• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.85.2018.tde-21062018-090921
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Angelo Pires
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Arthur, Valter (Presidente)
Baptista, Antonio Sampaio
Harder, Marcia Nalesso Costa
Título em português
Efeito da radiação gama (60Co) em fermentado de jabuticaba, tipo vinho tinto
Palavras-chave em português
envelhecimento
fermentado
irradiação
jabuticaba
padrão de qualidade
Resumo em português
A jabuticaba é uma fruta tropical, tipicamente brasileira, sendo originária da região centro-sul. Popularmente apreciada por suas características sensoriais in natura, é também utilizada em produtos como geleias, licores e bebidas fermentadas. Qualquer fruta que contenha níveis razoáveis de açúcar é possível de se produzir um bom vinho, com sabores característicos de cada fruta. Fermentado de fruta é a bebida com graduação alcoólica de quatro a quatorze por cento em volume, a vinte graus Celsius, obtida pela fermentação alcoólica do mosto de fruta sã, fresca e madura. O objetivo deste trabalho foi de fabricar e irradiar vinhos de jabuticaba com radiação gama (Co60) para possível envelhecimento precoce. Para a fabricação do vinho as jabuticabas foram higienizadas com ácido Peracético PAC 200 e 24kg das frutas selecionadas foram prensadas ate o rompimento das bagas. O mosto obtido juntamente com as cascas e sementes foram colocados em balde fermentador devidamente higienizados. O mosto foi tratado com 2,4g de metabissulfito de sódio e após alguns minutos foi adicionado 250g de leveduras Saccharomyces cerevisiae do tipo Fleishmann e 2kg de açúcar para a correção dos sólidos solúveis. A fermentação ocorreu por 7 dias até que os sólidos solúveis estivessem próximos de zero. Depois o vinho foi filtrado e centrifugado para a retirada das leveduras e envasado em recipientes de vidro escuro sendo divididas em quatro tratamentos (controle e irradiados nas doses de 5; 10 e 15kGy) por período de armazenamento de 0, 60 e 120 dias após a irradiação, em triplicata. Realizou-se análises físico-químicas de sólidos solúveis totais (SST), pH, acidez total, acidez volátil, acidez fixa, teor alcóolico, teor de antocianinas, taninos e idade química e cinzas. Foi realizada análise para determinar o tipo de leveduras após a fermentação através da análise de PCR. Através dos resultados obtidos observa-se que para o teor alcoólico as três doses utilizadas diminuíram o teor alcoólico, mas que ao longo dos dias analisados todas as amostras se elevaram. A maioria dos padrões apresentaram-se dentro da legislação vigente, para quantificação de antocianina averiguou-se que quanto maior a dose aplicada maior a degradação das mesmas e também o mesmo se observa para o tempo analisado; para quantificação de taninos observou-se que o aumento da dose causa decaimento dos mesmos, e que ao longo do tempo a tendência dos mesmos é aumentar, seja irradiado ou não; para análise de idade química observou-se que aparentemente houve envelhecimento das amostras irradiadas, mas que o fator tempo é um grande interferente nos efeitos iniciais causados pela radiação e para análise de PCR nas leveduras chegou-se ao resultado que a levedura inicial utilizada possuía a mesma sequencia de DNA da levedura colhida após o processo fermentativo. Portanto conclui-se que pelo comportamento observado através das moléculas de pigmentação que polimerizam com a irradiação características de envelhecimento o "vinho" tinto de jabuticaba sofreu envelhecimento, que as melhores doses foram a de 5 e 10kGy considerando todas as análises realizadas e as características adquiridas e que o tempo de 120 dias garantem a estabilidade necessária para esta bebida e que os padrões físico-químicos estão dentro da legislação.
Título em inglês
Effect of gamma radiation (60Co) on Brazilian grape tree fermented, red wine type
Palavras-chave em inglês
aging
Brazilian grape tree
fermented
irradiation
quality standard
Resumo em inglês
Brazilian grape tree is a tropical fruit, typically Brazilian, originating in the south-central region. Popularly appreciated for its sensory characteristics in natura, it is also used in products such as jellies, liqueurs and fermented beverages. Any fruit that contains reasonable levels of sugar is possible to produce a good wine, with flavors characteristic of each fruit. Fermented fruit is a beverage with alcohol content of four to fourteen percent by volume, at twenty degrees Celsius, obtained by the alcoholic fermentation of healthy, fresh and ripe fruit must. The aim of this work was to brew and irradiate Brazilian grape tree wine with gamma radiation (Co60) for possible precocious aging. For the manufacture of the wine were, the Brazilian grape tree were sanitized with Peracetic acid PAC 200 and 24kg of the selected fruits were pressed until the breakage of the berries. The must obtained together with the peels and seeds were placed in fermenter bucket. The must was treated with 2.4 g of sodium metabisulfite and after a few minutes 250g of yeasts Saccharomyces cerevisiae, type Fleishmann, and 2kg of sugar were added to correct soluble solids. The fermentation occurred for 7 days until the soluble solids were close to zero. Then the wine was filtered and centrifuged to remove yeast and bottled in dark glass containers. The containers were divided into four treatment groups (control and irradiated at doses of 5, 10 and 15kGy) for a storage period of 0, 60 and 120 days after irradiation, in triplicate. Physicochemical analyzes were performed: total soluble solids (TSS), pH, total acidity, volatile acidity, fixed acidity, alcohol content, anthocyanin content, tannins, chemical age and ash. Analysis was performed to determine yeast type after fermentation by PCR analysis. From the results obtained, it can be observed that, for the alcoholic content, the three doses used decreased the alcohol content, but during the analyzed days all the samples increased. Most of the standards have been presented within the current legislation. For quantification of anthocyanin, it was found that the higher the dose applied the greater the degradation of the same and also the same is observed for the analyzed time. For anthocyanin quantification, it was found that the higher the dose applied the greater the degradation of the same and also the same is observed for the analyzed time. For tannins quantification, it was observed that the increase of the dose causes them to decay, and that over time the tendency of them is to increase, whether irradiated or not. For chemical age analysis, it was observed that there was aging of the irradiated samples, but that the time factor is a great interferent in the initial effects caused by the radiation. For PCR analysis in the yeasts it was found that the initial yeast used had the same yeast DNA sequence harvested after the fermentation process. Therefore, it was concluded that the behavior of the pigmentation molecules that polymerized with irradiation, characteristic of aged wines, the "red wine" of Brazilian grape tree was aged and considering all the analyzes performed and the characteristics acquired, that the best doses were 5 and 10kGy and that the time of 120 days guarantees the stability required for this drink and that physico-chemical standards are within the legislation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2018PiresEfeito.pdf (1.21 Mbytes)
Data de Publicação
2018-08-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.