• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-29072015-142746
Documento
Autor
Nome completo
Márcia Regina Pavoni de Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Alves, Ieda Maria (Presidente)
Barbosa, Maria Aparecida
Caretta, Elis de Almeida Cardoso
Jesus, Ana Maria Ribeiro de
Souza, Analy Castilho Polizel de
Título em português
Neologismos na terminologia da cultura da soja: análise morfolexical
Palavras-chave em português
Cultura da soja
Neologia
Terminologia
Resumo em português
Este estudo privilegiou a neologia relacionada aos termos encontrados em discursos especializados sobre a cultura da soja no Brasil, tomando-se, como objetivo geral, a descrição, organização e sistematização dos termos neológicos desta área de especialidade, considerados em uma sincronia estabelecida entre os anos de 2004 e 2011, com base em corpus documental. Foram observadas teorias linguísticas capazes de dar conta dos fenômenos que permeiam a análise, sobretudo relativas à morfologia e à semântica, às quais se somaram os estudos da Terminologia e da Neologia, indispensáveis à compreensão, uma do campo de conhecimento terminológico e outra, principalmente acerca dos processos de formação de neologismos na língua. A Teoria Comunicativa da Terminologia é a perspectiva teórica que norteou este trabalho, considerando o intuito de descrever o funcionamento in vivo dos termos neológicos. Os estudos teóricos se pautaram em diversos autores, consoante suas disciplinas de estudo: 1) Terminologia: Wüster (1996, 1998), Cabré (1993, 1999, 2006), Sager (1990), Fedor de Diego (1995), Alves (1998, 1999), Aubert (2001), Krieger (2000, 2001), Biderman (2001), Barros (2004), Remenche (2010); 2) Neologia: Guilbert (1972, 1975), Boulanger (1990), Alves (1994, 1999, 2000, 2010a, 2010b), Cabré (1993), Barbosa (1981, 1998); análise linguística: Kocourek (1982), Sandmann (1989), Alves (1994), Biderman (1999), Neves (2000), Sardinha (2007), Lakoff e Johnson (2002), Ullmann (1964), dicionários Houaiss eletrônico (2009) e Aulete on-line. Para a compreensão do domínio de especialidade da cultura da soja, foram consultados diversos autores: Borém (1999), Degrande e Vivan (2005), Nemoto (2005), Franchin (2011), Garcia et al. (2007), Gazziero et al. (2006), Gonçalves et al. (2007), Polizel (2007) Lima (2008), Gazziero, Voll e Adegas (2011), Hirakuri (2012), Martha Jr. e Contini (2012), dentre outros. Confirmaram-se as hipóteses estabelecidas para a consecução deste estudo: os constantes investimentos em tecnologias para a produção da soja pressupõem que sejam criados neologismos para nomear as inovações; as terminologias dos diferentes domínios e, consequentemente, os seus neologismos, possuem padrões morfolexicais peculiares; se toda área do saber apresenta singularidades próprias, então a da cultura da soja apresenta as suas. Foram adotados procedimentos metodológicos como a utilização do programa WordSmith Tools, para o processamento de cinquenta e sete textos, publicados pela Embrapa Soja, dos quais se extraiu o conjunto dos termos, que foram lançados em fichas. A partir deste conjunto, com base em corpora de exclusão, foi obtido o corpus de análise, constituído por cento e dois termos neológicos. O trabalho de levantamento dos termos revelou que os textos do corpus documental contemplam termos que podem ser alusivos a outras culturas do setor agrícola e a outras áreas do saber. Os termos neológicos levantados, todos constituídos por composição sintagmática, foram organizados em categorias temáticas, observando-se que são diversificados os mecanismos possíveis de formação dos termos, que podem conter, a partir de uma base substantival, elementos como símbolos, siglas, números, zoônimos, antropônimos, topônimos, nome de produto agropecuário, adjetivos qualificadores ou classificadores, substantivos em função adjetiva, locuções adjetivas (sintagmas preposicionais), e serem marcados por metáforas. Isto implica observar as inúmeras possibilidades de ampliação do sistema lexical, em especial das terminologias.
Título em inglês
Neologisms in the terminology of soybean cultivation: morfolexical analysis
Palavras-chave em inglês
Neology
Soybean cultivation
Terminology
Resumo em inglês
This study focused on neology related to the terms found in specialized discourses on soybean cultivation in Brazil, taking as a general purpose description, organization and systematization of neological terms of this specialty area, considered on a synchronization established between the years of 2004 and 2011, based on documentary corpus. Linguistic theories were considered able to handle the phenomena that underlie the analysis, especially concerning the morphology and semantics, to which were added the study of Terminology and Neology, indispensable to understanding, a terminological knowledge field, and other, mainly about processes of neologisms formation in the language. The Communicative Theory of Terminology is the theoretical perspective that guided this work, considering the intention of describing the in vivo function of neological terms. The theoretical studies were based on several authors, as their fields of study: 1) Terminology: Wüster (1996, 1998), Cabré (1993, 1999, 2006), Sager (1990), Fedor de Diego (1995), Alves (1998, 1999), Aubert (2001), Krieger (2000, 2001) , Biderman (2001), Barros (2004) Remenche (2010); 2) Neology: Guilbert (1972, 1975), Boulanger (1990), Alves (1994, 1999, 2000, 2010a, 2010b) Cabré (1993), Barbosa (1981, 1998); linguistic analysis: Kocourek (1982), Sandmann (1989), Alves (1994), Biderman (1999), Neves (2000), Sardinha (2007), Lakoff and Johnson (2002), Ullmann (1964), electronic Houaiss dictionaries (2009 ) and Aulete online. For the understanding of the soybean specialty area, several authors were consulted: Borém (1999), Degrande and Vivan (2005), Nemoto (2005), Franchin (2011), Garcia et al. (2007), Gazziero et al. (2006), Gonçalves et al. (2007), Polizel (2007) Lima (2008), Gazziero, Voll and Adegas (2011), Hirakuri (2012), Martha Jr. and Contini (2012), among others. The hypotheses set out to achieve this study were confirmed: the constant investment in technologies for soybean production assumes that neologisms are created to name the innovations; the terminology of the various areas and, consequently, its neologisms, have peculiar morfolexical standards; if every field of knowledge has its own peculiarities, so the soybean presents its. Methodological procedures were adopted as the use of the program WordSmith Tools for the processing of fifty-seven texts, published by Embrapa Soja, of which were extracted all the terms, which were launched in forms. From this set, based on delete corpora, analysis corpus was obtained, consisting of one hundred and two neological terms. The survey of the terms revealed that the texts of the documentary corpus include terms that may be alluding to other cultures of the agricultural sector and other areas of knowledge. The neological terms obtained, all made of syntagmatic composition, were organized into thematic categories, observing that the possible mechanisms of formation of the terms are diversified, which may contain, from a substantival basis, elements as symbols, abbreviations, numbers, zoonyms, anthroponyms, toponyms, names of agricultural product, qualifying or classifying adjectives, nouns in adjectival function, adjectival phrases (prepositional phrases), and be marked by metaphors. This involves observing the numerous possibilities of expanding the lexical system, especially terminology.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-07-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.