• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2006.tde-01082006-101525
Documento
Autor
Nome completo
Gabriel Steinberg Schvartzman
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Rozenchan, Nancy (Presidente)
Amancio, Moacir Aparecido
Dymetman, Annie
Topel, Marta Francisca
Vigevani, Tullo
Título em português
"A montanha azul de Meir Shalev: uma leitura pós-sionista da sociedade israelense"
Palavras-chave em português
História israelense contemporânea
Literatura hebraica
Literatura israelense
Meir Shalev
Sionismo
Resumo em português
O século XX representou para os judeus dispersos pelo mundo uma dupla reviravolta; por um lado, seis milhões deles foram eliminados pela matança ordenada da II Guerra Mundial, na Shoá. Nestes mesmos anos conturbados chegou ao ápice a busca de uma solução territorial e nacional para o povo. Sustentados pelos ideais desenvolvidos e estipulados pelo Sionismo, o movimento que buscou recolocar o povo judeu no antigo solo bíblico e ali tornar a fazer dele uma nação, depois de anos de embates, criou-se o Estado de Israel, o lar nacional dos judeus. A história desta luta e concretização de um sonho foi escrita por autores que baseados em seus ideais e nos da nação, redigiram-na a partir de sua face heróica, conforme o modelo que lhes fora apresentado. Nas décadas de 1980 e 1990, Israel porém presenciou um novo fenômeno cultural e político: o revisionismo histórico. Os historiadores dessa corrente (Avi Shlaim, Ilan Pappé, Simcha Flapan, Benny Morris, Tom Seguev) ao negarem a história oficial que conforme a sua concepção está baseada em mitos sionistas, promoveram uma reescrita da história, o que originou grandes debates na sociedade israelense. Tal fato repercutiu nos mais diversos segmentos do país e, em particular, na literatura, um dos focos desta tese. A obra abordada nesta tese é Roman Russi de Meir Shalev (1988), versão em português A Montanha Azul (2002). No romance A Montanha Azul, o escritor israelense contemporâneo Meir Shalev recria o cotidiano de várias famílias de pioneiros ao longo de três gerações no Vale de Jezreel, na região da Galiléia: a geração dos pais fundadores chegados à Palestina no início do século XX com a 2ª aliá; a geração dos nascidos no ishuv e, portanto, os que ajudaram a fundar o Estado judaico; e a geração nascida após a criação de Israel. A Montanha Azul nos mostra que alguma coisa deu errado, que o sonho não se concretizou em sua totalidade, que tanto esforço em parte desmoronou. A obra sinaliza para o fato de que um povo que renuncia aos seus mitos é responsável por seu próprio declínio. A obra de Shalev foi recebida como sendo anti-sionista, porém na realidade o autor critica às novas gerações que negligenciaram os valores sionistas. Não obstante, o autor aponta uma esperança quando Uri, o sabra rebelde, dá uma nova direção ao Sionismo. Esta tese se propõe a indicar como a reviravolta da história pode ser adequadamente abordada por meio de uma obra ficcional.
Título em inglês
The Blue Mountain of Meir Shalev: A Reading Post-Zionist of the Israeli Society
Palavras-chave em inglês
Hebrew literature
Israeli contemporary history
Israeli literature
Meir Shalev
Zionism
Resumo em inglês
The 20th century represented for the Jews scattered around the world a double great change; on one hand, 6 millions of them were killed at the Shoah, the organized II WW massacre. During these same disturbed years, search for a territorial and for a national solution for the Jewish people reached its apex. Supported by ideals developed and stipulated by Zionism, the movement that intended to restore the Jewish people in the ancient biblical soil and transform it into a nation, after years and years of clashes, the State of Israel, Jews’ national home was created. History of this struggle and of the rendering of the dream was written by authors that relied on their own ideals and on those of the nation; they composed it from its heroic face, according to the national model that was presented to them. But in the 80’s and 90’s Israel witnessed a new cultural and political phenomenon: a historical revisionism. These trends’ historians (Avi Shlaim, Ilan Pappé, Simcha Flapan, Benny Morris, Tom Seguev) by denying official history which according to their conception is based in Zionist myths, promoted a rewriting of history, and this caused big debates in Israel’s society. This fact reflected in most sections of the country, particularly in literature, one of the focus of this thesis. The thesis deals with Meir Shalev’s novel Roman Russi (Hebrew original, 1988, Montanha Azul, in the Portuguese version of 2002). In this novel, Israeli writer Meir Shalev (1948) recreates daily life of several pioneers’ families through three generations in Jezreel Valley, Galilee: the generation of founding fathers which arrived to Palestine at the beginning of the 20th century with 2nd aliyah, the generation of native yishuv born, hence those that helped to create the Jewish State and the generation born after the State’s birth. Blue Mountain signalizes that something went wrong, that the dream didn’t come completely true, that such big effort fell partially to pieces. The book points to the fact that a people that renounces to its myths is responsible for its own decline. Shalev’s book was received as an anti-Zionist novel, but as a matter of fact the author censures the new generations that neglected Zionist values. Notwithstanding, the author points to some hope when Uri, the rebel sabra, signals to a new direction in Zionism. This thesis proposes to point out how the complete turning of history can be suitably approached by means of fiction.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese.pdf (1.85 Mbytes)
Data de Publicação
2006-08-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.