• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.89.2005.tde-21022009-214416
Documento
Autor
Nome completo
Alessandra Gonçalves de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Menezes, Elizabete Wenzel de (Presidente)
Lottenberg, Ana Maria Pita
Vivolo, Sandra Roberta Gouvea Ferreira
Título em português
Índice glicêmico e carga glicêmica de frutos brasileiros
Palavras-chave em português
Carga glicêmica
Frutos brasileiros
Índice glicêmico
Resposta glicêmica
Resumo em português
Os carboidratos presentes nos alimentos são responsáveis por mais da metade do valor energético da alimentação do homem. Além do aporte energético, esse nutriente tem importante função na manutenção da glicose sanguínea e na integridade e funcionamento do trato gastrintestinal. Os produtos finais da digestão de carboidratos consistem, quase que exclusivamente, em glicose, frutose e galactose. Os carboidratos digeridos e absorvidos no intestino delgado provocam alterações na resposta glicêmica; essa elevação, ao longo do tempo, depende de fatores que interferem na velocidade de digestão e de difusão dos produtos de hidrólise no intestino delgado. Os carboidratos podem ser classificados de acordo com a glicemia pós prandial produzida. O índice glicêmico (IG) expressa de forma indireta, como cada alimento se comporta em termos de velocidade de digestão e absorção de seus carboidratos. A partir dos valores de IG dos alimentos pode-se calcular a carga glicêmica (CG), a qual inclui tanto a quantidade como a qualidade dos carboidratos ingeridos. O presente estudo teve como objetivo avaliar o IG e a CG de cinco frutos nacionais em indivíduos saudáveis. Em cada ensaio foram elaboradas as curvas glicêmicas produzidas após a ingestão de porções contento exatamente 25g ou 50g de carboidrato disponível dos seguintes frutos: abacaxi pérola (Ananas comosus); amora silvestre (Rubus rosaefoluis); morango oso grande (Fragaria ananassa Duch) e bananas (Musa spp.) mysore e nanica. A partir da relação entre a área abaixo da curva glicêmica dos alimentos teste e a área do pão (controle) foi calculado o IG. A CG foi calculada para cada fruto de acordo com o seu IG e a quantidade de alimento consumida habitualmente pela população. Tanto o cerne quanto a polpa de abacaxi apresentaram alto IG. A banana nanica apresentou IG médio e os demais frutos, banana mysore, morango e amora, apresentaram baixo IG. Em relação à carga glicêmica, a banana nanica apresentou CG média, enquanto os demais frutos apresentaram baixa CG. Nos frutos estudados, a CG demonstrou ser a melhor ferramenta para escolha destes alimentos no plano alimentar, pois expressa não somente a quantidade como a qualidade dos carboidratos.
Título em inglês
Glycemic index and glycemic load of Brazilian fruits
Palavras-chave em inglês
Brasilian fruits
Glycemic index
Glycemic load
Glycemic response
Resumo em inglês
The carbohydrates are responsible for more than half of the energy value in people's nourishment. Besides energy, this nutrient plays an important role in the maintenance of blood glucose levels and in the integrity and functioning of the gastrointestinal tract. The final products of the carbohydrates digestion are, almost exclusively, glucose, fructose and galactose. The carbohydrates digested and absorbed in the small intestine cause an increase in the glycemic response, which depends on factors that interfere in the speed of both digestion and diffusion of hydrolysis products in the small intestine. The carbohydrates can be classified according to the post prandial glycemia. The glycemic index (GI) predicts, indirectly, how each food behaves in terms of digestion and absorption speed of its carbohydrates. From the GI values of foods, it is possible to calculate the glycemic load (GL), which includes both quantity and quality of the ingested carbohydrates. This study aimed to evaluate the GI and GL of five Brazilian fruits in healthy subjects. The glycemic curves were elaborated in each essay. These curves were produced after the intake of portions containing exactly 25g or 50g of "available" carbohydrate in the fruits: pineapple (Ananas comosus); blackberry (Rubus rosaefoluis); strawberry (Fragaria ananassa Duch) and bananas (Musa spp.) mysore and nanica. The GI was calculated from the relation between the area below the glycemic curve of the test foods and the area of bread (standard food). The GL was calculated for each fruit according to its GI and the amount of food usually consumed by the population. Both core and pulp of pineapple presented high GI. Banana nanica presented medium GI and the other fruits, banana mysore, strawberry and blackberry, presented a low GI. The banana nanica showed medium GL, while the other fruits showed low GL. In the studied fruits, the GL proved to be the best tool in order to choose these foods in the food planning, once it expresses not only quality but also quantity of the carbohydrates
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-09-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.