• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.83.2008.tde-06102008-151026
Documento
Autor
Nome completo
Julia Trevisan Martins
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Robazzi, Maria Lucia do Carmo Cruz (Presidente)
Garanhani, Mara Lúcia
Haddad, Maria do Carmo Fernandez Lourenço
Marziale, Maria Helena Palucci
Suazo, Sandra Veronica Valenzuela
Título em português
Prazer e sofrimento no trabalho do enfermeiro em unidades de terapia intensiva: estratégias defensivas
Palavras-chave em português
Emoções
Enfermeiros
Estresse Psicológico.
Saúde do Trabalhador
Unidade de Terapia Intensiva
Resumo em português
Pesquisa qualitativa que teve como objetivos descrever as características do trabalho de enfermeiros de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), identificar os sentimentos de prazer e sofrimento vivenciados por eles e verificar as estratégias defensivas que utilizam para enfrentar os sentimentos de sofrimento advindos do trabalho nestas unidades. Contou com a participação de oito enfermeiros de um hospital universitário localizado no Norte do Paraná. A coleta de dados ocorreu de dezembro de 2006 a fevereiro de 2007, realizada por meio da técnica de entrevista semi-estruturada com questões norteadoras, cujo conteúdo foi registrado mediante uso de gravador e transcritos posteriormente. Para analisar os dados foi utilizado o método de análise de conteúdo com respaldo teórico nas contribuições da Psicodinâmica do Trabalho. Das entrevistas foram desveladas quatro categorias analíticas: a gerência do trabalho, o sofrimento no trabalho, as estratégias defensivas por eles utilizadas e o prazer no trabalho. Estas categorias agregam às subcategorias temáticas. Ser gerente da UTI para os sujeitos significa prestar cuidados aos pacientes, administrar a assistência, a equipe de enfermagem e de saúde e os equipamentos e recursos materiais. As vivências de sofrimento estão relacionadas com o cuidar do paciente em estado crítico, o envolvimento com os familiares, o trabalho em equipe, as conseqüências das ações realizadas na UTI, a falta de reconhecimento, a burocracia no trabalho, o uso de tecnologia e a necessidade do conhecimento científico. As estratégias defensivas utilizadas pelos enfermeiros foram: buscar apoio em prática religiosa, promover inter-relacionamento entre os membros da equipe de enfermagem, realizar atividades físicas, afastar-se do paciente e seu familiar e fazer uso do tabagismo. Os sentimentos de prazer foram identificados como: cuidar do paciente, envolver-se com os familiares dos pacientes, trabalhar em equipe, constatar o resultado do trabalho desenvolvido, receber reconhecimento pelo trabalho prestado e a identificação com a profissão. Observouse a existência de ambigüidade de sentimentos de prazer e sofrimento vivenciados pelos enfermeiros que variaram de um momento para outro, sendo que, aquilo que causava dificuldades ou inviabilizava o atendimento da necessidade para ajudar e sentir se útil implicou em sofrimento, e tudo que facilitou ou viabilizou as necessidades constituíram-se em gênese do prazer no trabalho. Estratégias de defesa foram utilizadas pelos sujeitos de modo mais individual que coletivo, mas todas foram fundamentais para protegê-los do sofrimento. Entretanto, o hábito de fumar foi uma estratégia identificada como prejudicial à saúde. Os resultados permitiram uma reflexão sobre as percepções do trabalho do enfermeiro de UTI, seu sofrimento, prazer e estratégias defensivas. Estas reflexões possibilitaram ampliar o universo de conhecimento da Psicodinâmica do Trabalho nesta área especifica, demonstrando os processos psíquicos e sociais que permeiam os significados de trabalho para o ser humano
Título em inglês
Satisfaction and suffering in the work of nurses in Intensive Care Units: defensive strategies.
Palavras-chave em inglês
Emotions
Intensive Care Units
Nurses
Psychological Stress.
Workers health
Resumo em inglês
Qualitative research with the purpose of describing the characteristics of the work carried out by nurses at an Intensive Care Unit (ICU), identifying the feelings of satisfaction and suffering experienced by them and verifying the defensive strategies they use in order to face the feelings of suffering resulting from the work in these units. Eight nurses of a university hospital situated in Northern Paraná, took part in this research. Data gathering occurred from December 2006 to February 2007, and it was carried out by means of the semistructured interview technique with guided questions, whose content was recorded on a tape recorder and transcribed later. In order to analyze the data, the content analysis method was used based on the contributions of the Psychodynamics of Work. Four analytical categories were revealed based on the interviews: work management, suffering at work, defensive strategies used by them and satisfaction at work. These categories are incorporated to the thematic subcategories. Being a manager at an ICU for them means to take care of patients, manage the assistance, the nursing and health staff as well as the equipment and material resources. Suffering experiences are related to taking care of a patient in critical condition, involvement with the patients family, team work, consequences of actions carried out at the ICU, lack of acknowledgement, bureaucracy at work, use of technology and the need of scientific knowledge. The defensive strategies used by the nurses were: search for support in the religious practice, favor inter-relationship among the nursing staff members, perform physical activities, move away from the patient and his/her family members and make use of tabagism. The feelings of satisfaction were identified as: taking care of the patient, get involved with the patients family members, work in a team, confirm the result of the developed work, receive acknowledgement for the rendered service and the identification with the profession. It was observed the existence of ambiguity of satisfaction and suffering feelings experienced by the nurses that ranged from one moment to the other, observing that what caused difficulties or made the meeting of the needs not viable for helping and feeling useful, implied in suffering, and that everything that facilitated or enabled the needs, were considered the origin of satisfaction at work. Defense strategies were used by them in an individual more than in a collective way, but all of them were considered essential for preventing them from suffering. However, the smoking habit was a strategy identified as bad for ones health. Results allowed a reflection on the perceptions of the ICU nurses work, his/her suffering, satisfaction and defensive strategies. The reflections made it possible to broaden the knowledge universe of Psychodynamics of Work in this specific area, showing the psychic and social processes that pervade the meanings of work for the human being
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-12-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.