• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.89.2011.tde-08032013-162155
Documento
Autor
Nome completo
Marianella Anzola Lujan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Marucci, Maria de Fatima Nunes (Presidente)
Martini, Ligia Araujo
Ribeiro, Sandra Maria Lima
Título em português
Incidência de osteoporose e prevalência de fraturas referidas por idosos do Município de São Paulo. Estudo SABE: Saúde, Bem-estar e Envelhecimento, 2000 e 2006
Palavras-chave em português
Estudo SAB
Fraturas
Idoso
Osteoporose referida
Resumo em português
Introdução: A osteoporose (OP) é doença caracterizada pela fragilidade do osso e, consequentemente, pelo incremento do risco de fraturas. É considerada problema de saúde pública na maioria dos países. Evidências epidemiológicas apontam associação entre variáveis sociodemográficas, variáveis de estilo de vida (como a ingestão de alimentos e de bebidas alcoólicas e hábito de fumar), e indicadores antropométricos (como índice de massa corporal -IMC-) e risco de OP e fraturas osteoporóticas. Objetivo: Estimar a incidência de OP e a prevalência de fraturas referidas, em idosos domiciliados no Município de São Paulo e verificar associação com variáveis sociodemográficas, de estilo de vida, e IMC. Método: analisaram-se dados do Estudo SABE (Saúde, Bem-estar e Envelhecimento) 2000 - 2006, o qual é estudo epidemiológico, longitudinal, de base domiciliar, cuja amostra inicial foi composta por 2143 idosos (≥60 anos), de ambos os sexos, residentes habituais de domicílios urbanos no Município de São Paulo, e selecionados por amostragem probabilística, sendo que 829 idosos (39%) constituíram a amostra de estudo, em 2000, para análise da incidência de OP referida, em 2006, e 1072 idosos (50%) foi a amostra de estudo para análise de prevalência de fraturas após 60 anos referidas, em 2006. Investigou-se a associação entre variáveis sociodemográficas (sexo, grupo etário, vida no campo por 5 anos ou mais durante a infância ou adolescência, escolaridade e etnia), de estilo de vida (ingestão referida de leite e produtos lácteos, ovos e leguminosas, carnes, peixes e aves, frutas e verduras, frequência de ingestão de bebidas alcoólicas, e hábito de fumar); e variável antropométrica (IMC), com relação à referência de OP e fraturas após 60 anos, em 2006. Para verificar associação entre as variáveis categóricas e o desfecho, utilizou-se o teste de Rao & Scott (p<0,05) e a análise de regressão logística univariada (IC95%).O programa Stata, versão 10.1 foi usado para realizar os cálculos estatísticos. Resultados: Houve 114 casos novos de OP referida em 2006, sendo que o coeficiente de incidência (CI) de OP referida foi estimado em 13,93/1000 pessoas-ano (IC95%=11,60 16,87). O CI de OP referida em mulheres foi 22,95/1000 pessoas-ano (IC95%: 19,08 27,87), e 3,34/1000 pessoas-ano (IC95%: 1,85 6,73), em homens.A prevalência de fraturas após os 60 anos referidas foi 17,16%. Sexo feminino (OR= 7,69; p=0,000) e ingestão referida de bebidas alcoólicas < 4 vezes/semana (OR= 2,26; p=0,019), foram fatores de risco para referência de OP. Sexo feminino (OR=2,38;p=0,000), idade avançada (≥75 anos)(OR=1,72; p=0,012), ingestão referida de bebidas alcoólicas < 4 vezes/semana (OR=2,45; p=0,016), referência de OP em 2000 (OR=1,75; p=0,048), e referência de OP em 2006 (OR=2,29; p=0,000), foram fatores de risco para referência de fraturas após 60 anos. Conclusões: sexo feminino, idade avançada foram fatores de risco para OP e fraturas após os 60 anos. Dentre as variáveis modificáveis, a ingestão de bebida alcoólica com frequência ≥ 4 vezes/semana, esteve negativamente associado à referência de OP e fraturas após 60 anos.
Título em inglês
Incidence of self-reported osteoporosis and prevalence of self-reported fractures after 60 year-old in the elderly of São Paulo. SABE Study (Health, wellbeing and aging) 2000 and 2006
Palavras-chave em inglês
Elderly
Fractures
SABE study
Self-reported osteoporosis
Resumo em inglês
Introduction: Osteoporosis (OP) is a disease characterized by bone fragility and increased risk of fractures. It is considered a public health problem worldwide. Epidemiological studies have found association between sociodemographic, lifestyle and anthropometrical variables and increased risk of OP and osteoporotic fractures. Objetive: To estimate incidence of self-reported OP, in 2006, and prevalence of fractures after the age of 60 year-old, on a sample of elderly individuals from the Município de São Paulo, and verify association between selected variables and outcome. Method: based on data from the SABE Study (health, well-being and aging) 2000 - 2006, which is an epidemiological prospective study of a probabilistic household sample of elderly population ((≥ 66 y), of both sexes, from São Paulo City, Brazil. Association between sociodemographic (sex, age, life in rural area for 5 year or more during childhood or adolescence, schooling, and race) lifestyle (reported food intake (milk and dairy products, eggs and legumes, meat, fish and poultry, fruit and vegetables), reported alcoholic beverages intake) and smoking habit; and anthropometrics' variables, such as body mass index (BMI) and self-reported OP and fractures after the age of 60 year-old, in 2006. Rao & Scott Test was used to verify association between the categorical variables and outcome (p<0,05) as well as simple logistic regression (CI95%). Stata software, version 10.1, was used for statistical calculation. Results: There were 114 new cases of self-reported OP in 2006, and an incidence rate of 13,93/1000 persons-year (IC95%=11,60 - 16,87). In women the incidence rate was 22,95/1000 persons-year (CI95%: 19,08 - 27,87), and in men it was 3,34/1000 persons-year (IC95%: 1,85 - 6,73). Prevalence of self reported fractures after de age of 60 y was estimated in 17,16%. Female sex (OR= 7,69; p=0,000) and frequency of reported alcoholic beverages intake < 4 times/week (OR= 2,26; p=0,019), were risk factors for self-reported OP. Female sex (OR=2,38;p=0,000), advanced age (≥75 y) (OR=1,72; p=0,012), frequency of reported alcoholic beverages intake < 4 times/week (OR=2,45; p=0,016), self-reported OP in 2000 (OR=1,75; p=0,048), and self-reported OP in 2006 (OR=2,29; p=0,000), were risk factors for reporting fractures after the age of 60 years-old Conclusions: female sex, advanced age, were risk factors for reported OP and fractures after 60 y. Among modifiable variables, intake of alcoholic beverages as often as > 4 times/week was negatively associated with reported OP and fractures after the age of 60 y.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-04-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.