• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-18092015-124131
Documento
Autor
Nome completo
Maria Rita Drumond Viana
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Mutran, Munira Hamud (Presidente)
Haddad, Rosalie Rahal
Izarra, Laura Patricia Zuntini de
Moraes, Marcos Antonio de
Murphy, Maureen O' Rourke
Título em português
"Não se pode lutar uma batalha com sussurros": a prática epistolar de W.B. Yeats e sua correspondência para periódicos no século XIX
Palavras-chave em português
Cartas
Correspondências de escritores
Escrita epistolar
Periódicos no século XIX
W. B. Yeats
Resumo em português
Uma das mais influentes figuras da literatura irlandesa, o escritor W. B. Yeats conta com uma vasta obra em diversos gêneros (poesia, prosa ficcional, ensaios, teatro, autobiografias) e que se estende por uma longa carreira, do final dos anos 1880 até sua morte, em 1939. Durante todos esses anos de intensa atividade, Yeats acumulou uma profícua correspondência, da qual quase oito mil cartas sobrevivem. Parte de um esforço de décadas, vêm sendo publicados volumes das Collected Letters of W. B. Yeats, um projeto de edição crítica completa da correspondência ativa do autor sob edição-geral de John Kelly para a Oxford University Press. Partindo de uma análise do histórico de publicação das cartas do escritor até o presente momento da edição de John Kelly, esta tese contextualiza as diferentes formas como o rico material das cartas foi utilizado pela crítica do autor e propõe uma exploração das epístolas que Yeats envia a periódicos de língua inglesa para publicação nas seções de Cartas ao Editor, ao final do século XIX. O recorte proposto e a abordagem adotada baseiam-se em um entendimento da correspondência de escritores como um campo de estudo distinto, regido por preocupações que remetem a características específicas do gênero carta. Ancorando-se em diversos outros estudos sobre a escrita epistolar, sejam eles de cunho mais teórico (como DIAZ, 2002), sejam aplicados a escritores específicos (como STANLEY, 2011), a presente pesquisa explora a correspondência aberta do jovem Yeats para ressaltar os usos políticos que ele faz desse tipo de texto. Considerando-se diferentes temas e controvérsias nas quais ele se envolve, partese de uma contextualização do conteúdo referencial das cartas para uma análise das formas como o escritor busca engajar-se com o leitor com o intuito de convencêlo. O estudo revelou que o período escolhido é rico em material sobre a relação entre a literatura e a construção da identidade seja a identidade pessoal e artística do próprio poeta, que busca definir-se em relação à tradição, seja a identidade de toda uma literatura nacional. Para o poeta, definir o cânone nacional irlandês era uma condição essencial para a independência política, uma antiga reinvidicação de parcelas do povo irlandês e que volta a ter grande relevância com os movimentos nacionalistas dos séculos XIX e XX. A análise das estratégias utilizadas por Yeats nas cartas abertas revela uma crescente sofisticação de técnicas e no uso das potencialidades dialógicas e performativas da escrita epistolar e demonstra, concomitantemente, seu amadurecimento como escritor.
Título em inglês
"One cannot fight a battle in whispers": Yeatss epistolary practice and the public letters sent to periodicals in the 19th century
Palavras-chave em inglês
19th century periodicals
Collected letters
Epistolary writing
W. B. Yeats
Writers correspondences
Resumo em inglês
One of the most influential figures in Irish literature, the writer W. B. Yeats has produced a vast oeuvre spanning many genres (poetry, prose fiction, essays, theater, autobiographies) and extending over a long career, from the late 1880s until his death in 1939. During all these years of intense activity, Yeats accumulated a fruitful correspondence, of which nearly eight thousand letters survive. Part of an effort of decades that have been published as The Collected Letters of W. B. Yeats, an ongoing critical edition of the authors correspondence under the general editorship of John Kelly for the Oxford University Press. From an analysis of the history of publication of the writers correspondence until John Kellys edition, this thesis contextualizes the different ways in which this rich material has been used by Yeats criticism and proposes an exploration of the letters Yeats sends to periodicals for publication in the Letters to the Editor section during the end of the nineteenth century. The proposed focus and approach are based on an understanding of the writers correspondence as a distinct field of study, governed by concerns that refer back to the specific characteristics of the letter genre. Anchored by several other studies on epistolary writing, both from a more theoretical nature (as DIAZ, 2002) or applied to specific writers (as STANLEY, 2011), this research explores the open correspondence of the young Yeats to highlight the political uses of this kind of text. Considering different issues and controversies in which he engages, the study includes a contextualization of the content of the letters and an analysis of the ways in which the writer seeks to engage with readers in order to convince them. The research found that the chosen period is rich in material dealing with the relationship between literature and the construction of identity be it the personal and artistic identity of the poet, who tries to define himself in relation to tradition, or the identity of a national literature. For the poet, defining Irish national canon was an essential condition for political independence a centuries-long aspiration of the Irish people that once again achieves great relevance among the nationalist movements in the nineteenth and twentieth century. The analysis of the strategies used by Yeats in open letters reveals a growing sophistication in terms of the techniques and his use of the dialogical and performative potentials of the epistolary writing, concomitantly revealing how he matures as a writer.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-09-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.