• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Antônio Carlos Silveira Xerxenesky
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Titan Junior, Samuel de Vasconcelos (Presidente)
Natali, Marcos Piason
Olmos, Ana Cecilia Arias
Pinheiro, Tiago Guilherme
Título em português
O romance monstruoso: 2666 de Roberto Bolaño
Palavras-chave em português
Alto modernismo europeu
Gêneros literários
Literatura latino-americana
Maximalismo
Romance enciclopédico
Resumo em português
Considerado a culminação do projeto literário do escritor chileno Roberto Bolaño (1953-2003), o romance 2666, publicado postumamente em 2004, é formado por cinco partes de encaixes não harmônicos. Argumento, neste estudo, que 2666 assimila diferentes gêneros literários consagrados, como o romance realista norte-americano, o romance policial em mais de uma variante e, por fim, o romance de formação alemão. Num primeiro momento da tese, um close reading do livro analisa a estrutura e as modulações do narrador e do estilo de Bolaño de cada parte, num afã de compreender como esses gêneros são assimilados. Os principais temas do autor a relação entre ética e estética, arte e violência são alcançados a partir da análise formal, em diálogo constante com a fortuna crítica e, num esforço comparativo, com obras canônicas cujos gêneros Bolaño busca assimilar. Ao abordar 2666 por este viés, levanta-se uma série de questões que orbitam ao redor de duas perguntas fulcrais: que espécie de romance é 2666? E o que ele representa para a poética do início do século XXI? Uma vez que 2666 é ocasionalmente classificado como enciclopédico ou maximalista e posto em diálogo com outros romances longos norte-americanos, questiono essa taxonomia, buscando apresentar suas limitações e refletir sobre como o livro resiste a catalogações e leituras definitivas. Partindo de ligações sugeridas pelo próprio romance, aproximo 2666 de obras que lidam com o conceito de romance total escritas no entreguerras. Em uma leitura diacrônica, postulo, então, que Roberto Bolaño ressuscita o que é possível resgatar de um ideário modernista, que, por sua vez, ganha uma nova significação na sua poética, indissociável dos espectros do fracasso das utopias, da crise do humanismo e do triunfo do capitalismo tardio em toda a sua violência. A relação entre 2666 e o alto modernismo, no entanto, não é estável ou pacífica. A partir das fissuras, dos rastros, do excesso e do desconjuntado, elaboro, por fim, o conceito de um romance monstruoso que assimila com voracidade outros gêneros, expondo contradições inerentes ao fazer poético contemporâneo.
Título em inglês
The monstrous novel: Roberto Bolaño's 2666
Palavras-chave em inglês
Encyclopedic novel
European high modernism
Latin American literature
Literary genres
Maximalism
Resumo em inglês
Regarded as the high point of Chilean writer Roberto Bolaños (1953-2003) oeuvre, the novel 2666, published posthumously in 2004, is divided in five disharmoniously connected parts. In this thesis, I argue that 2666 assimilates different literary genres such as the American realist novel, crime fiction in more that one variant, and finally the bildungsroman. The first part of the thesis is dedicated to a close reading of the novel, analyzing its structure, the narrators modulation and Bolaño's stylistic changes in each section, in order to understand how such genres are assimilated. The authors main themes the link between ethic and aesthetic, art and violence are reached through formal analysis, in a constant dialog with other works that belong to genres which Bolaño tries to assimilate. By approaching 2666 this way, many questions are raised regarding two main issues: what sort of novel is 2666? And what does it represent to the literary writing in early 21st century? The book is often classified as encyclopedic and maximalist, and placed side by side with other long American novels; I disagree with those labels, and seek to show how limited they are, reflecting upon the way 2666 rejects common categorical interpretations. Based on connections the novel itself suggests, I establish a link between 2666 and modernist novels that deal with the concept of a total novel. I propose then a diachronic reading that claims that Bolaño recovers what is still possible from the modernist ideology, which gains new meaning in his own poetics, inseparable from the specters of failed utopias, the crisis of humanism, and the ubiquity of late capitalism in all its violence. The connection between 2666 and high modernism, however, is not stable or simple. It is through its gaps, leftovers, excess and disharmony that I develop the concept of a monstrous novel that assimilates other genres and exposes contradictions intrinsical to contemporary poetics.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-05-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.