• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.83.2007.tde-04042007-141739
Documento
Autor
Nome completo
Elizabeth Bernardino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Felli, Vanda Elisa Andres (Presidente)
Dallaire, Clémence
Ferraz, Clarice Aparecida
Guimarães, Eliane Marina Palhares
Kurcgant, Paulina
Título em português
Mudança do modelo gerencial em um hospital de ensino: a reconstrução da prática de enfermagem
Palavras-chave em português
Enfermagem(organização e administração)
Enfermagem(tendências)
Inovação organizacional
Serviços de Enfermagem(tendências)
Resumo em português
Nos locais onde a implantação do SUS avançou para a formação de redes de atenção, os hospitais foram impulsionados à plena integração às redes municipais, o que impôs modificações conceituais e operacionais nos modelos de gerenciamento. O hospital do estudo, adotou, recentemente, um modelo gerencial baseado em “linhas de cuidado”, cujo objetivo geral é a descentralização da gestão, através da construção de Unidades Funcionais (UF). A proposta de descentralização e a adoção de uma lógica de organização do trabalho, mais por “equipe” do que por “profissão”, ancoram esse novo modelo, cuja operacionalização local provocou o desmantelamento do Serviço e a desarticulação/desmobilização dos trabalhadores de enfermagem. O presente estudo teve, como objetivo geral: construir as mudanças que deveriam ser implementadas na organização do trabalho em Enfermagem, tendo em vista o novo modelo de gestão adotado pelo hospital. Os objetivos específicos foram: Reconstruir os determinantes históricos implicados na instituição do modelo gerencial de enfermagem; identificar o contexto atual deste modelo, o seu significado e as possibilidades futuras; articular as estratégias de enfrentamento dessa problemática, no que se refere aos saberes e poderes e elaborar proposta e estratégias para a sua reconstrução. Esta pesquisa é do tipo estudo de caso e de abordagem qualitativa, fundamentada no referencial histórico e social. Teve como cenário, o HC/UFPR e a população foram os trabalhadores de enfermagem, que somam, aproximadamente, 1200 funcionários. Para a coleta de dados, utilizou-se a técnica de grupo focal. O grupo foi composto por 12 sujeitos, sendo 8 enfermeiras, 2 técnicas e 2 auxiliares de Enfermagem, que aceitaram voluntariamente participar da pesquisa. As falas foram transcritas e categorizadas, usando-se a técnica de análise de conteúdo, na modalidade da análise temática. Como resultado, foi possível apreender 3 categorias empíricas: os determinantes históricos implicados na instituição do modelo gerencial de enfermagem; o contexto atual deste modelo, o seu significado e as possibilidades futuras e as estratégias de enfrentamento, no que se refere aos saberes e poderes. No que concerne aos determinantes históricos, ressalta-se: o estranhamento das enfermeiras com o cenário externo e interno, o “desmanche intencional” da Enfermagem no hospital; a constituição histórica do trabalho da Enfermagem e sua posição dentro da organização, e a percepção de que as enfermeiras que assumiram cargos de confiança no novo modelo se comportam mais como gerentes do que como enfermeiras-gerentes. Na categoria que identifica a situação atual, seu significado e as possibilidades futuras, foi possível extrair a crise de identidade causada pela perda da Direção de Enfermagem, e os dois aspectos que se perceberam mais afetados: o cuidado e o poder. Na categoria estratégias de enfrentamento, foi possível apreender que as opções estratégicas para fazer o enfrentamento incluem: agregar forças, encontrar uma liderança, legitimá-la e construir um projeto próprio. Em síntese, o estudo mostra um ambiente em processo de mutação, os fatos que justificam a mudança e as contradições entre os pressupostos teóricos do modelo e sua operacionalização. Na perspectiva do gerenciamento que institui o novo, foram feitas propostas para o desenvolvimento da Enfermagem do HC/UFPR, considerando os conhecimentos e as estratégias necessárias à conquista de competências que poderão impactar em resultados nas dimensões técnica, política, comunicativa e de desenvolvimento da cidadania. Neste sentido , os maiores desafios para a Enfermagem serão: construir uma nova identidade, realizar o trabalho em equipe mantendo a unidade e a identidade profissional, adquirir visibilidade na instituição, mudar o cuidado e ampliar a gerência. Para tanto, as enfermeiras precisam superar a formação tradicional e investir na formação inovadora. A seu favor, contam com a experiência e o conhecimento adquiridos ao longo de muitos anos, que as qualificam a fazer, se assim o desejarem, uma mudança bem sucedida
Título em inglês
Change in the managerial model at a teaching hospital: the reconstruction of nursing practice
Palavras-chave em inglês
Nursing organization and management
Nursing tasks(trends)
Nursing(trends)
Organizational innovation
Resumo em inglês
Wherever the National Health System was implemented as a caring network hospitals were pushed towards a full integration into municipal health networks, something which demanded conceptual and operational changes in managerial models. The hospital in the study has recently adopted a managerial model which follow “caring guidelines ” whose general goal is management decentralization by building Functional Units (FU). The proposed decentralization process and the adoption of its new logic in work organization is centered on the “team” rather than on the “occupation”. However, its local implementation has caused service failure and motivated breakdown and takeover by nursing professionals. The present study aimed at finding out what changes should be implemented in the professional nursing organization according to the current managerial model adopted by the hospital. Specific goals were as follows: to rebuild the historical background underlying the implementation of the managerial nursing model; to identify the current context of such a model, its meaning as well as future outlook; to think up strategies to cope with this problem concerning knowledge and competency and to work out a new proposal and strategies to rebuild this system. This research is a case study. Our qualitative analysis takes into account historical and social backgrounds. The setting was Hospital das Clinicas at the Federal University of the state of Paraná, Brazil. Our participants were chosen from the nursing staff of the hospital, which totals 1200 nursing professionals. We used a Focus Group technique to collect data. The group was comprised of 12 subjects: 2 nurses, 2 nursing technicians and 2 nursing assistants who had volunteered for the research. The accounts were transcribed and classified according to a content analysis within a theme analysis approach. Three (3) empirical categories were created: the historical background underlying the implementation of the managerial nursing model; the current context of such a model, its meaning and future outlook as well as the coping strategies concerning knowledge and competency. Concerning the historical background, we can highlight the following elements: the nursing professionals’ uneasiness towards the inner and outer scenarios, the intentional breakdown of nursing services at the hospital; the historical organization of nursing and its position in the institution; and the impression that nurses holding trustworthy positions in the new managerial model acted more like managers rather than nursing managers. In our analysis of the present situation, its meaning and future outlook, it was possible to discern the identity crisis brought about by the elimination of the Nursing Director position, and two aspects of the service which were most affected: care and power. In our analysis of the coping strategies, it was possible to identify the following strategic coping options used by the nursing staff: the joining of forces, the identification and legitimation of leadership, and the building of a project of their own. In short, the study discloses a changing environment and the facts supporting its change as well as the contradictions between the theoretical assumptions of the new model and its operationalization. As for the new managerial perspective, proposals were elaborated aiming at improving nursing service at Hospital das Clinicas at the Federal University of the state of Paraná, Brazil, keeping in mind the knowledge and the related strategies to reach the competency that may bring about positive results to technical, political, and communicative development in the exercise of citizenship. Thus, the hardest challenges for nursing will be: building up a new identity, carrying out team work - while keeping professional unit and identity- improving their visibility in the institution, changing care and extending management. Therefore, nurses need to do away with the traditional model and invest in an innovative model. Long-term gathered experience and knowledge favor them in order to foster, if they wish, a successful change
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-05-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.