• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2011.tde-02082011-143603
Documento
Autor
Nome completo
Jamille Pinheiro Dias
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Souza, Lynn Mario Trindade Menezes de (Presidente)
Cesarino, Pedro de Niemeyer
Lopes, Carlos Renato
Título em português
Nossos nomes verdadeiros: a noção ameríndia de diferença em Wilson Harris
Palavras-chave em português
Diferença
Etnologia americanista
Identidade
Literatura pós-colonial
Wilson Harris
Resumo em português
Esta dissertação apresenta como a criação de personagens realizada pelo escritor guianense Wilson Harris em The Sleepers of Roraima (1970) ressoa com premissas da ideia de diferença existente em cosmologias ameríndias. Para traçar uma relação entre esses planos, o trabalho foca na corporalidade e na perspectiva, tópicos fundamentais do americanismo tropical, articulando-os aos processos de singularização de personagens narrados na trilogia de novelas de Harris. Destaca-se como modos de individuação de povos nativos da região repercutem com as dinâmicas que compõem os seres ficcionais da obra. Essas dinâmicas, mediadas por aspectos pré-individuais irredutíveis a uma morfologia de personificações fisiologicamente discreta, participam da focalização das novelas, de modo que esta funciona como eixo de proliferação de perspectivas. Assim, o narrador se afasta do princípio de identidade como medida régia da personificação, convergindo com a replicação diferenciante própria de práticas de muitas ontologias ameríndias. O estudo mostra que as personagens analisadas também não são finalizadas por contornos intelectuais ou psicológicos, mas variam relacionalmente à medida que atualizam pontos de vista desdobrados por recursos narrativos como oxímoros e paralelismos. Tais procedimentos textuais dirigem provocações de Harris contra o determinismo mimético do realismo, por meio de linhas de encontro entre dilemáticas barrocas, bricolagens surrealistas e a noção ameríndia de diferença. A partir desta análise literária, a dissertação esboça contribuições para o aprofundamento de uma reciprocidade de perspectivas entre a etnologia americanista, a filosofia da diferença e os estudos literários, considerando possíveis rendimentos dessa simetrização para o questionamento de antípodas modernos tais como natureza/cultura, indivíduo/sociedade e nós/outros.
Título em inglês
Our real names: the amerindian notion of difference in Wilson Harris
Palavras-chave em inglês
Americanist ethnology
Difference
Identity
Post-colonial literature
Wilson Harris
Resumo em inglês
This dissertation presents how the way the Guyanese writer Wilson Harris creates characters in The Sleepers of Roraima (1970) resonates with premises of the idea of difference existing in indigenous cosmologies of lowland South America. In order to outline a relation between these planes, the work focuses on corporeality and perspective, two themes that are key to americanist ethnology, linking them to the processes of singularization of characters narrated in Harriss trilogy of novellas. More precisely, this research highlights how modes of individuation of the native peoples of the region reverberate in the dynamics that make up the fictional beings in his work. These dynamics, mediated by pre-individual aspects which are irreducible to a morphology of physiologically distinct embodiments, take part in the focalization of the novellas, producing an axis of proliferation of perspectives. Thus, the narrator turns away from the principle of identity as the common denominator of personification, converging with the differentiating replication that characterizes practices within many Amerindian ontologies. This study shows that the analyzed characters are not defined by intellectual or psychological boundaries, but vary relationally as they actualize points of views unfolded by narrative features such as oxymorons and parallelisms. Such textual procedures are directed against the determinism of mimetic realism, through lines of imbrication between baroque dilemmas, surrealist bricolages and the Amerindian notion of difference. As from this literary analysis, this dissertation outlines contributions to deepening a reciprocity of perspectives between Americanist ethnology, the philosophy of difference and literary studies, benefiting from this symmetrization as a point of entry for interrogating modern antipodes such as nature/culture, individual/society and we/others.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-08-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.