• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.83.2004.tde-25112004-104241
Documento
Autor
Nome completo
Lilian Denise Mai
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2004
Orientador
Banca examinadora
Angerami, Emilia Luigia Saporiti (Presidente)
Boarini, Maria Lucia
Carvalho, Maria das Gracas Bomfim de
Lopes, Maria Helena Baena de Moraes
Nakano, Ana Marcia Spano
Título em português
"Análise da produção do conhecimento em eugenia na Revista Brasileira de Enfermagem - REBEn, 1932 a 2002"
Palavras-chave em português
Biogenética
Enfermagem
Eugenia
Resumo em português
O trabalho constitui-se de uma análise sobre o conteúdo de cunho eugenista produzido pela enfermagem brasileira e publicado em periódico nacional – a Revista Brasileira de Enfermagem (REBEn), no período de 1932 a 2002. Considerando-se a dificuldade de encontrar trabalhos científicos da enfermagem sobre a configuração de novas práticas eugenistas, positivas e negativas, associadas aos avanços biogenéticos, intensificados na década de 1990, parte-se do pressuposto de que a enfermagem, desde a sua institucionalização como profissão, vinha incorporando os diferentes contornos da eugenia até o momento atual, quando as transformações em curso ainda não têm sido expressas em sua produção teórica. Trata-se de um estudo qualitativo que, mediante a Análise de Conteúdo, modalidade temática, teve como objetivos: identificar como vem sendo construído o conteúdo eugenista pela enfermagem; investigar bases conceituais de eugenia positiva e negativa que deram sustentação à prática da profissão. De um total de 227 fascículos publicados, analisaram-se 263 textos, compostos majoritariamente em forma de artigo (90,11%), de cunho descritivo (70,72%), produzidos por profissionais enfermeiros (60,89%), do sexo feminino (86,74%) e vinculados a escolas de enfermagem (60,22%). Verifica-se que há uma produção continuada que aborda a preocupação com a saúde e constituição das futuras gerações ao longo do período, destacando-se três ênfases na expressão do termo ‘eugenia’ na REBEn: conceituação e objetivos (1931-1951); conflitos éticos, legais e morais (1954-1976) e eugenia como um tema do início do século XX (1993-2002). Analisam-se três categorias como bases conceituais: “batalha que se impõe para o aperfeiçoamento eugênico do nosso povo”; “a responsabilidade da enfermeira, em função da vida, é direta” e “não há solução para os males sociais fora das leis da Biologia”. Elaboram-se conceitos idealizados de biotipo, sociedade, família e mulher/mãe que, a partir da construção de antinomias e sob bases biológicas, têm orientado ações eugenistas ligadas ao preparo de recursos humanos, educação em saúde e assistência, estabelecendo o que deve ser aperfeiçoado ou limitado em termos de reprodução humana. Pautando-se nos conhecimentos científicos já construídos, os quais vêm sendo gradativamente superados, e, num conceito de eugenia voltado ao controle reprodutivo, conclui-se que a enfermagem não tem sinalizado para as mudanças do conceito de eugenia e suas novas formas de intervenção ligadas às biotecnologias, o que implica na urgente incorporação dos recentes saberes biogenéticos e na reflexão sobre o seu alcance e implicações éticas, legais e morais, de forma a socializar tais avanços e resguardar os direitos humanos fundamentais em todas as atividades desenvolvidas nas áreas do ensino, pesquisa e assistência.
Título em inglês
Analysis of knowledge production about Eugenics in the Revista Brasileira de Enfermagem – REBEn, 1932 a 2002.
Palavras-chave em inglês
Biogenetics
Eugenics
Nursing
Resumo em inglês
This paper constitutes an analysis about the eugenic content produced by Brazilian nursing which was published in national periodical – Revista Brasileira de Enfermagem (REBEn), during the period of 1932 to 2002. Considering the difficulty of finding nursing scientific papers about the configuration of new eugenic practices, positives and negatives, associated to biogenetic improvements, increased during the nighties decade, we can assume that nursing, since it was estabilished as profession, had incorpored different eugenics outlines until the present moment, when the transformations in course have not been expressed in theoretical production yet. Under a qualitative approach through the Contents Analysis, thematic modality, its objectives were: to identify how eugenic content has been constructed by nursing and to investigate conceptual bases of positive and negative eugenics that gave support to nursing practice. 263 texts were analysed from 227 published magazines, in its majority in the form of article (90,11%), in descriptive form (70,72%), produced by nursing professionals (60,89%), female sex (86,74%) and related to nursing schools (60,22%). It was noticed that there is a continued production in the period that shows the preocupation with future generations health and constitution, highlighting three emphasis in the expression of ‘eugenics’ term in REBEn: concept and objectives (1932-51); ethical, legal and moral conflicts (1954-76) and eugenics as an aspect of the first decades of the XX century (1993-2002). Three categories as conceptual bases were analysed: “battle necessary for eugenic improvement of our people”; “nurse responsability, over life, is direct” and “there isn’t a solution for social evils outside Biological laws”. Some idealized concepts have been cosntructed around the biotype, society, family and woman/mother which, starting from the construction of antinomies and under biological bases, have guided eugenic actions connected to a human recourses preparation, health education and assistance, establishing what must be improved or limited around human reproduction. Guided by scientific knowledge already constructed, which have been gradually overcome, and through a eugenics concept connected to reproductive control, it is conclude that nursing have not signaled the changes in eugenics concept and its new intervention forms linked to biotechnology, which implies the urgent incorporation of the recent biogenetics knowledge and the reflexion about their extent and ethical, legal and moral implications, to socialize these advancements and to preserve the fundamental human rights in all nursing activities developed by education, investigation and assistance areas.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
doutorado.pdf (1.37 Mbytes)
Data de Publicação
2005-04-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.