• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2006.tde-24082007-152926
Documento
Autor
Nome completo
Vivian Steinberg
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Garcez, Maria Helena Nery (Presidente)
Costa, Jose Horacio de Almeida Nascimento
Poma, Paola
Título em português
'No Poema': um paradigma da tessitura poética de Sophia de Mello Breyner Andresen
Palavras-chave em português
Crise da linguagem
Metalinguagem
Poesia do século XX
Poesia moderna portuguesa
Sophia de Mello Breyner Andresen
Resumo em português
Este trabalho tem como objeto a investigação da poética de Sophia de Mello Breyner Andresen através da série No Poema, sétima parte do livro Geografia (1967). A poeta joga com a crosta terrestre e a crosta da linguagem. Notamos elementos comuns entre sua poética e a de seus pares, por exemplo: a poeta denuncia a morte dos deuses e a crise da linguagem, há o desaparecimento elocutório do sujeito, o silêncio está presente como elemento da criação, a poeta persegue o "ostinato rigore" que Paul Valéry retomou. A poesia de Sophia tem pontos coincidentes com a de Hölderlin, enquanto poeta que vê a linguagem como casa do ser, com a de João Cabral, o "ostinato rigore", o silêncio como elemento da criação poética e o desaparecimento do sujeito depois da criação, com a de Francis Ponge, o gosto pelo concreto, por nomear precisamente os objetos, com a de Paul Celan, a síntese, com a de Fernando Pessoa, o paradigma da tradição literária portuguesa moderna. Essa constatação se deu a partir da nossa leitura dos poemas selecionados para a análise.
Título em inglês
'No Poema': a paradigm of Sophia de Mello Breyner Andresen's poetry
Palavras-chave em inglês
20th century poetry
Language crisis
Metalanguage
Portuguese modern poetry
Sophia de Mello Breyner Andresen
Resumo em inglês
This assignment aims the investigation over Sophia de Mello Breyner Andresen poetics throughout the series "No Poema", in the 7th part of the book entitled Geografia (1967). The poet plays up with the earthy and language crust. We observe common elements between her poetics and of her pairs. For instance: the poet reveals the Gods death as well as the language crisis. The subject has a discursive fading, being the silence present as the creative element. The poet chases the "ostinato rigore" that Paul Valéry had recaptured. Sophia's poetry has correspondent points with Hölderlin´s work while considering both poets: the language as the dwelling of a being. Similar to João Cabral is the "ostinato rigore", where silence is perceived as the poetic creative element and the fading of the subject occurs after its creation. Together with Francis Ponge, to entitle precisely the objects, lays the fondness of the concrete. The synthesis is with Paul Celan's, and finally the Portuguese literary tradition with Fernando Pessoa. This evidence has emerged from the perusal of the poems selected to this investigation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-10-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.