• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.84.2018.tde-10122018-133500
Documento
Autor
Nome completo
Paula Andrea Rodriguez Alvarado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Silva, Dilma de Melo (Presidente)
Borges, Rosane da Silva
Oliveira, Dennis de
Título em português
Mulheres negras na economia solidária: autonomia, identidade e resistência. Um estudo comparativo entre Brasil e Colômbia
Palavras-chave em português
Economia solidária
Mulher negra
Resistência
Trabalho coletivo
Resumo em português
A presente dissertação examina as condições de vida de dois grupos de mulheres negras, um na cidade de Quibdó na Colômbia e outro em São Paulo Brasil, que se atuam no âmbito da economia solidária como artesãs e no ramo de design e confecção de roupas afro. Especificamente este estudo buscou identificar as transformações que surgiram na vida das mulheres a partir da sua atuação nesse espaço. Esta pesquisa é de caráter exploratório, descritivo e qualitativo, desenvolvida principalmente a partir das definições elaboradas pelas participantes. Daí que para a obtenção da informação o insumo principal foram entrevistas etnográficas. Além desse método, foram feitos: observação participante e diários de campo. Os resultados da pesquisa estiveram analisados à luz dos postulados da Colonialidade do Poder proposta por Aníbal Quijano e da análise interseccional de Kimberly Crenshaw concretamente entre as categorias de classe, raça e gênero. Os resultados foram contrastados a partir de analises categorial, levando em conta os contextos particulares de cada grupo. Esta dissertação contribui para evidenciar que se bem as estratégias de economia solidaria constituem projetos a pequena escala, podem tornar-se transformadores para grupos específicos de população e ter um alcance maior ao ser transgressores de uma ordem estabelecida que se esforça por mantêlas em subordinação. Nesse sentido, conclui-se que constituem propostas decoloniais de resistência e transformação.
Título em inglês
Black woman in the support economy: autonomy, identity and resistence
Palavras-chave em inglês
Black woman
Group work
Resistance
Support economy
Resumo em inglês
The following project analyses life conditions from two black women groups. One of them is from at Quibdo City in Colombia and the other comes from São Paulo - Brazil. Both work with support economy as artisans on the field of afro clothes designing and manufacturing. This research specifically tried to figure out the life changes these women have experienced since the beginning of their participation on it. This investigation has been exploratory, descriptive and qualitative. It was mainly developed through the participant experiences and definitions. To get information the most important evidences were ethnographic interviews. Plus analysis and journals. The research results were based on Anibal Quijanos postulates of Power of Coloniality and intersectional analysis from Kimberly Crenshaw. In particular, class, race and genre items. The results were based on thematic analysis, taking into account specific situations for each group. This research helps to highlight that strategies of Support Economy are projects in development, and they could reach specific groups to get better conditions different from the establishment, which tries to subordinate these kinds of populations. As a conclusion, these strategies constitute descolonial projects of resistance and transformation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-12-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.