• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2013.tde-30082013-103119
Documento
Autor
Nome completo
Sueli da Silva Saraiva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Chaves, Rita de Cassia Natal (Presidente)
Antonacci, Maria Antonieta Martinez
Macêdo, Tania Celestino de
Padilha, Laura Cavalcante
Rosário, Lourenço Joaquim da Costa
Título em português
O pacto das elites e sua representação no romance em Angola e Moçambique
Palavras-chave em português
Angola
Elites
Moçambique
Pacto faústico
Romance contemporâneo
Resumo em português
As literaturas angolana e moçambicana que ascenderam, em grande medida, como marco da resistência intelectual na luta anticolonialista, têm sido ainda hoje solo fértil para representações das condições reais de existência no contexto africano. No discurso ficcional, os confrontos entre essa existência e os projetos de uma comunidade utopicamente imaginada trazem para os enredos os avanços, recuos ou estagnação de um quadro social marcado pelos velhos e novos pactos do capitalismo globalizado. Esta pesquisa tem por objetivo analisar comparativamente as formas de representação literária dos agentes desse capitalismo: as elites em Angola e Moçambique em sua articulação com a dominação internacional. Nosso objeto de estudo forma-se por obras publicadas tendo já decorridas as primeiras duas décadas de independência política (conquistada em 1975) e seus enredos destacam especialmente a representação dos grupos dirigentes das novas nações: Maio, mês de Maria (1997), de Boaventura Cardoso; Predadores (2005), de Pepetela; O sétimo juramento (2000), de Paulina Chiziane, e O último voo do flamingo (2000), de Mia Couto. Em nossa leitura, as marcas do mito fáustico, um elemento da intertextualidade que esses romances apresentam entre si e com obras de outros sistemas literários emergiram como uma produtiva presença para a compreensão desses países e suas literaturas num contexto mais amplo. A fim de verificar o modo como a elite intelectual, neste caso, representada pelos escritores no papel de atores sociais, tem reagido à formação das elites político-econômicas, desde o estertor do colonialismo até o fim dos conflitos sociais, valemo-nos também de uma seleção de textos críticos de intervenção de autores dos dois países.
Título em inglês
The pact of elites and its representation in novels in Angola and Mozambique
Palavras-chave em inglês
Angola
Contemporary novel
Elites
Faustian myth
Mozambique
Resumo em inglês
The Angolan and Mozambican literatures, which rose largely as a landmark of intellectual resistance in the anticolonial struggle, have been still a fertile ground for representations of the real conditions of existence in the African context. In the fictional discourse the confrontation between this existence and the projects of a community idealistically imagined during the anticolonial struggle brings to the plots the advances, setbacks or stagnation of a social situation marked by the old and new covenants of globalized capitalism. This research aims to analyze comparatively the forms of literary representation of these capitalism' agents: the elites in Angola and Mozambique in their articulation with international domination. Our object of study is formed by a set of novels published after the first two decades of political independence (conquered in 1975), and their plots highlight especially the representation of the leadership groups of the new nations: Maio, mês de Maria (1997), by Boaventura Cardoso; Predadores (2005), by Pepetela; O sétimo juramento (2000), by Paulina Chiziane, and O último voo do flamingo (2000), by Mia Couto. In our analysis, the marks of the faustian myth, an element of intertextuality in these novels among themselves, and in relation to others literary systems, had emerged as a productive presence for the understanding of these countries, and their literatures in a more comprehensive context. In order to verify how the intellectual elite, in this case represented by writers playing the role of social actors, has responded to the formation of political-economic elites since the decay of colonialism to the end of the post-1975 social conflicts, we have also searched some critical interventional texts, which were expressed by authors of these two countries.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-08-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.