• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2014.tde-21052015-112432
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Carvalho Fonseca
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Tagnin, Stella Esther Ortweiler (Presidente)
Bergstein, Gilberto
Passos, Deusa Maria de Souza Pinheiro
Rattner, Daphne
Taille, Elizabeth Harkot de La
Título em português
'Eu quero cesárea!' ou 'Just cut it out!': análise crítica do discurso de relatos de parto normal após cesárea de mulheres brasileiras e estadunidenses à luz da linguística de corpus
Palavras-chave em português
Análise crítica do discurso baseada em corpus
Eelatos de parto normal após cesárea
Identidade
Linguística de corpus
Modernidade
Resumo em português
No Brasil, a maioria absoluta das primíparas, deseja parto normal logo que engravida, porém, em mais da metade dos casos, os nascimentos são cirúrgicos. O fenômeno da falta de correspondência entre o desejado e o efetivamente alcançado não é exclusividade das mulheres brasileiras, mas ocorre em vários países do ocidente. Por meio da Análise Crítica do Discurso (ACD) de relatos de parto normal após cesárea (relatos de VBAC, do inglês, vaginal birth after c-section) à luz da Linguística de Corpus (LC), buscamos elucidar o problema social entre a falta de correspondência entre o tipo de experiência desejada e a experiência obtida. O discurso dos relatos de VBAC nos parece ser o discurso ideal para desvelar os elementos dessa falta de correspondência, pois abordam tanto a experiência da cesárea anterior indesejada e, em regra, mal indicada, como a do parto desejado e alcançado. O recorte teórico-metodológico adotado reúne a ACD (Fairclough, 1989, 1992; Chouliaraki & Fairclough, 1999; Fairclough, 2003); a LC (Stubbs, 1993, McEnery & Wilson, 1997 e 2003, Tognini-Bonelli, 2001) e a Análise Crítica do Discurso Baseada em Corpus (Baker et al 2008; Baker, 2013; Baker & McEnery, 2005; Flowerdew, 2014). Para o estudo, foi compilado um corpus eletrônico em inglês e português. O corpus é composto por textos escritos pelas mulheres que passaram pela experiência de VBAC e não inclui textos mediados (entrevistas e relatos escritos por terceiros não foram incluídos). O Corpus BRABA (Corpus eletrônico de relatos de parto de mulheres brasileiras, estadunidenses, britânicas e australianas) se divide, respectivamente, em quatro subcorpora: Corpus BRA (93 relatos, 250 807 palavras), Corpus EUA (101 relatos, 225 736 palavras), Corpus UK (97 relatos, 92 197 palavras) e Corpus AU (92 relatos, 200 639 palavras. Os primeiros dois subcorpora Corpus BRA e Corpus EUA foram selecionados para esta pesquisa que pretende investigar como as identidades e a experiência do nascimento são representadas nos relatos de mulheres brasileiras e americanas e por meio dessa investigação chegar a elementos que elucidem o problema social. O processamento eletrônico valeu-se do programa AntConc 3.4.0w (Anthony, 2012) e das ferramentas da LC (listas de frequência, lista de palavras-chave, linhas de concordância, padrões lexicais, etc.). A análise foi direcionada pelas palavras-chave que correspondem aos sujeitos envolvidos e pelos colocados mais estatisticamente relevantes dessas palavras. No Corpus BRA, foram analisadas: eu (colocados: desisto, renasci, mamava); bebê (encaixado, morrer/morresse, sexo, batimentos, alto); marido (companheiro, apoiou, cortou); doula (amada, obstetriz, querida, presença); médico (fofa/fofinha, mudar/mudei, cesarista, ginecologista, humanizada); anestesista; enfermeira (obstétrica/obstetra, cadê, soro, chamar); parteira (liguei/ ligar, doula, casa); obstetriz (doula, toque). No Corpus EUA: I (wish, protested, lamented); baby (pound, girl, boy); midwife (certified, asst/assistant, student, assist); doula (hired, friend, called); nurse (practitioner, tells, triage); doctor (office, seen, comes); anesthesiologist; husband (poor, run, children). A análise permitiu que fosse elucidado o problema social em ambas as sociedades e fossem reveladas diferenças discursivas e culturais. A falta de correspondência entre a experiência desejada e a alcançada é representada como tendo sido causada pela sucessão de eventos distintos. Contudo, em ambos os corpora, as experiências são representadas e a autoidentidade e as identidades construídas discursivamente sob a égide dos traços da modernidade, marcadamente, em relação à reflexividade exercida ideologicamente. Porém, a reflexividade é operada, não só como um modo de sustentar, mas principalmente como forma de transformar as relações de dominação.
Título em inglês
Eu quero cesárea! or Just cut it out!:: A Corpus-based Critical Discourse Analysis of vaginal-birth-after-c-section stories by Brazilian and American women
Palavras-chave em inglês
Corpus linguistics
Corpus-based critical discourse analysis
Identity
Modernity
Vaginal-birth-after C-section birth stories
Resumo em inglês
In Brazil the vast majority of primiparous women, on discovering that they are pregnant, hope to have normal deliveries. However, in over half of such cases surgical deliveries ensue. This mismatch between what pregnant women desire and what they actually experience is not exclusive to Brazil, but takes place in several Western countries. Through Corpus Linguistics (CL)-based Critical Discourse Analysis (CDA) of vaginal birth after c-section (VBAC) stories we seek to shed light on the social problem of a mismatch between the desired experience and the actual experience. VBAC stories seemed to us the ideal discourse for revealing elements of this mismatch, since they address both the experience of an unwanted (and usually wrongly indicated) prior C-section and that of the desired, and achieved, delivery. The theoretical-methodological approach we have adopted brings together CDA (Fairclough, 1989, 1992; Chouliaraki & Fairclough, 1999; Fairclough, 2003); CL (Stubbs, 1993, McEnery & Wilson, 1997 e 2003, Tognini-Bonelli, 2001), and Corpus-based Critical Discourse Analysis (Baker et al 2008; Baker, 2013; Baker & McEnery, 2005; Flowerdew, 2014). An electronic corpus was compiled in English and Portuguese for this study. The corpus is made up of texts written by women who have experienced VBAC and includes no mediated texts (i.e. interviews and third-party reports). The BRABA Corpus (Corpus of the birth stories of Brazilian, American, British and Australian women) encompasses four subcorpora respectively: Corpus BRA (93 stories, 250,807 words), Corpus USA (101 stories, 225,736 words), Corpus UK (97 stories, 92,197 words), and Corpus AU (92 stories, 200,639 words. The first two of these subcorporaCorpus BRA and Corpus USAwere chosen for this study, which investigates how identities and birth experiences are represented in the accounts of Brazilian and American women, and thus through this investigation uncovers elements that will shed light on the selected social problem. The computer processing used AntConc 3.4.0w (Anthony, 2012) and CL tools (frequency lists, keyword lists, concordance lines, etc.). Analysis was guided by keywords corresponding to the people mentioned in the stories and by the most statistically significant collocates of these keywords. From Corpus BRA the words were: eu (collocates: desisto, renasci, mamava); bebê (encaixado, morrer/morresse, sexo, batimentos, alto); marido (companheiro, apoiou, cortou); doula (amada, obstetriz, querida, presença); médico (fofa/fofinha, mudar/mudei, cesarista, ginecologista, humanizada); anestesista; enfermeira (obstétrica/obstetra, cadê, soro, chamar); parteira (liguei/ligar, doula, casa); obstetriz (doula, toque). From Corpus USA: I (wish, protested, lamented); baby (pound, girl, boy); midwife (certified, asst/assistant, student, assist); doula (hired, friend, called); nurse (practitioner, tells, triage); doctor (office, seen, comes); anesthesiologist; husband (poor, run, children). Analysis enabled this social problem to be laid bare in both societies, revealing discourse and cultural similarities and differences. The mismatch between the desired and the experienced outcomes is represented as having been caused by a succession of discrete events. In both corpora, experiences are represented, and self-identity and other identities are notably constructed in discourse under the aegis of features of modernity, above all, under reflexivity, which, in the discourses of VBAC stories takes place through empowerment, understood as self-actualization through newly gathered knowledge and ensuing courses of action/measures (Giddens, 2002).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-05-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.