• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.82.2002.tde-07012003-092830
Documento
Autor
Nome completo
Angélica Paula Grando
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Carlos, 2002
Orientador
Banca examinadora
Bernardes Filho, Rubens (Presidente)
Mariana, Arani Nanci Bomfim
Silva, Orivaldo Lopes da
Título em português
Utilização de tomografia por ressonância magnética nuclear para sexagem de aves silvestres sem dimorfismo sexual
Palavras-chave em português
aves silvestres
ressonância magnética
sexagem
Resumo em português
O rápido declínio da vida silvícola do planeta tem levado inúmeros pesquisadores a discutirem diferentes estratégias de conservação, tanto com a manutenção dos animais em seus próprios habitats naturais, como pela propagação em cativeiro. A reprodução de aves em cativeiro é dificultada quando esses animais não apresentam dimorfismo sexual (ausente em muitas espécies, especialmente em psitacídeos), requerendo a realização de métodos de sexagem para a formação de casais. Dessa forma, foi estudado o uso da tomografia por ressonância magnética nuclear (TRMN) para a sexagem de aves silvestres sem dimorfismo sexual, por meio da visualização de seus órgãos reprodutivos. Dez animais da espécie Aratinga leucophthalmus foram anestesiados e submetidos a exames tomográficos. Nas imagens tomográficas adquiridas, pôde-se visualizar os testículos determinando o sexo masculino em aves sexualmente maduras. Entretanto, nas fêmeas, o formato anatômico do ovário esquerdo (provavelmente imaturo) não permitiu que ele fosse caracterizado com precisão por esse método. Para a confirmação dos resultados dos exames tomográficos, foram realizadas análises de polimorfismo de DNA.
Título em inglês
Utilization of nuclear magnetic resonance tomography for sex identification in wild birds without sexual dimorphism
Palavras-chave em inglês
magnetic resonance
sex identification
wild birds
Resumo em inglês
The fast decline of wild life on the planet has led innumerable researchers to discuss different conservation strategies by both maintaining animals in their own natural habitat and reproducing in captivity. Reproduction in captivity becomes difficult when these animals do not present sexual dimorphism (absent in many species, specially in psittacines), requiring the use of methods for sex identification to form couples. Thus the use of magnetic resonance imaging (MRI) to identify the sex of birds without sexual dimorphism through the visualization of their reproductive organs has been studied. Ten animals of the Aratinga leucophthalmus species were anaesthetized and subject to tomographic exams. In the tomographic images obtained it was possible to visualize the testicles identifying the male sex in sexually mature birds. However, in the females, the left ovary (possible immaturity) could not be precisely characterized by this method, due to its anatomical shape. To confirm the results of the tomographic exams, analyses of DNA polimorphism were performed.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2005-04-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.