• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2018.tde-27112018-123019
Documento
Autor
Nome completo
Márcio Aurélio Recchia
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Bueno, Aparecida de Fatima (Presidente)
Carelli, Fabiana Buitor
Ferreira, Carolin Overhoff
Silva, Mariana Duccini Junqueira da
Título em português
Portugal, um país "neutro" perante a guerra: a desconstrução da propaganda salazarista em Fantasia Lusitana
Palavras-chave em português
Fantasia Lusitana
Montagem cinematográfica
Propaganda salazarista
Refugiados
Segunda Guerra Mundial
Resumo em português
António de Oliveira Salazar foi a figura central do Estado Novo português (1933-1974), responsável pelo estabelecimento de um governo antidemocrático, autoritário, que fez uso da censura, promoveu a tortura, e criou órgãos que disseminavam os valores do regime, tais como o SPN (Secretariado da Propaganda Nacional). Podemos dizer que a atuação da propaganda foi tão eficiente durante os longos anos de ditadura que não é incomum, nos dias atuais, encontrar parcelas da população portuguesa que reproduzem vários mitos criados ou disseminados durante o governo de Salazar, chegando mesmo a enaltecer a figura do ditador. Para uma melhor compreensão desse contexto, nosso objetivo é analisar o documentário Fantasia Lusitana (2010), de João Canijo (Porto, 1957), pois nele o realizador desconstrói a propaganda salazarista, produzida, sobretudo, durante o período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Composto exclusivamente por material de arquivo, o documentário conjuga excertos de filmes, noticiários, canções, fotografias, documentos, jornais e revistas, produzidos ou chancelados pela SPAC (Sociedade Portuguesa de Actualidades Cinematográficas), bem como material de fontes independentes ou externas, portanto, não submetido ao crivo da censura. Neste segundo bloco, destacamos o registro fotográfico de refugiados estrangeiros que utilizaram Lisboa como rota de fuga da perseguição nazista, uma vez que Portugal havia adotado o status de neutralidade durante a guerra. Entretanto, o contraponto ao discurso oficial promovido pelo governo ditatorial se dá principalmente através das anotações de Alfred Döblin, Erika Mann e Antoine de Saint-Exupéry, três intelectuais famosos que, por meio de um olhar crítico e isento da influência da propaganda, registraram suas impressões sobre o Portugal salazarista enquanto fugiam da guerra. O contraste entre essas duas realidades se dá, sobretudo, por meio da criteriosa montagem em Fantasia Lusitana, capaz de transportar o espectador, muitas vezes de forma inesperada, tanto para o fantasioso mundo português criado pela propaganda estatal, quanto para a dura realidade imposta às vítimas e aos refugiados da guerra.
Título em inglês
Portugal, a neutral country facing the war: the deconstruction of the salazarist propaganda in Fantasia Lusitana
Palavras-chave em inglês
Fantasia Lusitana
Film editing
Refugees
Salazarist propaganda
World War II
Resumo em inglês
António de Oliveira Salazar was the central figure of the Portuguese Estado Novo (1933-1974), being responsible for the establishment of an antidemocratic, authoritarian government which used censorship, promoted torture, and created organs that disseminated the values of the regime, such as the SPN (Secretariado da Propaganda Nacional). We can say that the role of the propaganda was so efficient during the long years of dictatorship that nowadays it is not uncommon to find segments of the Portuguese population that reproduce various myths created or disseminated during Salazar's government, even exalting the figure of the dictator. For a better understanding of this context, our aim is to analyze the documentary Fantasia Lusitana (2010), by João Canijo (Oporto, 1957), whereupon the movie director deconstructs the Salazarist propaganda, which was produced especially during the period of World War II (1939-1945). Composed exclusively of material from archives, the documentary combines excerpts from films, news, songs, photographs, documents, newspapers and magazines, produced or endorsed by the SPAC (Sociedade Portuguesa de Actualidades Cinematográficas), as well as material from independent or external sources, therefore, not subjected to censorship. In this second group, we highlight the photographic record of foreign refugees who used Lisbon as an escape route from the Nazi persecution, since Portugal had adopted the status of neutrality during the war. However, the counterpoint to the official discourse promoted by the dictatorial government comes mainly from the memoirs written by Alfred Döblin, Erika Mann and Antoine de Saint-Exupéry, three famous intellectuals who, through a critical view and, free from the influence of the propaganda, recorded their impressions on Salazarist Portugal while they fled from the war. The contrast between these two realities comes mainly through the careful editing in Fantasia Lusitana, capable of transporting the spectator, often unexpectedly, both to the fanciful Portuguese world created by the State propaganda and to the harsh reality imposed on the war victims and refugees.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.