• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-17092015-120220
Documento
Autor
Nome completo
Érika Paula de Matos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Cevasco, Maria Elisa Burgos Pereira da Silva (Presidente)
Bueno, André Luiz de Lima
Ferreira, Carla Alexandra
Puglia, Daniel
Soares, Marcos Cesar de Paula
Título em português
A revolução e a (im)possibilidade da reforma em A tale of two cities de Charles Dickens
Palavras-chave em português
Crítica literária
Dickens
Reforma
Revolução
Revolução Francesa
Resumo em português
O objetivo desta tese é analisar como o romance A Tale of Two Cities de Charles Dickens reflete em sua estrutura questões políticas importantes que estavam presentes na sociedade inglesa no século XIX, principalmente a formação na Inglaterra de uma cultura antirrevolucionária que pintava a Revolução, usando o exemplo Francês, como um episódio comandado por uma multidão desvairada e fora de controle. Essa cultura encontra-se presente na forma como Dickens figurou a Revolução Francesa, nas incessantes comparações que faz entre a França e a Inglaterra e na constante oscilação no posicionamento do narrador. Ao mesmo tempo, a análise do romance nos permite ver que essa mesma cultura não excluiu totalmente a percepção de que a situação clamava por mudanças. Nossa hipótese é que subjacente ao enredo do romance e aderido à sua estrutura encontra-se a discussão acerca de duas soluções para a crise pressentida: a Reforma e a Revolução. O romance suscita, por causa da volubilidade do narrador, a defesa das duas posições, ora pendendo para a Revolução, pela crítica à aristocracia, ora para a Reforma, ao promover a demonização das massas. Defenderemos que essa oscilação culmina na construção de uma terceira solução, que, apesar de ser à primeira vista conservadora, torna-se radical ao expor a impossibilidade de outra saída política quando a Revolução é excluída do horizonte de possiblidades.
Título em inglês
Revolution and the (im)possibility of Reform in Charles Dickens A Tale of Two Cities
Palavras-chave em inglês
Dickens
Literary criticism
Reform
Revolution
The French revolution
Resumo em inglês
The objective of this thesis is to analyze how the novel A Tale of Two Cities by Charles Dickens reflects in its structure important political issues which were part of the English society in the 19th Century, mainly the construction of a counter-revolutionary culture which portrayed the Revolution, using the French example, as an episode led by a crazed mob. This culture is present in the way Dickens depicted the Revolution, in the recurrent comparisons between France and England and in the continuous shift in the narrators opinion. At the same time, the analysis of the novel enables us to observe that this very culture did not exclude the perception that the situation claimed for changes. Our hypothesis is that the issue underlying the plot of the novel and interwoven in its structure is the discussion about two solutions to the perceived crisis: Reform and Revolution. The novel raises, because of the volubility of the narrator, arguments in the defense of both positions, sometimes advocating the Revolution in the criticism against the aristocracy, sometimes supporting the Reform, in the demonising of the mob. We argue that the alternation between these two positions culminates in the construction of a third solution, which, althought conservative at first sight, turns out to be radical for exposing the impossilbity of any other political solution when the Revolution is excluded as a possiblility.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-09-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.