• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2014.tde-13052015-114724
Documento
Autor
Nome completo
Mauricio Massahiro Nishihata
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Muhana, Adma Fadul (Presidente)
Hue, Sheila Moura
Moreira, Marcello
Título em português
A defesa do camonista Manuel de Faria e Sousa no Tribunal do Santo Ofício de Lisboa (1640)
Palavras-chave em português
Literatura portuguesa
Manuel de Faria e Sousa
Poética
Retórica
Século XVII
Resumo em português
A presente Dissertação de Mestrado propõe analisar o texto Informacion |1640|, do polígrafo português Manuel de Faria e Sousa (1590-1649), a partir das fontes retóricas e poéticas que orientaram a sua estruturação como gênero de defesa. O discurso seiscentista proposto à análise é redigido posteriormente à sentença promulgada pela Mesa Pequena do Tribunal do Santo Ofício de Lisboa, a qual veta a circulação dos Comentarios aos Lusíadas, do letrado referido, assim que publicados em 1639. O substrato da ação acusatória reprova veementemente as alegorias presentes no livro censurado, que se erigem com sentido religioso a partir da trama mitológica do poema heróico de Luís de Camões. Manuel de Faria justifica em Informacion os intrincados mecanismos operadores da interpretação alegórica proposta. Por se tratar de uma resposta de um acusado às reclamações interpostas pelos padres revedores de livros, importa trazermos em Apêndice inéditos registros da Inquisição lisbonense (Ms. Port. 5280.381* da Houghton Library, da Universidade de Harvard), por nós aqui transcritos, fundamentais para o entendimento acerca da censura imposta à conhecida obra de Comentários.
Título em inglês
The text Informacion (1640), written by the Portuguese polygraph Manuel de Faria e Sousa, as an answer to the Lisbon Inquisition
Palavras-chave em inglês
17th Century
Manuel de Faria e Sousa
Poetical
Portuguese literature
Rethoric
Resumo em inglês
The present Master's Dissertation proposes to analyze the text Informacion |1640|, written by the Portuguese polygraph Manuel de Faria e Sousa (1590-1649), from the Rhetorical and Poetic sources that guided its structuration as a defense genre. The sixteenth-century discourse proposed to the analysis is drafted subsequent to the sentence promulgated by the Mesa Pequena do Tribunal do Santo Ofício de Lisboa, which prohibits the circulation of the Comentarios aos Lusiadas, by the above-named scholar, since its publication in 1639. The substrate of accusatory action strongly disapproves of the allegories found in the censored book, which are constructed with a religious meaning based on the mythological plot of the heroic poem by Luís de Camões. Manuel de Faria justifies in Informacion the intricate mechanisms which lead to the proposed allegorical interpretation. Because we are dealing with an answer of a defendant to complaints brought by the book reviewer priests, it is worth bringing in Appendix the unpublished records of the Lisbon Inquisition (Ms.Port.5280.381* The Houghton Library, Harvard University), transcribed by us here, crucial to the understanding about the censorship imposed to the known book of Comments.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.