• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.83.2018.tde-22112018-160433
Documento
Autor
Nome completo
Karen Namie Sakata So
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Egry, Emiko Yoshikawa (Presidente)
Albuquerque, Lêda Maria
Cruz, Dina de Almeida Lopes Monteiro da
Garcia, Telma Ribeiro
Sousa, Paulino Artur Ferreira de
Título em português
Validação do Subconjunto Terminológico da Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem - CIPE® - para o Enfrentamento da Violência Doméstica Infantil
Palavras-chave em português
Atenção Primária à Saúde
Enfermagem
Maus-Tratos Infantis
Violência
Violência Doméstica
Resumo em português
Introdução: O fenômeno da violência é responsável por diversos agravos e sequelas em milhões de pessoas e vem crescendo entre os grupos mais vulneráveis socialmente, tais como os idosos, as mulheres e as crianças. O objeto de estudo foram os Diagnósticos, Resultados e Intervenções de Enfermagem, e o fenômeno escolhido foi a violência doméstica contra a criança. Objetivo: Construir um Subconjunto Terminológico da Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem CIPE® para o Enfrentamento da Violência Doméstica Contra a Criança. Método: O referencial teórico-metodológico foi baseado no materialismo histórico-dialético a partir da Teoria de Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva (TIPESC). Para os dados primários, utilizou-se a base terminológica de Albuquerque 2014 e dos Diagnósticos, Resultados e Intervenções avaliados por 32 juízas/especialistas na FASE 1, e por 13 na FASE 2, por meio de questionário eletrônico. A análise dos dados foi baseada no Índice de Validade de Conteúdo (IVC). Foram validados os itens com IVC > 0,79. Dados secundários foram obtidos na revisão integrativa da literatura. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo, parecer 1.433.634 (CAAEE 52639416.1.0000.5392). Resultados e discussão: Foram validados 14 Diagnósticos/Resultados de Fortalecimentos e Promoção (9 relativos à criança e 5 relativos à família) e 46 de Desgastes, Causas, Manifestações e Consequências (30 relativos à criança e 16 relativos à família). Quanto às Intervenções, foram 19 de Fortalecimentos e Promoção, 63 de Desgastes, Causas, Manifestações e Consequências e 18 aplicáveis a ambos os grupos. Desenvolveu-se uma proposta de utilização do Subconjunto Terminológico com base em um raciocínio crítico em Saúde Coletiva. Dentre as facilidades para a atuação da(o)s enfermeira(o)s, estão reconhecer seu papel, agir em integração com os demais trabalhadores, poder contar com uma rede de serviços integrada e ter suporte da instituição. Dentre as dificuldades, estão falta de clareza sobre o seu papel, receio de invadir a privacidade da família, medo, insegurança, lacunas na formação, falta de uma rede de serviços integrada, deficit de trabalhadores, sobrecarga de trabalho e falta de tempo. Experiências exitosas partiram das visitas domiciliárias que permitiram às(aos) enfermeira(o)s estreitar vínculos com as famílias, fazer atendimentos sem preconceitos e/ou julgamentos e prevenir a negligência contra a criança acompanhando mulheres desde a gestação e nos primeiros anos de vida das crianças. Conclusão: Este Subconjunto, alinhado aos conhecimentos da Saúde Coletiva, não tem foco apenas nos agravos, mas também na prevenção da violência e na promoção de ações emancipatórias dos sujeitos. Acredita-se que ele tem o potencial de sistematizar uma linguagem específica para a Enfermagem e também ser uma linguagem que se comunique com outras áreas e profissionais da rede de proteção às crianças e suas famílias. É dever dos gestores e das instâncias governamentais se comprometerem com ações que têm se mostrado efetivas no enfrentamento da violência doméstica contra a criança. É preciso rever as condições de trabalho da(o)s enfermeira(o)s para que estas possam desenvolver ações que, de fato, tenham real impacto na transformação dos fenômenos sociais e nas respostas às necessidades de saúde das crianças e suas famílias.
Título em inglês
Validation of a Subset of Terms for the International Classification of Nursing Practice ICNP® for Coping with Domestic Violence Against Children
Palavras-chave em inglês
Child Abuse
Domestic Violence
Nursing
Primary Health Care
Violence
Resumo em inglês
Introduction: Violence accounts for various injuries and sequelae among million of people and has grown among the most socially vulnerable groups, such as the elderly, women and children. The object of this study includes Nursing Diagnosis, Outcomes and Interventions, while domestic violence against children was the phenomenon chosen. Objective: To construct a Subset of Terms for the International Classification for Nursing Practice - ICNP® for Coping with Domestic Violence Against Children. Method: The theoreticalmethodological reference was historical-dialectical materialism based on the Theory of Nursing Praxis Intervention in Collective Health (TIPESC). Primary data were composed of the terminological basis by Albuquerque 2014 and the Diagnoses, Outcomes, and Interventions assessed by 32 experts in PHASE 1 and 13 experts in PHASE 2 using an electronic questionnaire. Data analysis was based on the Content Validity Index (CVI). Items with CVI > 0.79 were validated. Secondary data were obtained from an integrative literature review. The study was approved by the Institutional Review Board at the University of São Paulo, School of Nursing, report 1,433,634 (CAAEE 52639416.1.0000.5392). Results and discussion: The following were validated: 14 Diagnoses/Outcomes concerning Strengthening and Promotion (9 concerning children and 5 concerning families) and 46 concerning Weariness, Causes, Manifestations and Consequences (30 concerning children and 16 concerning families). In regard to Interventions, 19 were related to Strengthening and Promotion, 63 were related Weariness, Causes, Manifestations and Consequences and 18 were applicable to both groups. A proposal to use this subset of terms was developed based on critical rationale in Collective Health. The aspects that facilitate the work of nurses include acknowledging their role, working together with the remaining health workers, having an integrated service network and the institutions support. Difficulties include lack of clarity regarding nurses roles, being afraid of invading the familys privacy, fear, insecurity, gaps in education, lack of an integrated service network, understaffing, overwork, and lack of time. Successful experiences took place in home visits, in which nurses were able to establish bonds with families, leaving aside prejudice and/or judgment, and prevent child neglect by monitoring women from pregnancy to the childrens first years of life. Conclusion: This Subset, aligned with Collective Health knowledge, does not focus on health conditions only, but also on preventing violence and promoting individuals emancipatory actions. It is believed that it has the potential to systematize a specific language for Nursing and also be a language that communicates with other fields and workers within the network that protects children and their families. Managers and governmental agencies should engage in actions that have been proven effective to cope with domestic violence against children. The working conditions of nurses should be reconsidered so that they may implement actions that have a real impact on the transformation of social phenomena and respond to the health needs of children and their families.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-12-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.