002. Of these samples 10 had presented OTA, which varied in its quantification from 3 to 101 ng.g-1. The biggest prevalence of OTA was the varrição coffee 57%, the wet method presented a prevalence of 10,3% and dry way 7%. In the stage cherry fungi potentially toxigenic was more found Penicillium spp, the insects had been the larvae of Diptera and the Homoptera; in the wet way it was found Aspergillus section Nigri and Circundatti and Penicillium spp, the predominant infestation was the coffee berry borer and the mite of the Acaridae family; in the stage wet methods spp was registered the isolation the Penicillium spp and Aspergillus section Nigri, the predominant infestation was the coffee berry borer together with the mites of the Acaridae family; in the stage of warehouse had been isolated Penicillium spp and Aspergillus section Nigri, and the predominant insect was the coffee berry borer and mites of the family Acaridae; in the varrição coffee had been isolated Penicillium spp and Aspergillus section Nigri the coffee berry borer was the most present insects together of Diptera. The results of each step had been with compared by Analysis of Variance. In the analysis of risk factors the varrição coffee" was the factor most strongly related to the risk of the presence of OTA (p<0,001 ).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-08-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.