• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2007.tde-30112007-153829
Documento
Autor
Nome completo
George Verges Martines
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Netto, Waldemar Ferreira (Presidente)
Ferreira, Vitoria Regina Spanghero
Módolo, Marcelo
Título em português
Aspectos semânticos dos nomes classificados em Munduruku
Palavras-chave em português
Línguas indígenas - Brasil
Munduruku
Resumo em português
Este trabalho apresenta os estudos realizados de alguns aspectos semânticos da língua Munduruku (do tronco lingüístico Tupi), falada por mais de 7500 índios da nação conhecida pelo mesmo nome, que estão distribuídos por cerca de noventa aldeias no Pará, Amazonas e inclusive no Mato Grosso. Este trabalho circunscreveu-se ao grupo pertencente à aldeia Munduruku "Praia do Mangue", no oeste do Pará. Após uma sucinta apresentação do povo, parte-se para uma breve descrição morfossintática da língua, onde deparamos com o tema principal dessa dissertação: os classificadores nominais. Nesta língua, os substantivos são acrescidos de afixos nominais, que possuem a função de estabelecer uma relação associativa entre o nome e seu referente espacial. Neste trabalho busca-se provar que os classificadores geram significado através da carga semântica que possuem e, para poder chegar a esses resultados, revisamos as teorias da motivação ou arbitrariedade do signo lingüístico, a metáfora e suas peculiaridades, a metonímia com suas relações e a possível migração de uma estrutura metafórica existente para uma metonímica. O fundamento principal dessa dissertação é a propositura de Ullmann de que, em muitas línguas, palavras surgem das relações associativas que o falante tece em sua mente, estabelecendo um vínculo metafórico entre referente e referido. Tipo de relações que, nesta dissertação, transportamos para os afixos classificadores da língua Munduruku. Aplicando-se tais teorias aos classificadores usados nesta língua, consegue-se provar o fundo semântico inserido nos afixos e mais; a migração de um classificador de origem metafórica para uma metonímia.
Título em inglês
Some semantic aspects of the language Munduruku (Tupi language of the Munduruku family)
Palavras-chave em inglês
Indigenous language
Munduruku
Resumo em inglês
This dissertation presents studies accomplished regarding some semantic aspects of the language Munduruku (Tupi language of the Munduruku family) spoken by over 7500 individuals of the homonymous nation. These people are spread around ninety villages situated in the states of Pará, Amazonas and also Mato Grosso. The developed research is restricted to the Munduruku indigenous village "Praia do Mangue" in western of Pará. After a succinct presentation of the Munduruku nation, we approach some aspects morphological and syntatics of the language. Finally, the subject matter involved in this dissertation: The nominal classifiers. In this language nouns are added with nominal affixes with the function to establish an associative relation between the noun and its spatial referent. In this work, we tried to demonstrate that classifiers generate meaning trough their semantic contents. To reach these results we checked the theory of motivation, the arbitrariness of the linguistics signs, the metaphor and its particularities, the metonymy and its relationship, as well as the posible migration fom a metaphorical structure to a metonymy. The theoretical fundaments adopted here are the Ullmann's propositions that says that in several languages, words become from the associative relationship that the speaker accomplish in his mind establishing a metaphorical bond between referring and referred. This kind of relationship we transported to the Munduruku language and its classifier affix. Applying these theories to the classifiers used in the Munduruku language, we can to prove the semantic properties inserted in the affixes, and more: the migration from metaphorical classifiers to another figure to speech; the metonymy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-12-06
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • CONCEIÇÃO, G. M., et al. Relações entre variação de gênero e variação tonal na fala de língua portuguesa do Brasil. Revista Symposium (Lavras) [online], 2008, vol. 6, p. 70-73. Dispon?vel em: http://www.fadminas.org.br/symposium/12_edicoes/artigo_9.pdf.
  • CUNHA, A., et al. Relações entre variação de gênero e variação tonal na fala de Língua Portuguesa do Brasil. In IV Congresso Internacional de Fonética e Fonologia, Niteróis, 2008. Caderno de Resumos.Niterói : UFF, 2008. Resumo. Dispon?vel em: http://sites.google.com/site/exprosodia/.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.